Monumento “O Condutor”, de Josué Fernandes, é destruído em acidente

Obra de arte da “S. Gomes” é derrubada por árvore durante uma poda

171
Obra de arte é destruída com queda da árvore (foto: Diléa Silva)
Publicidade
Da reportagem

O monumento “O Condutor”, do artista plástico tatuiano professor Josué Fernandes Pires, instalado em frente à Etec (Escola Técnica) “Sales Gomes”, foi destruído com a queda de uma árvore na tarde de quarta-feira, 13.

De acordo com a diretora da unidade escolar, Rossana de Camargo Barros, o acidente ocorreu durante a poda de uma árvore que estava sendo realizada por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

“A árvore estava condenada e havia risco de queda, podendo ferir pessoas de dentro e fora da escola. O corte foi autorizado pela Secretaria de Meio Ambiente e, durante a poda, um pedaço caiu acidentalmente na estátua”, sustentou a diretora.

Segundo ela, a escola está “tomando todas as providências cabíveis para fazer a restauração da estátua”. Ela ainda acrescentou que a Etec “lamenta profundamente o terrível ocorrido”.

Na segunda-feira, 18, por meio de redes sociais, uma das filhas do artista plástico, Sônia Fornazari Pires, lamentou a queda. “Essa estatua tinha uma história: a história de um amor profundo pela educação e desenvolvimento dos jovens”, escreveu Sônia.

Publicidade

Ela ainda apontou que o nome da obra, “O Condutor”, remete “à atuação de um professor que caminha ao lado do aluno por um tempo até que o discípulo siga o seu próprio caminho e supere seu mestre”.

“Foi construída com as mãos de vários, pelo mestre e seus alunos. Josué dizia: ‘Essas estátuas são nossas, não são minhas’. Eu, como filha, sei o quanto a emoção tocava as obras de meu pai”, afirma Sônia na publicação.

O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, esteve na Etec, na tarde de segunda-feira, 18, para conversar com a diretora da unidade e, segundo ele, uma comissão deve ser montada para analisar as opções de restauração.

“O espaço é administrado pelo governo do estado, mas fui lá para saber qual a condição do monumento e nos colocar à disposição para ajudar. Com isso, já articulamos a montagem de uma comissão para vermos a melhor maneira de restaurar, preservando o que já está lá”, contou o secretário.

Conforme Sinisgalli, o monumento foi bastante prejudicado com a queda da árvore, contudo, a intenção é mantê-lo no lugar e usar algumas partes que restaram inteiras para reconstruí-lo.

“Vamos conversar com alguns arquitetos e artistas plásticos, como o Jaime Pinheiro e Cláudio Camargo, para nos orientar e ajudar na restauração e fazerem parte da comissão, assim como os professores da Etec”, contou o secretário.

“Estamos acompanhando de perto, mas, na realidade, dependemos muito da Rossana, que é diretora da escola. Nós, da secretaria, já nos colamos à disposição para ajudar e participar da comissão para buscar a restauração da obra”, reforçou Sinisgalli.

A escultura “O Condutor” foi exposta pela primeira vez na década de 70, sendo a segunda estátua criada como parte de uma sequência de três obras de artes efetivadas pelo professor com a ajuda de alunos.

A primeira é “O Apascentador”, imagem fixada no Conservatório de Tatuí, no final da década de 60, e a terceira, “O Semeador”, que se encontra na Estação Experimental da cidade.

Publicidade