Notas policiais

591
  • Empresário cai em golpe ao comprar carro em falso leilão

Um empresário de 52 anos, morador da área central, caiu em golpe ao pensar ter arrematado um veículo em um leilão. O sobrinho da vítima foi buscar o carro no endereço informado e não havia nenhuma empresa no local. O caso foi informado na DC na tarde de sexta-feira, 6.

Conforme relatado, no dia 22 de setembro, o empresário se cadastrou no site “MSC Leilões” e começou dar lances para comprar um Volkswagen T-Cross. Ele arrematou o carro por R$ 34.220 e, no dia 20 de outubro, após receber o termo de arrematação, efetuou a transferência do valor, em benefício de “Luiz Henrique Conceição”.

Na sequência, segundo relatado, o empresário elaborou uma procuração no nome de um sobrinho, que reside em São Paulo, para que ele pudesse retirar o veículo no endereço informado pela empresa de leilões, em Mauá (SP).

Segundo o boletim de ocorrência, o sobrinho do empresário esteve no endereço indicado, porém, não encontrou nenhuma instalação no local. Em contato com moradores próximos, foi informado de que outras pessoas já haviam estado no local pedindo informações sobre a empresa.

Ainda conforme o boletim, o empresário tentou entrar em contato com a suposta empresa,através dos telefones indicados no site, porém, não foi mais atendido, constatando que havia caído em golpe.


  • Bandidos furtam tacógrafos de dois caminhões em posto

Dois motoristas, de 44 e 61 anos, tiveram os tacógrafos dos respectivos caminhões furtados em um posto de combustíveis no Jardim Tóquio. Os dois crimes aconteceram na madrugada de sexta-feira, 6.

Segundo relatado pelo motorista de 61 anos, na quinta-feira, 5, por volta das 16h, ele estacionou o caminhão dele, um Mercedes Benz modelo L1316, no pátio do posto de combustíveis e foi embora para casa, na vila Bandeirantes.

Ele retornou ao local na manhã do dia seguinte, às 7h30, quando teria notado que o quebra-vento tinha sido rompido com uma barra de ferro, a qual estava dentro do veículo. Ao entrar na cabine, o motorista teria constato o furto do tacógrafo.

Conforme relatado pelo outro motorista, ele estacionou o caminhão dele, também Mercedes Benz, modelo L1313, no pátio do mesmo posto de combustíveis na tarde de quinta, por volta das 14h.

A vítima voltou para buscar o caminhão por volta das 4h30, contudo, teria notado a porta aberta e a falta do tacógrafo. Antes de ir ao plantão policial, o motorista soube que o tacógrafo do outro caminhão, estacionado ao lado do dele, também havia sido levado.


  • Engenheiro perde R$ 49 mil após fazer saque em agência

Um engenheiro mecânico de 62 anos foi vítima de estelionato logo após realizar um saque no caixa eletrônico de uma agência bancária da área central. O crime aconteceu no sábado, 31 de outubro, mas só foi comunicado à DC na segunda-feira, 9.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 11h20, o engenheiro efetuou o saque, no valor de R$ 1.100, e, em seguida, retirou o extrato bancário. Ao deixar a agência, um sujeito desconhecido abordou-o, avisando-o de que ele a “tela havia ficado aberta” (do terminal) e ajudando-o a encerrar a operação.

Segundo o boletim, uma semana depois, no sábado, 7, o engenheiro retornou à mesma agência e, ao consultar o extrato da conta, verificou uma transferência bancária, no valor de R$ 49 mil, para uma conta em nome de “Maria Jaciara”, a qual ele desconhece.

Ainda conforme o boletim, o cliente entrou em contato com o gerente do banco, sendo informado de que o valor havia sido transferido para uma conta de uma agência localizada em São Paulo.


  • Desempregado tenta furtar refrigerantes e carne

Um jovem de 21 anos acabou detido, no início da noite de segunda-feira, 9, por volta das 18h30, acusado de tentar furtar um estabelecimento comercial no Jardim Wanderley. Com o indivíduo, a Guarda Civil Municipal recuperou uma lata de refrigerante e quase dois quilos de carne.

De acordo com a GCM, uma equipe foi acionada por um representante do mercado, informando que um sujeito teria pegado um pacote com carne e uma lata de refrigerante e começado a caminhar pelo local, “levantando a suspeita de que tentaria sair sem pagar pelos produtos”.

Conforme a GCM, os seguranças ficaram acompanhando o jovem e o abordaram assim que ele deixou o estabelecimento. Na sequência, acionaram a GCM, que deteve o indivíduo.

O representante, segundo a corporação, reconheceu a lata de refrigerante, de R$ 2,29, e 1,6 quilograma de contrafilé, de R$ 76,78, como produtos do estabelecimento, visto que ainda estavam com a etiqueta.

O jovem foi conduzido à Central de Flagrantes e o delegado decidiu não elaborar o auto de prisão em flagrante delito, decretando o registro do boletim de ocorrência para esclarecimento do ocorrido.