Município reduz casos de homicídio roubos e furtos de veículos, diz SSP

Dados referentes a novembro mostram queda em 8 tipos de ocorrências

46
Forças de segurança atuam para inibir criminalidade (foto: pmsp_foco)
Publicidade
Da reportagem

O índice de criminalidade tatuiano continua em queda. Conforme dados do mais recente levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo, a cidade registrou queda em oito tipos de ocorrências policiais no mês de novembro, em comparação ao mesmo mês de 2019.

De acordo com as estatísticas, as principais quedas ocorreram nos casos de furtos em geral e de veículos. O indicador de furtos em geral baixou 22,85% no período, passando de 70 para 54, e os casos envolvendo veículos passaram de 12, em 2019, para três, no 11º mês de 2020, com redução de 75%.

As ocorrências de roubos em geral tiveram queda de 14,28%, com sete ocorrências em novembro de 2019 e seis em 2020. Os roubos de automóveis subiram de um para dois no comparativo. Já os roubos a banco e de cargas permaneceram zerados.

Os números em relação ao trânsito também apresentaram melhora. Entre os registros de homicídio culposo por acidente, a nova tabela de ocorrências da SSP mostra redução de 100%, passando de duas ocorrências em 2019 para zero em novembro de 2020.

No indicador de lesões corporais culposas por acidente de trânsito (quando não há intenção), a queda também foi de 100%. A quantidade de casos passou de três para zero.

Publicidade

Ainda com relação ao trânsito, os indicadores da SSP mostram que o homicídio doloso por acidente e de vítimas de homicídio doloso por acidente permaneceram zerados no mês de novembro em 2019 e 2020.

As estatísticas de homicídio doloso e de vítimas de homicídio doloso baixaram de um caso para zero. Já os indicadores de homicídio culposo, lesão corporal culposa em geral, lesão corporal seguida de morte e latrocínio também permaneceram zerados em novembro, nos dois anos.

Em contrapartida, as ocorrências de estupro de vulnerável (menores de 14 anos e pessoas com deficiência) subiram 133,33%, passando de três, em 2019, para sete, em novembro de 2020 (reportagem na próxima edição).

Outros índices em alta no mês de novembro foram: lesão corporal dolosa, com salto de 19 para 31casos, no período; e tentativa de homicídio, passando de zero para um caso em novembro de 2020.

O comandante da 2° Companhia da Polícia Militar de Tatuí, capitão Júlio César da Costa, avalia os índices como satisfatórios. Segundo ele, a pandemia do novo coronavírus ajudou a reduzir a criminalidade, devido às determinações de isolamento social.

O estado de São Paulo também terminou o mês de novembro com índices positivos. Conforme a SSP, o número de mortes intencionais apresentou 1,2% de queda.

O total passou de 246, em novembro de 2019, para 243,em novembro de 2020. A quantidade é a segunda menor da série histórica do período, iniciada em 2001.

Já o número de vítimas do indicador oscilou de 255 para 277, no período. Com as variações, as taxas de homicídios dolosos dos últimos 12 meses (de dezembro de 2019 a novembro de 2020) ficaram em 6,51 casos e 6,86 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes.

Já o indicador de estupros caiu 3,5%. O total passou de 1.090, em novembro de 2019, para 1.052, no mês retrasado – 38 ocorrências a menos.

O indicador de extorsão mediante sequestro ficou sem nenhum registro pela terceira vez na série histórica, enquanto os casos de roubos seguidos de morte recuaram de 14 para 12. Quanto às vítimas de latrocínios, a queda foi ainda mais acentuada, passando de 15 para 12 – a menor soma da série.

Nos furtos em geral e de veículos, o recuo foi de 15,9% e 22,6%, respectivamente. Na primeira modalidade, a quantidade passou de 41.505 para 34.909; na segunda, o número caiu de 7.642 para 5.914. Os dois totais são os menores da análise histórica.

A tendência se estendeu para os roubos em geral, que apresentaram diminuição de 12,2%. Foram contabilizados 18.742 boletins de ocorrência desta natureza em novembro de 2020, contra 21.350 no mesmo mês de 2019.

Nos roubos de cargas, a diminuição foi de 20,3%, cujo total passou de 646 para 515 (menos 131 casos). Os roubos de veículos recuaram 27,3%, passando de 3.950 para 2.870 – a menor soma da análise. Já os roubos a bancos subiram de dois para três na comparação do mês.

Saldo do ano

No saldo de janeiro até novembro de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, o órgão estadual aponta queda em 14 classificações de ocorrências policiais em Tatuí. A maior redução aconteceu no número de lesões corporais culposas por acidente de trânsito.

Conforme a SSP, as ocorrências envolvendo veículos com feridos em acidentes e atropelamentos caíram de 78 para 24 – o que representa redução de 69,23% nos 11 meses de 2020, em relação ao mesmo período de 2019.

Nos casos de homicídio culposo por acidente de trânsito (quando não há intenção), a aferição dos 11 meses indicou 13 casos em 2019 e seis em 2020 (menos 53,84%). Entre os homicídios dolosos envolvendo pilotos de veículos e vítimas de homicídio doloso por acidente, não houve casos nos dois anos.

Nos 11 meses, os casos de furtos de veículos caíram de 125 para 67 (menos 46,4%). O indicador de furtos em geral mostra queda de 32,53%. Foram 710 casos em 2019, contra 479 no mesmo período de 2020.

As ocorrências de roubos em geral (incluindo a banco e de carga) caíram de 101 para 58 (42,57%). Os registros de roubos de veículos ficaram equivalentes nos dois anos, com 19 casos em cada.

Os crimes contra a vida apresentaram queda nos casos de homicídio culposo. Houve duas ocorrências em 2019 e nenhuma em 2020. Já as tentativas de homicídio passaram de 11 para cinco, e os casos de latrocínio baixaram de um para zero, no mesmo período.

O município não contabilizou nenhuma ocorrência de lesão corporal seguida de morte e lesão corporal culposa nos 11 meses de 2019 e 2020. No mesmo período, também ocorreu queda nos registros de lesão corporal dolosa, de 352 para 243 (menos 30,96%).

O total de estupros baixou de 66 para 57 no mesmo período (menos 13,63%), envolvendo queda de 16 para nove em violência sexual contra adultos (menos 43,75%) e 50 para 48 contra pessoas consideradas vulneráveis (menos 4%).

Apenas os indicadores de homicídio doloso e vítimas desse tipo de crime subiram no período. As mortes com intenção passaram de quatro para seis, mesmo número de vítimas registrado nos 11 meses.

Ainda conforme a SSP, nos 11 meses de 2020, foram instaurados 1.175 inquéritos policiais, 9,53% a menos que em 2019, quando ocorreram 1.063 procedimentos. No mesmo período, o número de flagrantes caiu 13,7%, passando de 540 para 466.

Conforme o relatório de produtividade, 351 ocorrências de tráfico de drogas foram registradas em 2020, contra 346 no ano anterior. No caso dos registros por porte de drogas, o índice teve queda de 44 para 30 (menos 31,81%).

O registro geral de apreensões de drogas (quando são computadas somente as ocorrências em que houve apenas apreensão de entorpecentes, sem pessoas envolvidas) caiu de três para dois nos 11 meses (menos 33,33%).

Nas ocorrências de 2020, houve apreensão de 27 armas de fogo, seis a mais que no ano de 2019, quando foram 21. Já o número de ocorrências por porte ilegal de arma de fogo caiu de 19 para 13 (menos 31,57%).

O total de prisões efetuadas diminuiu de 786 para 622 (menos 20,86%). Em 2020, foram apreendidos 173 menores de idade em flagrante, contra 120 em 2019 (menos 30,63%). Em 2019, um menor foi apreendido por mandado e nenhum no ano passado.

Quanto ao número de pessoas presas em flagrante, a queda foi de 9,26%, com 615 prisões nos 11 meses de 2020, contra 558 em 2019. No mesmo período, 249 pessoas acabaram detidas por mandados de prisão, número 32,53% menor que em 2019, quando somaram 168.

Em contrapartida, as forças de segurança registraram aumento de 5% no índice de recuperação de veículos, passando de 40 para 42.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome