Dengue: urgente!!!

707
Mosquito Aedes aegypt, para se identificar como é o aspecto do transmissor da dengue, zika, chikungunya e da febre amarela
Publicidade

Em decorrência da época de muita chuva em todo o país, em nossa região e também em nossa cidade, alertamos sobre a eminência do avanço da epidemia da dengue na cidade e até em território nacional. Existem quatro tipos do vírus da dengue (vírus 1, 2, 3 e 4).

Em Tatuí, foi verificado o avanço do tipo 2, como apresentado neste jornal na edição passada (13/01 – cad. Cidade, pág. 6), sendo um alerta da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Saúde de Tatuí.

O que você está fazendo para diminuir a proliferação do mosquito em sua casa, seu bairro, sua cidade? Comece (mas o faça mesmo) por sua casa – olhe seu quintal, mande limpar sua caixa d’água (usar tampa), verifique o pratinho dos vasos, vasilhas, garrafas, pneus, tampinhas… -; não deixe água limpa acumulada em qualquer recipiente ao ar livre, pois estes são os focos criadouros do Aedes aegpty, mosquito (pernilongo com listas pretas nas pernas e no corpo). Estamos hoje reforçando esta matéria sobre a dengue.

Transmissão:

O ciclo de transmissão da doença se inicia quando o mosquito Aedes aegypti pica uma pessoa infectada. O vírus então se multiplica no intestino do vetor, chegando às glândulas salivares. Uma vez infectado, o mosquito é capaz de transmitir o vírus enquanto viver, através da picada. Não há transmissão da doença sem a participação do vetor, ou seja, de pessoa a pessoa. Somente através da picada do mosquito contaminado com o vírus é que se adquire a doença.

Publicidade

Prevenção:

Certamente, todos estão “calejados” de saber que uma das formas de prevenir essas doenças é através do combate direto aos mosquitos ou do combate aos focos criadouros, que, muitas vezes, não são eficazes, porque sempre fica algum local sem ser vistoriado ou percebido, e ali o mosquito bota os ovos e se reproduz em grande quantidade.

Lembrar que o mosquito parece um pernilongo escuro e que suas pernas e corpo são “riscados” de faixas brancas, além de ter o costume de picar durante o dia, ou seja, de manhã, ao longo do dia e à tardezinha (veja a foto).  Os pernilongos que picam à noite são normalmente o culex (pernilongo comum).

Outra forma de se combater o mosquito é através de repelentes, que hoje são vendidos no mercado, sendo que os que são compostos por icaridina são os mais eficazes (têm até dez horas de proteção) depois de passado na pele.

A Vacina:

Mas, a única forma segura e eficaz de se prevenir contra a dengue é a “vacinação”.
A vacina protege contra quatro sorotipos do vírus da dengue (dengue 1, 2, 3 e 4).
Diminuem em 81% os casos de internação pela doença. Reduzem em 93% os casos mais graves de dengue (hemorrágica). A vacina também está indicada para quem já teve dengue.
A vacina está indicada (e pode ser dada) pela bula da vacina, que é importada, para crianças a partir de nove anos de idade, adolescentes e adultos até 45 anos. O esquema da vacina é de três doses com intervalo de seis meses entre elas.
A vacina é contraindicada para pessoas imunodeprimidas, indivíduos com alergia grave (anafilaxia) a algum dos componentes da vacina, para gestantes e mulheres que estão amamentando.

Fonte: www.alergoclincevac.com.br

* Médico pediatra especialista em pediatria pela SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) e AMB (Associação Médica Brasileira), membro da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) e diretor clínico do Cevac – Centro de Vacinação de Tatuí.

Publicidade