Museu “Paulo Setúbal” apresenta 5 filmes durante o mês de novembro

Mostra Pontos MIS “Identidade Negra” integra Projeto “Tatuí Consciente” 

189
“Tito e os Pássaros”, uma das animações nacionais programadas (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

O Museu Histórico “Paulo Setúbal”, equipamento da prefeitura, em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS), apresenta, neste mês de novembro, a Mostra Pontos MIS “Identidade Negra”, como parte integrante do Projeto “Tatuí Consciente”, desenvolvido desde 2017.

A mostra conta com a apresentação de cinco filmes, para públicos de todas as idades. O museu está situado na praça Manoel Guedes, 98, centro. Mais informações no Setor de Agendamento, pelo telefone: (15) 3251-4969, ou pelo e-mail [email protected].

Programação

Aos sábados e domingos, às 9h30 e às 14h30: “Tito e os Pássaros”. A animação nacional, com “visual singular e uma trama encantadora, leva o debate da cultura do medo também para as crianças, pois conta a história de um menino que é responsável, junto com o pai, por achar a cura para uma doença que é contraída após a pessoa tomar um susto”. Direção e roteiro de Gabriel Bitar, André Catoto e Gustavo Steinberg. No elenco, estão: Mateus Solano, Pedro Henrique e Marina Serretiello.

Do dia 5 a 8, de terça a sexta-feira, às 9h30 e às 14h30: “Djon África”. O longa conta a história de Miguel “Tibars” Moreira, conhecido como Djon África, filho de cabo-verdianos, que nasceu e cresceu em Portugal.

Publicidade

Sem conhecer o pai, decide aventurar-se à procura dele. Direção de Filipa Reis e João Miller Guerra. No elenco, estão: Miguel Moreira, Isabel Cardoso e Bitori.

De 12 a 15, de terça a sexta, às 9h30 e às 14h30: “Temporada”. Juliana (Grace Passô) está saindo de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para morar em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

No novo emprego, em que ela combate endemias da região, cria situações pouco usuais e conhece pessoas novas, que começam a mudar a vida dela.

Se adaptando à nova rotina, ela enfrenta dificuldades no relacionamento com o marido, que também vai para a cidade grande. Direção de André Novais Oliveira (não recomendado para menores de 12 anos).

De 19 a 22, terça a sexta-feira, às 9h30 e às 14h30: “Besouro”. No interior da Bahia da década de 20, os negros continuavam sendo tratados como escravos, apesar de a abolição da escravatura ter ocorrido décadas antes.

Entre eles, está Manoel (Aílton Carmo), que, quando criança, fora apresentado à capoeira pelo mestre Alípio (Macalé). O tutor “tentou ensiná-lo não apenas os golpes da capoeira, mas as virtudes da concentração e da justiça”.

A escolha pelo nome Besouro fora devido à identificação que Manuel tivera com o inseto, que, segundo suas características, não deveria voar. Ao crescer, Besouro recebe a função de defender seu povo, “combatendo a opressão e o preconceito”.

Direção de João Daniel Tikhomiroff. No elenco, estão: Miguel Lunardi, Chris Vianna e Adriana Alves. (não recomendado para menores de 14 anos).

De 26 a 29, terça a sexta, às 9h30 e às 14h30: “Parece Comigo”. “Meninas negras não brincam com bonecas pretas”, diz a letra do rap de Preta Rara, uma das personagens de “Parece Comigo”.

O documentário explora o problema da falta de bonecas negras no mercado brasileiro e mostra o trabalho das bonequeiras que tentam mudar esse cenário, “enfrentando a gigante indústria de brinquedos com seu artesanato consciente”. Direção de Kelly Spinelli.

A parceria

A parceria formatada no Projeto “Pontos MIS” fomenta a circulação e a difusão audiovisual, com o intuito de promover a formação de público e a circulação de obras do cinema, gerando pontos de difusão audiovisual pelo estado de São Paulo.

Conforme assessoria de comunicação da prefeitura, “a parceria para a temporada de 2019 foi firmada com a finalidade de promover uma nova opção cultural para os tatuianos”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome