Esporte poderá ganhar espaço para ‘preservação de memória’

226
Publicidade
Siltec





Espaço dedicado à preservação da memória esportiva pode ser “montado” em Tatuí. A ideia consta em projeto de lei de autoria do vereador Oswaldo Laranjeira Filho (PT), aprovado por unanimidade na Câmara Municipal.

A votação aconteceu em extraordinária na noite de terça-feira, 5. Em primeiro e segundo turno, os parlamentares votaram a proposta que segue para sanção do prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, para ser colocada em prática.

O espaço seria instituído por meio do programa “Memória do Esporte”. Ele prevê eventos e exposições de fotos, objetos, filmes e “outros elementos e formas de expressão e documentação”, de modo a “preservar a memória e história do esporte na cidade em várias modalidades”.

Laranjeira disse que apresentou a proposta por conta de sugestão de “várias pessoas ligadas ao esporte”.

Publicidade
Siltec

De acordo com ele, há a intenção da criação de um “memorial esportivo”. O espaço abrigaria todo tipo de material ligado não só à história do futebol, mas de todas as modalidades esportivas.

“Vieram me pedir para o futebol, que, há anos, era o mais difundido. Mas, ele é também para o skate, para o basquete e para o voleibol, esporte no qual tivemos boas equipes em Tatuí”, disse.

O vereador citou que a cidade, em 1976, sagrou-se campeã dos Jogos Regionais na modalidade. “Tínhamos um time excepcional. Três ou quatro foram jogar em ligas, que não eram profissionais porque o esporte não era profissional naquela época, mas se comparam a tanto nos dias de hoje”, falou.

Já no futebol, o presidente afirmou que o município “conseguiu ir mais longe”. Representado por times como o XI de Agosto, Tatuí disputou grandes finais.

Razão pela qual, conforme ele, “exportou” muitos jogadores. “Teve gente que esteve em São Paulo, em Bauru, jogou no Palmeiras, no Noroeste, no Flamengo, e foi campeã pelo Curitiba em 1945”, apontou.

Por meio da iniciativa, Laranjeira espera que a Prefeitura possa ceder espaço para a criação do memorial. O vereador antecipou que dois deles têm condições de receber materiais que poderão ser doados ao município para compor acervo.

O primeiro é o Centro Cultural Municipal, na praça Martinho Guedes, 12; o segundo, o Museu Histórico “Paulo Setúbal”, na praça Manoel Guedes, 98 – ambos no centro.

Num desses espaços, o parlamentar idealiza a abertura de uma sala para recebimento dos materiais que ficarão em exposição permanente.

Além de sugerir os possíveis locais para o memorial, Laranjeira afirmou que começou a trabalhar a questão do acervo. Ele disse que tem amigos que poderiam ceder materiais (principalmente, fotos) de times de 1930 até agora. “Temos de oportunizar isso, para o esporte e para a cultura”, alegou.

O vereador defendeu que a iniciativa pode ser realizada sem custos para o Executivo. Também afirmou que ela vai oferecer cultura à população e permitir que muitos tatuianos revivam episódios envolvendo o esporte.

“Eu mesmo sempre fui ligado ao esporte. Uma vez estive com o Garrincha, que veio jogar em Tatuí pouco antes de ele morrer. Eu fui jantar no Rotary Club, me sentei ao lado dele e fiz questão de tirar uma foto”, relatou.


Publicidade
Siltec