NOTAS POLICIAIS

465

Motorista tem Honda furtada por ladrões perto de cerâmica

Na noite de sábado, 10, um motorista de 42 anos teve o veículo furtado por desconhecidos. A vítima procurou o plantão policial às 22h28, pouco depois de constatar o crime.

Na Delegacia de Polícia Central, o proprietário informou que havia estacionado a Honda, modelo Titan, 125 cilindradas, vermelha, ano 2000, com placa de Tatuí, na rua Três, perto de uma cerâmica, no bairro Santa Cruz. Ao retornar para buscá-la, verificou que bandidos haviam levado-a do local.

Guardas detêm ajudante com cocaína próximo a baile ‘funk’

Guardas civis municipais detiveram um ajudante-geral de 19 anos com entorpecente e dinheiro. Lucas Carlos da Conceição estava próximo a um bar no Jardim Gonzaga, onde, conforme os GCMs, são realizados bailes “funk”.

A abordagem ao suspeito aconteceu às 3h25 de sábado, 10, na rua Gabriel de Lara, depois de Conceição ter fugido. Segundo boletim de ocorrência, ele teria tentado fugir ao notar a aproximação da viatura.

Na sequência, jogou um “tubo porta-perfume”, no qual a equipe teria encontrado 13 porções de cocaína. Com o ajudante-geral, os guardas encontraram R$ 71 em dinheiro.

As notas e as drogas foram apreendidas e entregues à Polícia Civil. Durante a abordagem, Conceição teria dito aos GCMs que a maconha não pertencia a ele e que o dinheiro era fruto de pagamento por trabalhos prestados a uma cerâmica.

No plantão policial, ele teve voz de prisão ratificada pelo delegado Paulo Cesar Tolentino. Camargo ficou em Tatuí até ser transferido a uma cadeia da região.

Denúncia leva GCM a deter mulher por tráfico de drogas

Denúncia anônima encaminhada à Guarda Civil Municipal levou à prisão uma comerciante de 31 anos por tráfico de drogas. A detenção ocorreu às 19h45 de sexta-feira, 9, na rua João Orsi, no bairro Fundação Manoel Guedes.

Segundo registro de ocorrência, as vendas seriam feitas por Aline Aparecida Ribeiro, que trabalharia em um comércio e utilizaria a própria motocicleta para entregar a droga. Com a suspeita, os guardas teriam encontrado um tijolo de maconha, pesando 260 gramas, e R$ 339 em dinheiro.

Os guardas afirmam que encontraram a mulher durante patrulhamento de rotina pelo bairro. “De imediato”, teriam reconhecido a suspeita e, na sequência, a abordado. Aline teria demonstrado nervosismo e estaria com uma sacola plástica branca na cintura.

A comerciante teria retirado o pacote depois que um dos guardas perguntou a ela do que se tratava. Naquele momento, os guardas teriam constatado que se tratava de um tijolo de maconha.

Também conforme a GCM, a mulher teria dito que havia acabado de comprar a droga e que o dinheiro pertencia ao comércio onde ela trabalha. Os guardas informaram que Aline teria sustentado que era usuária de entorpecentes.

Ela, no entanto, acabou sendo levada ao plantão policial, onde teve voz de prisão ratificada pelo delegado Paulo Cesar Tolentino. A moto ficou apreendida.

Assessora parlamentar recebe autuação por dirigir sem carta

Na madrugada de quinta-feira, 8, a Polícia Militar autuou uma assessora parlamentar por dirigir sem permissão ou habilitação. Segundo boletim de ocorrência, a mulher havia se envolvido em um acidente de trânsito, na rua 11 de Agosto, na altura do bairro Valinho, sendo socorrida à 1h28.

Conforme a equipe que atendeu à ocorrência, ela dirigia uma Honda C100, BIZ, ano 2003, vermelha e com placa de Tatuí.

A assessora recebeu atendimento da viatura de resgate do Corpo de Bombeiros, depois de ter sido encontrada por uma equipe da PM que fazia patrulhamento de rotina pelo local.

Também segundo a PM, a mulher não possuiria habilitação e apresentava “sinais de embriaguez” (odor etílico, olhos avermelhados, fala “pastosa” e confusão motora).

Em razão disso, a equipe levou-a ao plantão policial, onde ela teria concordado em fornecer amostra de sangue para exame de dosagem alcoólica.

 

Mulher acusa companheiro de bater nela na frente de velório

Às 15h40 de quinta-feira, 8, uma dona de casa de 52 anos procurou a Delegacia de Polícia Central para prestar queixa contra o companheiro, um homem de idade não divulgada.

A vítima havia declarado ter sido agredida na frente do velório municipal, na avenida Cônego João Clímaco de Camargo (das Mangueiras).

Em depoimento, a mulher afirmou que convive com o suposto agressor há um ano e meio. Falou, ainda, que ele é “uma pessoa nervosa e agressiva” e que já havia sido agredida em outras ocasiões.

Conforme a mulher, o companheiro iniciaria discussões “sem mais nem menos” e já havia ameaçado ela verbalmente de morte.

No dia 8, ele teria se aproximado da companheira – que conversava com outra pessoa na frente do velório – e começado a bater na cabeça dela, dando “várias chineladas no braço”.

A dona de casa afirmou, ainda, que não havia sinais de ferimentos, mas que estava cansada de sofrer agressões domésticas. Por esse motivo, procurou a Polícia Civil.

A mulher também solicitou medida protetiva com base na Lei Maria da Penha.