Estrela D’Alva

305
Publicidade

Percorri longos caminhos

atravessando mundos estranhos

Ainda escuto apitos tristonhos

de trens barulhentos chegando

e partindo da estaçãozinha de minha infância

Publicidade

Ouvi cigarras zinindo na mata

e cascatas cantando nas pedras

Contemplei silenciosos crepúsculos

Emocionei-me com frias noites

coloridas de luares fascinantes

Quase chorei ouvindo a passarada

trinando alegre na sinfonia do amanhecer

Sonhei os mais lindos sonhos de amor

na solidão das madrugadas…

E de repente você surgiu

misteriosamente no límpido céu azul

onde vagavam meus sonhos

como a encantadora estrela-d’alva

de minha vida…

A estrela que me salvou da solidão!

Publicidade