Mais de mil são esperados para 13a encenação da “Paixão de Cristo”

Apresentação vai acontecer no dia 30 de março, no Jardim das Garças

2333
Encenação no ano passado somou público de mais de mil pessoas (foto: Elton Souza)
Publicidade

Pelo 13º ano consecutivo, a 2ª Igreja do Evangelho Quadrangular vai apresentar a encenação da “Paixão de Cristo”. O espetáculo acontecerá no Jardim das Garças, dia 30 de março, Sexta-Feira Santa, às 16h, na rua Antônio Martins de Oliveira, perto da creche da vila Esperança.

Neste ano, a peça terá a participação de mais de cem pessoas no elenco. A iniciativa é do pastor Rogério Marques, com coordenação de Wilian Alexandre Nunes da Silva, além do esforço de vários profissionais e voluntários.

O teatro ao ar livre apresentará um ambiente caracterizado e os eventos e sofrimentos vivenciados por Jesus Cristo nas horas que antecederam ao julgamento e execução. “A peça é passada em um ambiente bem próximo do real, onde as cruzes são colocadas em um morro, criando um clima muito especial”, explica Silva.

De acordo com o coordenador, a peça conta com participação de atores amadores da própria comunidade, com elenco dividido em figurantes. Todos os atores participam de ensaios na sede da Quadrangular.

A encenação cresce a cada ano. A primeira apresentação teve a participação de menos de 50 pessoas e, com o tempo, ganhou novos membros na equipe.

Publicidade

Além disso, o evento tem registrado aumento no número de espectadores. Segundo Marques, no ano passado, mais de mil pessoas compareceram para prestigiar a encenação.

Marques enfatiza que a equipe é caracterizada e maquiada pelos membros da comunidade religiosa e por colaboradores. O figurino é confeccionado com a ajuda de voluntários e a partir de pesquisas. O mesmo acontece com os objetos usados em cena pelos atores e o com o cenário.

O espetáculo começa após uma oração coordenada pelos pastores, que ainda terá apresentação de música e dança. A duração completa da peça é de uma hora e meia. O elenco reproduz os vários milagres que Jesus operou em vida, a traição sofrida pelo filho de Deus e a penitência no calvário.

(foto: Peterson Paes Fotografia)

Conforme afirmou Marques, a peça é apresentada de modo diferente a cada ano. O objetivo é “cativar o público e fazê-lo voltar, no ano seguinte, para acompanhar a história”.

No ano passado, duas passagens foram encenadas, além da crucificação. A ressurreição de Lázaro e o “Sermão da Montanha”. Neste ano, dois milagres de Jesus devem surpreender o público.

O evento recebe apoio da Prefeitura, que oferece o sistema de som e faz a interdição da rua que dá acesso ao terreno onde acontece a apresentação.

Além disso, a administração municipal fornece a estrutura e o suporte necessários, com o plantão de uma ambulância, serviços da Guarda Civil Municipal e disponibilização de banheiros químicos.

Publicidade