Seresta e oficina de fotografia são atrações do Paulo Setúbal

212
Publicidade





Mais uma edição do projeto “Seresta com Ternura” e uma oficina de fotografia são atrações do Museu Histórico “Paulo Setúbal” nos próximos dias. Os eventos são gratuitos e acontecem nesta sexta-feira, 12, e próxima quarta-feira, 17, respectivamente.

Sob coordenação de Maria Inês Camargo e do grupo Seresteiros com Ternura, a apresentação de seresta acontece das 19h às 21h desta sexta, no auditório do museu. O projeto acontece toda segunda sexta-feira de cada mês e visa resgatar a manifestação musical e homenagear os seresteiros da cidade.

Já a oficina “Fotografar para Contar” terá atividades na quarta-feira da semana que vem, das 14h às 18h, também no auditório do “Paulo Setúbal”. O museu fica na praça Manoel Guedes, 98, no centro. Ao todo, 20 vagas são oferecidas.

Para participar, é preciso fazer inscrição antecipada. Os interessados devem ligar para o telefone 3251-6586 ou entrar em contato com a coordenação do museu pelo e-mail musehpsetubal@gmail.com. A idade mínima para participação dos candidatos é 14 anos.

Publicidade

Ministrada por Fernando Schmitt, a oficina de fotografia integra programa do mês de setembro do Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som), projeto que é realizado em Tatuí em parceria entre o MIS e a coordenação do museu.

Por meio da iniciativa, os participantes terão introdução à fotografia. O objetivo é “pensar a foto como linguagem expressiva aplicada ao ato de contar histórias”.

Durante a oficina, os alunos serão “desafiados a roteirizar e fotografar pequenas histórias, finalizando-as como pequenos ensaios, fotonovelas, ‘storyboards’ (roteiro) ou vídeos ‘stop motion’ (animação por fotograma)”, cita o MIS.

“Toda a atividade será realizada a partir do conhecimento básico do funcionamento de uma câmera e dos elementos básicos de linguagem envolvidos no ato de fotografar”, consta no material de divulgação da oficina.

Schmitt é fotógrafo e professor do ensino superior. Natural de Porto Alegre, está radicado em São Paulo desde o início de 2010. Ele graduou-se em jornalismo pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), em 1994, e tornou-se mestre em comunicação pela PUC (Pontifícia Universidade Católica), do RS, em 1999.

Ensinou fotografia na Faculdade Panamericana de Arte e Design, em São Paulo, na Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), PUC-RS, UFRGS e ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) – todas no Rio Grande do Sul.

É autor de instalação sobre vagalumes e alvenarias que fez parte da programação da IV Mostra São Paulo de Fotografia, em 2013. No ano anterior, em 2012, teve um dos trabalhos selecionados no III “Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Memórias da Imagem”, em Belém do Pará.

Schmitt participou do VII “Paraty em Foco”, no ano de 2011, com a instalação “Coisas Vazias”. Em 2010, mostrou o trabalho “17 Dinheiros”, no IV “Festival Internacional de Fotografia”, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Ele integra o grupo de fotógrafos gaúchos “Baita Profissional”, para o qual realizou a curadoria das exposições “19 Individuais” e “Conexões possíveis, incontáveis desdobramentos e um encadeamento sem fim”, exibidas na Usina do Gasômetro, em 2011, e no “Canela Foto Workshops”, em 2012.

Possui trabalhos nas coleções e acervos particulares do Museu de Arte Contemporânea, do Rio Grande do Sul, de Joaquim Paiva, Rubens Fernandes Jr. e Orlando Azevedo.

Mais atividades

Ainda neste mês, o museu mantém a exposição “Rosas para Anna – Em Cantigas de Maria”, da artista plástica Carla Fatio. A mostra aberta no dia 10 de agosto tem visitação prorrogada. O público pode conferi-la até o dia 14, domingo.


Publicidade