Conservatório recebe orquestra da cidade de Duartina neste domingo

260
Publicidade





O Teatro Procópio Ferreira, do Conservatório de Tatuí, recebe única apresentação da Orquestra de Câmara Musicrescer, da cidade de Duartina, no Estado de São Paulo. O concerto será realizado neste domingo, 18, a partir das 17h, à rua São Bento, 415, com entrada franca, sob regência da maestrina Nanci Aparecida Paluan Domingues.

A Orquestra de Câmara é fruto do projeto “Musicrescer”, idealizado em 2003 por Nanci. Após deixar a orquestra de Câmara da USC (Universidade do Sagrado Coração), em Bauru, a maestrina obteve apoio da Prefeitura de Duartina, para aquisição de 30 violinos e formação de orquestra municipal. O grupo tem participação total de alunos da rede pública de ensino daquela cidade.

Como parte do projeto social, a orquestra, mais que revelar talentos, consolida valores fundamentais para a formação dos jovens. Os participantes recebem orientações que contribuem para noções de ética, cidadania e responsabilidade. Os 15 integrantes da orquestra têm entre 10 e 15 anos de idade.

Além de música clássica, que os alunos passaram a apreciar depois que ingressaram na orquestra, os estudantes ouvem outros gêneros musicais. Por meio do projeto, eles entendem que é preciso “muita perseverança para seguir com a rotina rígida dos estudos”, cita-se em nota enviada à imprensa.

Publicidade

Os alunos cumprem carga horária de três horas por dia. Fazem atividades de segunda a sexta-feira, divididas entre estudo individual e aulas teóricas mais ensaio geral.

A orquestra Musicrescer já possuiu dois CDs gravados. Os trabalhos são denominados de “Violinos em Duartina” e “Violines de Brasil”. Este último, gravado no Teatro do Centro de Convenções da cidade de Coatzacoalcos, Estado de Veracruz, no México. A produção data do ano de 2008, quando o grupo fez sua primeira turnê internacional, ao passar pelo México.

Em 2012, a orquestra realizou nova turnê. Desta vez, apresentou-se no Peru. Além disso, os músicos participaram de várias edições do Festival de Música da cidade de Ourinhos e apresentaram-se sob regência de João Carlos Martins, Gil Jardim, Júlio Medaglia, Benito Juarez e João Maurício Galindo.

“O grande diferencial do trabalho da Orquestra de Câmara Musicrescer é que, além da inclusão social, ele valoriza a formação musical completa, incentivando a profissionalização musical e revelando talentos”, afirma a maestrina.

Em Tatuí, o concerto será aberto pelo duo de violas Robert Santana e Michelle Silva, com peça de Carl Philipp Stamitz (“Dueto n. 1 para violas”). Em seguida, serão apresentadas árias das óperas “Cosí fan tutti” (de Mozart) e “Pagliacci” (de Ruggiero Leoncavallo) pelo tenor chileno José María Mora Délano, com arranjos de Everson Zattoni.

Na segunda parte, é a vez da Orquestra de Câmara Musicrescer, que apresenta obras de Antonio Vivaldi (“Concerto para cordas em sol maior”), G. F. Haendel (“Chegada da Rainha de Sabá” – do oratório “Solomon”), W. A. Mozart (primeiro movimento da “Pequena Serenata Noturna”), J. Straus (“Polka Pizzicato”), C. Gardel (“Por una cabeza”, com arranjos de Irina Lazaryeva), R. Kerr (“The Quest”, da suíte Ponce de Leon) e, de Guerra-Peixe (“Mourão”).

Sobre a maestrina

Nanci Paluan Domingues é formada em piano (técnico em música) pelo Conservatório Musical Pio XII, de Bauru. Ela fez estudos de violino no Conservatório de Tatuí.

Participou da primeira formação da Orquestra de Câmara da USC (Universidade do Sagrado Coração). A musicista fez aulas de regência com Alina Orraca (Cuba), Maria Elina Mayorga (Argentina). Além disso, recebeu orientações didáticas e pedagógicas de João Carlos Martins (Brasil).

Participou das edições do Festival de Música de Ourinhos de 2007 a 2011, sendo orientada por Celso Cavalheiro, Betina Stegman, Ana de Oliveira, Simona Cavuoto, Flávio Geraldini, Benito Juarez, Julio Medaglia e João Maurício Galindo.

Pelo trabalho com a Orquestra de Câmara Musicrescer, recebeu convites para festivais de orquestras infantojuvenis da Bolívia, Colômbia, Peru e Argentina. Desses contatos, surgiu a ideia de se idealizar em cada um desses países, incluindo o Brasil, um festival latinoamericano de orquestras infantojuvenis.


Publicidade