Notas policiais

732
  • Incêndios são registrados em dias seguidos no matadouro

Um funcionário da Prefeitura esteve na Delegacia Central, quinta-feira, 30 de novembro, para registrar boletim de ocorrência por incêndios ocorridos na área municipal do antigo matadouro.

A área pública, situada no Jardim Rosa Garcia 2, teve registros de fogo entre os dias 18 e 25 do mês passado. Em todos os casos, as chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros, chamados por moradores.

De acordo com o funcionário da Prefeitura, os incêndios aconteceram em três contêineres, dentro dos quais havia equipamentos sem uso. Em todas as datas, o fogo começou no início da tarde.

A Polícia Civil recebeu laudo do Corpo de Bombeiros e iniciou investigação.


  • Folhas de cheque são furtadas e banco percebe a falsificação

Uma dona de casa de 43 anos escapou de sofrer prejuízo depois de ter folhas de cheque furtadas do talonário. A moradora do bairro Santa Rita foi chamada ao banco Itaú na quinta-feira, 30, sendo informada de que cheques em nome dela haviam sido recusados após depósito.

De acordo com o banco, quatro folhas tinham assinatura diferente da utilizada pela titular da conta. Informada sobre o fato, a dona de casa verificou o talonário e percebeu a ausência de algumas folhas. Ela registrou ocorrência na Delegacia Central.


  • Homem diz que foi agredido após pedir emprego em obra

Um homem de 43 anos foi até a Delegacia Central na quinta-feira, 30, relatando agressões que teria sofrido em uma obra depois de ir ao local para pedir emprego. Segundo o denunciante, os fatos aconteceram por volta das 10h, em uma construção na rua Vereador Benedito Eugênio dos Santos.

Ele afirma que pediu trabalho a um funcionário da obra, que teria se recusado a conversar. O candidato a emprego teria insistido no pedido, sendo empurrado para fora do canteiro de obras pelo funcionário.

O homem supostamente agredido é natural da Bahia e mora em um barraco perto da linha de trem. Ele afirmou, à polícia, que trabalha como catador de objetos recicláveis e que, após os empurrões, ficou com diversas dores na coluna.


  • Falso funcionário da Caixa faz saques com cartão de vítima

Um homem que se passou por funcionário da Caixa aplicou golpe com prejuízo de R$ 3.494 em um funileiro de 32 anos, morador do Jardim Thomaz Guedes. O golpe aconteceu no dia 24 de novembro, em frente a uma agência da Caixa.

A vítima afirma que estava saindo da agência quando foi abordada pelo falso funcionário. O golpista pediu o cartão bancário do funileiro, alegando a necessidade de fazer uma conferência. Antes da devolução, o criminoso trocou os cartões e ficou com o da vítima.

No mesmo dia, foram sacados R$ 500 da conta do funileiro. Três dias depois, o golpista sacou mais R$ 2.993 e, no mesmo dia, ainda tentou sacar R$ 1.500, não conseguindo por já ter atingido o limite de saques.


  • Sabesp e PM descobrem ‘gato’ de água no bairro Rosa Garcia

Na quarta-feira, 29, uma equipe da Sabesp e da Polícia Militar descobriu um desvio clandestino em uma ligação de água residencial na rua José Aguiar Fogaça, bairro Rosa Garcia 2.

A polícia foi acionada depois de receber a denúncia da Sabesp. O furto estaria acontecendo em uma casa com o fornecimento de água cortado.

No local, os policiais constataram que um lacre havia sido cortado. Um cano de PVC fazia a ligação direta entre a rede e a casa.

O morador, um autônomo de 37 anos, confessou a fraude, conforme o boletim de ocorrência. Ele recebeu voz de prisão e ficou detido. O delegado de plantão não estipulou fiança por se tratar de furto qualificado por “rompimento de obstáculo”.


  • Boi da raça nelore é abatido e o dono encontra só os restos

Bandidos abateram e desossaram um boi da raça nelore, na madrugada de quarta-feira, 29, em uma propriedade rural situada na estrada Senador Laurindo Minhoto.

O proprietário, um aposentado, denunciou o furto à polícia no mesmo dia. De acordo com ele, um funcionário chegou ao curral para trabalhar e encontrou a porteira estourada.

Perto do portão, ele encontrou a cabeça e as vísceras do animal. De acordo com a vítima, os bandidos não causaram outros danos à propriedade.