Evento no Conservatório apresenta história do rock através dos tempos

161
Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia





Divulgação

Dr. Sin juntará a Kid Vinil e a orquestra para ‘recontar a história do rock’

 

Começam a ser vendidos nesta quarta-feira, 18, os ingressos para o show “Rock Sinfônica – uma Viagem ao Rock’n Roll”. O evento une a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, a banda de rock Dr. Sin e o cantor e jornalista Kid Vinil.

O show será dia 28, sábado, às 20h30, no teatro “Procópio Ferreira”, à rua São Bento, 415, no centro. Os ingressos custam R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia-entrada). A capacidade máxima do teatro é de 424 pessoas.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

Com regência de Marcos Sadao Shirakawa, o “Rock Sinfônica” conta um pouco da história do gênero através dos tempos, numa adaptação para banda sinfônica, feita por Alexandre Dalóia.

O concerto é permeado com comentários do narrador Kid Vinil, que faz inicialmente uma abertura sobre as origens do rock e tem a participação do trio Dr Sin, formado por Ivan Busic, na bateria, Andria Busic, baixo e voz, e Eduardo Ardanuy, na guitarra.

No “medley inicial”, entram clássicos do rock, como: “Jailhouse Rock” (sucesso de Elvis Presley), “Tutti Frutti”, de Little Richard, Johnny B. Goode e Chuck Berry, e “Rock Around The Clock”, de Bill Halley & His Comets.

“A seguir, entro com narrativa sobre os Beatles e um medley de alguns sucessos da banda, como ‘Twist and Shout’, ‘Help’, ‘Here There and Everywhere’, ‘Yellow Submarine’, ‘Eleanor Rigby’ e ‘Let It Be’”, conta Kid Vinil.

Na terceira intervenção narrativa, ele fala brevemente sobre a década de 1960. A orquestra e a banda Dr Sin entram em seguida com uma fantasia sobre os temas “Light My Fire”, do The Doors, “Purple Haze”, de Jimi Hendrix, “Blowin’ In The Wind”, de Bob Dylan, e “Satisfaction”, dos Rolling Stones.

Segundo o narrador, o show parte, então, para a década de 1970, quando ele faz nova intervenção, explicando as tendências do rock desse período, focando em bandas como Led Zeppelin, The Who, Black Sabbath, Deep Purple e Pink Floyd.

A banda executa os temas “Kashmir”, “Who Are You”, “Changes”, “Smoke On The Water” e “Comfortably Numb”. “A ideia desse espetáculo é simplesmente uma pincelada por alguns momentos importantes da história do rock, pois seria necessária uma série de concertos para se mostrar mais momentos importantes desse gênero”, cita o narrador da noite.

No encerramento, Kid Vinil fará uma narrativa sobre a importância do “punk rock” nas novas gerações. Conforme ele, a música “que representa esse momento” é a canção “Do You Remember Rock ‘n’ Roll Radio”, dos Ramones.

Ao final, com arranjo especial de Alexandre Dalóia para “We Will Rock You”, do Queen, o show volta ao seu início (e ao começo da “história”) com “Roll Over Beethoven”, de Chuck Berry.

A canção “define de forma bem humorada a união do rock e da música clássica”, inspirada num arranjo para orquestra feito na década de 1970 pelo grupo Electric Light Orchestra.

Ingressos lotados

O “Rock Sinfônica” foi apresentado no ano passado em sessões lotadas na cidade de São Paulo. Para Kid Vinil, um dos momentos memoráveis foi o primeiro concerto, no espaço que é considerado a “casa” da música clássica, a Sala São Paulo.

“Parecia um show de rock de verdade. Pelo menos metade do público era rockeiro, dava para ver pelas camisetas de bandas e tal. O público do Dr. Sin, que é muito fiel, que curte rock’n’roll mesmo, estava presente”, declarou ele.

Segundo Kid Vinil, os ingressos se esgotaram rapidamente. O narrador afirmou, ainda, que “a mídia também gostou muito de noticiar o trabalho”. Disse que recebeu vários comentários positivos e que isso aconteceu porque esse é um projeto único.

“Várias bandas e vários conjuntos sinfônicos já orquestraram canções de rock, mas ninguém nunca resolveu contar a história do rock’n’roll dessa forma. E esse é show que vai cativando o público. Ele começa calmo, com toques de big band. Daí vai pegando o público aos poucos”, afirmou o músico e jornalista.

Nos anos 80, Kid Vinil ficou conhecido nacionalmente através de sua banda Magazine e dos sucessos “Sou Boy” e “Tic Tic Nervoso”.

Atualmente, ele é colunista do site Yahoo!. Lançou o livro “Almanaque do Rock”, em 2008, pela Ediouro, e atua como DJ e com nova banda, a Kid Vinil Xperience.

O concerto em Tatuí acontece por meio de parceria entre o Instituto Pensarte e a AACT (Associação de Amigos do Conservatório de Tatuí), organizações sociais que administram, respectivamente, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e o Conservatório de Tatuí.

Com vários CDs gravados, a banda Dr. Sin fez shows históricos, como os do Hollywood Rock, em 1993, quando dividiu o palco com Nirvana e L7.

Já a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo é conhecida do público em Tatuí. Além disso, vários músicos – como Márcia Guirra, Lindemberg Cavalcanti, Marcos Pedroso e Marcelo Silva “Bambam” – têm ligação com a cidade, uma vez que são também integrantes da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.

Criada em 1989 pela Secretaria de Estado da Cultura, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo é considerada um dos principais grupos sinfônicos do país tendo, em 1997, conquistado reconhecimento internacional ao participar da 8ª Conferência da WASBE (World Association for Symphonic Bands and Ensembles), na Áustria.

Além do repertório original e de transcrições de obras consagradas, a Banda Sinfônica tem a preocupação de executar música genuinamente brasileira e estimular a criação de novas obras para essa formação instrumental.

Parte deste trabalho está registrada nos CDs “Suíte Tropical” (2003) e “Fantasia Amazônica” (2004). Composta por 82 instrumentistas, a Banda Sinfônica do Estado tem direção artística e regência titular do maestro Marcos Sadao Shirakawa e está sob a gestão da Organização Social de Cultura Instituto Pensarte.


Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia