Votar Consciente!

675
(foto: cotton bro/Pexels)
Publicidade
RAUL VALLERINE

O voto consciente é o único voto que o candidato corrupto não consegue comprar, pois esse voto só se conquista com a verdade.

Antonio Costta

O Brasil passa por duas grandes crises que tem efeito direto na vida do povo. A crise sanitária causada pelo novo coronavírus que já levou milhares a óbito e a crise econômica responsável por milhões de pessoas no desemprego. Nesse cenário de crises, os eleitores irão votar em novembro no dia 15 para prefeito e vereador.

Em época de campanha eleitoral muito se fala sobre a importância de um voto consciente. Apesar de ser muito falado, o voto consciente não é algo tão simples, e depende de o eleitor estar atento, sabendo bem quais são as reais necessidades de sua cidade, seu bairro.

Dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral mostram que em 2020, nossa cidade terá 90.608 eleitores que estão aptos a votar.

Mas se o eleitorado quer melhorar a qualidade de vida na cidade e no País tem que votar com consciência coletiva e responsabilidade.

Publicidade

Para isso, faz-se necessário o eleitorado compreender as regras eleitorais de 2020, a função do vereador e do prefeito, a história de vida e profissional do candidato, as propostas do candidato e do seu partido político e ainda, que o voto deve ser dado objetivando o interesse coletivo.

Se um vereador te prometer vaga em hospital, em creche ou qualquer outro favor para ganhar voto já saiba que ele está errado.

Se na campanha disser que fez uma obra, construiu uma praça ou um viaduto também já fique com o pé atrás, porque nada disso é função dele.

A atividade que deve estar presente no dia a dia de um vereador é a de legislar inclusive, é daí que vem o nome do Poder Legislativo, do qual o representante faz parte no município.

São exemplos de assuntos que podem ser tratados em lei por um vereador os tributos municipais, a organização espacial do município, sugestão de nomes para vias públicas, aprovação de orçamentos, leis de trânsito, tombamento de prédios como patrimônio histórico, dentre outras inúmeras possibilidades.

O vereador tem como papel fazer leis e fiscalizar o poder executivo, ou seja, as ações do prefeito e também são responsáveis por votar onde o dinheiro dos impostos será usado.

Da mesma forma, vale a pena refletirmos um pouco sobre as atribuições e funções da figura política do prefeito municipal.

A elaboração de políticas públicas para saúde, educação, habitação, entre outros fatores pertinentes ao bem-estar e qualidade de vida dos munícipios estão entre suas ações.

Como representante do poder executivo, é o prefeito quem encabeça a administração da cidade, empreendendo a gestão da coisa pública, do controle do erário ao planejamento e concretização de obras, sejam elas em termos de construção civil ou da área social.

Contudo, o prefeito não governa sozinho, e por isso depende de apoio político da câmara municipal, assim como de outras esferas governamentais, ou seja, do governo estadual e federal.

A ajuda destes dois últimos se dá através de repasses de verbas, convênios e auxílios de toda natureza para a realização de obras e implantação de programas sociais, os quais, principalmente no caso de prefeituras dos municípios, tornam-se fundamentais para o atendimento das demandas locais.

Quanto ao processo eleitoral, diferentemente das eleições para vereador, com aquele que disputa um cargo de prefeito é classificado pelo Tribunal Superior Eleitoral como um candidato majoritário, isto é, para a vitória nas urnas, ele deverá obter a maioria absoluta dos votos.

O significado de ter um voto consciente é votar segundo boas informações coletadas sobre os candidatos, é escolher adequadamente um político. Na democracia o eleitor tem poder e pode melhorar a vida de todos. Portanto, o voto consciente é necessário. Então, saiba escolher bem o seus candidatos!

Publicidade