Notas policiais

637
Publicidade
  • Professor perde R$ 1.300 por meio de golpe no WhatsApp

Um professor de 50 anos, morador da área central, caiu em golpe e perdeu R$ 1.300, na quinta-feira da semana passada, 7, acreditando que estaria ajudando a cunhada dele. A vítima informou o crime à Policia Civil na manhã de terça-feira, 12.

Conforme relatado, o homem recebeu uma mensagem, pelo aplicativo WhatsApp, com o número e identificação da cunhada, a qual pedia para que a vítima fizesse uma transferência de R$ 1.300 para uma conta do Banco do Brasil.

Pela mensagem, a “cunhada” teria perguntado se o professor tinha o aplicativo do banco instalado no celular e depois, com a resposta positiva, alegou que não estava conseguindo efetuar a transferência. Acreditando tratar-se da cunhada, o homem realizou a transferência.

O professor ainda teria recebido mais uma mensagem, solicitando outra transferência, de R$ 1.700, a qual acabou ignorando. Contudo, horas depois, ao conversar com a esposa, foi informado de que o número da cunhada havia sido clonado e que, possivelmente, era um golpista, que havia recebido a transferência.


  • Pastor compra pela “net”, paga boleto e acaba caindo em golpe

Um pastor de 77 anos procurou a Delegacia Central, na manhã de quarta-feira, 13, para registrar boletim de ocorrência de estelionato. A vítima teria caído em um golpe ao comprar uma máquina de lavar pela internet.

Publicidade

Conforme relatado, a compra, no valor de R$ 729,98, foi efetuada na noite de 30 de outubro, por meio de um site que a vítima acreditou ser das Lojas Americanas. Para o pagamento, o idoso teria emitido um boleto do Banco Bradesco e o pagado em um caixa eletrônico do Banco do Brasil.

Contudo, passado alguns dias, o homem não recebeu o produto e, ao conferir o boleto pago, percebeu que havia efetuado o pagamento para outra empresa, em nome de “Iugu Serviços na Internet S.A”, e não para as Lojas Americanas.

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima chegou a procurar a agência bancária que seria emissora do boleto, onde funcionários teriam informado ao idoso que o documento era falso.


  • Consumidores voltam a sofrer furtos em lojas da área central

Duas mulheres, de 39 e 63 anos, tiveram a carteira furtada em lojas da região central, na semana passada, conforme boletins de ocorrência registrados na Delegacia Central. Documentos e mais de R$ 600 em dinheiro foram levados.

O primeiro caso foi comunicado à Polícia Civil na terça-feira, 12, às 10h26. Contudo, teria ocorrido no sábado, 9, enquanto a vítima, uma mulher de 39 anos, estava fazendo compras em uma loja de bijuterias da rua Prudente de Moraes.

A mulher conta que entrou no estabelecimento, escolheu os produtos que compraria e, ao passar pelo caixa, notou a falta da carteira que ela guardava dentro da bolsa.

Junto com o acessório, levaram da vítima R$ 100, documentos pessoais e cartões bancários. A mulher teria pedido para ter acesso ao circuito de segurança, mas os funcionários teriam informado que não seria possível verificar as imagens e alegado que a central seria em outro município.

Já a idosa compareceu na DC no mesmo dia, por volta das 13h, informando que fora vítima de furto às 10h30, ao entrar uma loja de roupas na Praça da Matriz. A mulher disse à PC que não comprou nada no local, mas percebeu a falta da carteira, com documento e R$ 520 em notas, ao sair do estabelecimento.

A vítima ainda declarou que fora reclamar com o supervisor da loja para ver se não tinha como verificar as câmeras de segurança, mas o funcionário alegou que não há câmeras no comércio.


  • Procurado pela Justiça vai ao Poupatempo e acaba detido

Um jovem de 27 anos, procurado pela Justiça, foi preso na manhã de quarta-feira, 13, após procurar os serviços do Poupatempo. Uma viatura da Guarda Civil Municipal foi acionada e encaminhou o acusado à Delegacia Central.

Conforme a GCM, uma funcionária do órgão estadual atendeu o rapaz para emissão da segunda via do documento de identidade e, em consulta via sistema Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), constatou o alerta de que o jovem estava sendo procurado.

De acordo com o boletim de ocorrência, havia um mandado de prisão contra Ederson Ubaldo de Almeida, 27, expedido pela Vara Criminal do Foro de Votorantim (SP), no qual ele foi condenado por 10 anos, 9 meses e 18 dias de prisão por estupro de vulnerável.


  • Ciclista cai de bicicleta no Jd. 11 de Agosto e acaba furtado

Um homem de 37 anos compareceu à Central de Flagrantes da Delegacia Central, na manhã de quarta-feira, 13, para comunicar o furto de um aparelho celular da marca Samsumg, modelo J6, na cor prata.

Conforme relatado, na tarde de terça-feira, 12, o filho da vítima estava andando de bicicleta em uma pracinha do bairro, carregando o aparelho, quando perdeu o equilíbrio e caiu entre diversas pessoas que estavam jogando bola no local.

Ainda segundo o declarante, a vítima teria sofrido escoriações e ainda estava com dores no corpo quando se levantou do chão e acabou não percebendo que haviam pegado o aparelho celular.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome