‘Tatuí tem tudo para se tornar estância’

Presidente da Amitur acredita que o município será um dos primeiros a ter a elevação

575
Jarbas Favoretto destacou que cidade pode 'evoluir' com ranqueamento dos 140 municípios turísticos (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Siltec

Tatuí já tem todas as condições para ser estância turística. A afirmação é de Jarbas Favoretto, presidente da Amitur (Associação Brasileira dos Municípios de Interesse Cultural e Turístico).

Favoretto esteve em Tatuí na terça-feira, 24, participando do 2o Encontro Municipal de Turismo, promovido pela prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude e do Comtur (Conselho Municipal de Turismo).

O evento, que também marcou a abertura da primeira Semana Municipal de Turismo, aconteceu no espaço de eventos “Sala das Américas”, do Sítio do Carroção, localizado no quilômetro 43,2 da SP-129, rodovia Gladys Bernardes Minhoto.

Em entrevista a O Progresso, Favoretto destacou que, dentro do ranqueamento dos 140 MITs (Municípios de Interesse Turístico) que podem se tornar estância, Tatuí deve ser um dos destaques.

Após a mudança na legislação estadual que classifica os municípios turísticos, é possível que mais cidades participem do ranqueamento, que, em médio prazo, irá escolher novos integrantes do grupo pertencente às estâncias.

Publicidade
Siltec

Atualmente, o estado de São Paulo tem 70 estâncias e 140 municípios de interesse turístico. A lei 1261/2015, promulgada pelo ex-governador Geraldo Alckmin, definiu que os títulos de estância e MIT serão reavaliados a cada três anos pela Secretaria Estadual de Turismo.

Com isso, até três estâncias turísticas que obtiverem menor pontuação no ranqueamento trianual poderão passar a ser classificadas como MIT, podendo elevar-se a estância os MITs melhores ranqueados que obtiverem pontuação superior à das estâncias.

A partir da lei 1.261, de 2015, a Secretaria do Turismo realizará um ranqueamento técnico das cidades e, segundo o presidente, com os atrativos de Tatuí, a estimativa do órgão é que a cidade tenha pontuação melhor que pelo menos dez estâncias.

Favoretto não falou quais as pontuações – que ainda estão em fase de formatação pelo órgão estadual -, mas garantiu que Tatuí “não precisa se preocupar com isso” e que “o município já tem todas as credenciais para se elevar a estância”.

“Mais de dez estâncias não conseguem chegar à metade dos pontos que Tatuí pode ter, por nossas estimativas. O que precisa é o governo do estado obedecer à lei e ranquear os municípios, como já era para ter sido feito no ano passado”, comentou o presidente.

Favoretto ressaltou que o prazo para o primeiro ranqueamento terminou no dia 30 de abril de 2018, mas não houve alterações, e que somente neste ano os critérios de avaliação passaram a ser definidos.

“Agora, vou começar a encher a paciência do governo para que caiam pelo menos seis municípios e não três, penalizando aqueles que impediram a subida de três MITs no ano passado”, afirmou Favoretto.

De acordo com o assessor técnico do gabinete da Secretaria Estadual de Turismo, Vanilson Fickert, o ranqueamento vai deixar “mais democrática a atividade turística no estado de São Paulo”.

“Um município que, até então, tinha um título de MIT pode perder a posição se não estiver bem estruturado, e os que souberem utilizar este bem e tiverem condições melhores poderão ser elevados a estância, o que significa que podem receber um valor muito maior de dinheiro para investir no turismo”, explicou o assessor.

Ele acrescentou que as estâncias já existem desde a década de 40, sendo que esta é a primeira vez que elas vão ter uma mobilidade de situação.

“A intenção é que permaneçam as 70 estâncias, e a lei fala que três podem cair e três MITs podem subir, desde que atendam Às exigências de uma estância”, comentou.

A secretaria está lançando uma plataforma digital que irá receber todas as informações necessárias para analisar, tecnicamente, estâncias e MITs. A classificação, conforme anunciado por Fickert, deve sair ainda neste ano.

“Pode-se dizer que, quando for feito o novo ranqueamento, Tatuí vai estar no meio das três a conseguirem a elevação. O carro-chefe é a música, mas os outros departamentos também têm condições de fazer com que o município consiga o título”, garantiu o presidente da Amitur.

Em maio de 2017, foi sancionada, por Alckmin, a lei que tornou Tatuí MIT. Na ocasião, apenas 20 municípios paulistas foram reconhecidos.

“Fomos uma das primeiras cidades a ser MIT e, agora, estamos acreditando que podemos ser estância. Já estamos pensando no ranqueamento”, afirmou o secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli.

Ele destaca que o 2o Encontro de Turismo e todas as atividades nesse sentido visam manter a cidade na lista de MIT e, também, seguir buscando o título de estância turística, o que pode trazer mais visibilidade e verbas para o município.

“Sabemos que não será fácil, são 140 cidades que estarão pleiteando o título. Cada uma delas precisa fazer a lição de casa e trabalhar cada vez mais turisticamente. Por isso, esses encontros turísticos, para fazer essa conversa, dialogar, receber informações e fortalecer nossa região”, completou o secretário.

Publicidade
Siltec