Microrregião visa fortalecimento do turismo para retomada econômica

407
Secretário Cassiano Sinisgalli participa de videoconferência (Foto: Divulgação)
Publicidade
Da reportagem

A microrregião turística “Raízes do Interior Paulista” planeja fortalecer-se para a retomada econômica dos dez municípios integrantes, em breve. A intenção é que o turismo venha a ser um “trunfo” para minimizar os impactos financeiros causados pela pandemia.

Para isso, representantes de Tatuí, Boituva, Cesário Lange, Quadra, Pereiras, Laranjal Paulista, Torre de Pedra e Cerquilho realizaram reunião, na terça-feira, 19, por videoconferência, para discutir as próximas ações da microrregião. Porangaba e Jumirim não participaram.

Os integrantes da reunião tiveram oportunidade de evidenciar os impactos causados pela pandemia no “trade turístico” dos municípios. Ainda discutiram sobre possíveis remarcações de eventos oficiais, após o término do período de isolamento social.

Anteriormente, na sexta-feira, 15, Cassiano Sinisgalli, secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, e interlocutor da microrregião, participou de uma reunião online promovida pela Secretaria Estadual de Turismo.

Ao todo, 49 regiões turísticas do estado participaram do encontro sobre o andamento do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo Paulista, visando à formulação das diretrizes, estratégias e ações para a retomada da atividade turística após a crise provocada pela Covid-19.

Publicidade

De acordo com Sinisgalli, com a participação na reunião estadual, ele entendeu ser conveniente reunir os representantes da microrregião, pois “muitas das futuras ações de retomada estarão focadas na regionalização do turismo”.

Para o secretário municipal, é importante fortalecer ainda mais o Raízes do Interior Paulista, que já conta com quatro MITs (municípios de interesses turístico) – Tatuí, Boituva, Laranjal Paulista e Cesário Lange – e “outras cidades com potencial turístico muito grande”.

Sinisgalli afirmou que, durante a reunião, foi definida a necessidade de refazer uma agenda de eventos. Segundo ele, os municípios ajudarão a divulgar os eventos que possuam potencial turístico de outros integrantes da microrregião.

O titular da pasta reconhece a dificuldade de uma agenda atualizada, sem que as datas de eventos “se cruzem”. “Quase todos os eventos previamente marcados até julho tiveram de ser transferidos para a partir do mês de agosto”, apontou.

“Sobrarão menos de seis meses para fazer todas as ações de eventos e, provavelmente, algumas darão conflitos”, completou Sinisgalli.

Ele informou a intenção de, a partir de junho, realizar encontros quinzenais entre os representantes da microrregião. Para a próxima reunião, os municípios terão de apresentar opções de roteiro turístico regional para um, dois e três dias.

Sinisgalli sustenta a importância da regionalização do turismo, pois “cada um dos dez municípios integrantes da Raízes do Interior Paulista tem particularidades e atrativos turísticos diferenciados”.

“Vemos a possibilidade de criar um roteiro com o turismo de aventura, o rural e o cultural. Na próxima reunião, iremos levar as informações de cada cidade para montar esse roteiro e, futuramente, apresentá-lo ao Comtur (Conselho Municipal de Turismo) de cada cidade para, em breve, tentar vender o produto que iremos inserir à microrregião”, declarou.

Ainda segundo o secretário e interlocutor, os representantes informaram os impactos causados pela pandemia em cada município. “Todos tiveram eventos cancelados e estão com bares e restaurantes fechados, assim como teatros, hotéis e resorts, além do desemprego gerado”, apontou.

“Teremos muito trabalho à frente em uma recuperação pós-pandemia. Estamos fazendo um planejamento para essa retomada em conjunto e acredito que, desta forma, vamos voltar ainda mais fortes”, concluiu Sinisgalli.

Publicidade