Notas Policiais

558
Publicidade
  • Vítima entrega carro vendido, mas não recebe valor acordado

Um homem de 43 anos, morador do Jardim Tóquio, acertou a venda e entregou o carro dele a um suposto comprador no dia 24 de julho, no entanto, não recebeu o valor combinado. Sem o dinheiro após uma semana, ele registrou boletim de ocorrência de estelionato.

Segundo relatado, no dia 7 de julho, o proprietário do veículo importado, da marca Hyundai modelo Tucson GL 20L, fez um anúncio no site “OLX”. Um homem, afirmando ser policial militar, teria entrado em contato com ele 15 dias depois.

No dia 24, o comprador teria se dirigido à casa da vítima para ver o veículo. Na sequência, eles fecharam o acordo em R$ 25 mil, sendo R$ 23 mil pelo automóvel e R$ 2.000 pelo sistema de som instalado.

Pelo celular, o sujeito teria agendado a transferência do valor para três dias depois e enviado o comprovante da transação bancária ao WhatsApp da esposa da vítima. Acreditando que o suposto comprador fosse policial militar, a vítima entregou o carro.

Após verificar que o valor não estava disponível na data combinada, a vítima enviou mensagens ao comprador, sendo respondido que o dinheiro cairia “pela noite” e, depois, no dia seguinte. A vítima notou, então, ter caído um golpe.

Publicidade

  • Polícia Militar detém foragido da Justiça no Jardim Europa

Um homem de 35 anos, foragido da Justiça, acabou detido na manhã de segunda-feira, 3, pela Polícia Militar. Daniel de Jesus Ribeira Gonçalves foi abordado na rua Antônio Henrique da Silva, no bairro Jardim Europa, durante patrulhamento de rotina.

De acordo com a PM, os agentes abordaram o indivíduo porque ele teria “alterado o comportamento” quando avistara a viatura.

Segundo a PM, o nome dele constava em um mandado por carta de ordem criminal, válido até 27 de janeiro de 2023, expedido pela 1ª Vara Cível de Itapevi, com prisão de 30 dias e débito de R$ 3.204,78. Ele foi encaminhado à Delegacia Central para deliberação.


  • Mulher aceita falsa proposta de quitação de financiamento

Uma vendedora de 34 anos, moradora da vila Bandeirantes, caiu em golpe ao acreditar estar quitando um financiamento. A vítima aceitou e pagou uma falsa proposta de 67% de desconto para extinguir a dívida. O caso aconteceu em maio, mas só foi informado na DC na sexta-feira, 31 de julho.

Conforme relatado, no dia 25 de maio, a vendedora teria recebido uma ligação do “Banco Pan” sobre a possibilidade de quitação das parcelas de um financiamento junto à instituição financeira.

A vendedora teria recebido um número telefônico e, via WhatsApp, após “longa conversa com obtenção de dados”, o suposto banco emitiu dois boletos, um no valor de R$ 400 e o outo, de R$ 1.500, posteriormente pagos por ela.

A vítima disse à PC que os dois boletos eram referentes às últimas seis parcelas do financiamento. O valor de cada parcela era de R$ 470,72, totalizando R$ 2.834,32, que faltavam ser pagos.

No dia 23 de julho, ela teria recebido uma ligação do “Banco Pan”, sendo cobrada por pendências. A vendedora teria alegado que já havia quitado a dívida e enviou os comprovantes de pagamento ao e-mail da instituição.

No entanto, uma semana depois, o banco teria voltado a entrar em contato com a vítima, informando-a de que os boletos pagos eram fraudulentos e que valor fora encaminhado a um estelionatário.


  • Sujeito é detido com pinos de cocaína escondidos na cueca

Um eletricista de 30 anos acabou detido, na tarde de segunda-feira, 3, suspeito de tráfico de entorpecentes no Parque San Raphael. Durante a ação, a Guarda Civil Municipal apreendeu dezenas de pinos de cocaína.

De acordo com a GCM, por volta das 15h50, uma guarnição fazia patrulhamento pela rua Doutor Dirceu Vieira de Camargo quando encontrou o indivíduo, que demonstrou “nervosismo”.

Em busca pessoal, segundo a GCM, os agentes encontraram um pino de cocaína no bolso do indivíduo e dois “kits”, totalizando mais 30 pinos da mesma droga, escondidos na cueca dele. O eletricista alegou estar vendendo entorpecentes para juntar dinheiro e poder ir embora do município.

O acusado, identificado como Fernando Chaves de Souza, recebeu voz de prisão, sendo levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, na sequência, à Central de Flagrantes, onde permaneceu à disposição da Justiça.


  • Pintor briga com filho e falece após 23 dias internado na UTI

O pintor Roberto Tadeu Rodrigues, de 53 anos, faleceu na manhã de domingo, 2, na Santa Casa de Misericórdia. Ele permaneceu 23 dias internados na unidade de terapia intensiva após brigar com um filho dele.

Conforme relatado por uma aposentada de 56 anos (irmã do pinto), ela fora informada por terceiros de que, entre o dia 10 e 11 de julho, pai e filho teriam discutido e brigado. O filho, então, teria acertado a cabeça do pai com uma garrafa de vidro e, na sequência, com os cacos, ainda golpeado a barriga dele.

Segundo a aposentada, o pintor teria sido encaminhado ao Pronto-Socorro e passado por cirurgia abdominal. Desde então, permaneceu internado na UTI até o falecimento.

Publicidade