Megabazar terá peças a partir de R$ 1 e recurso para abrigo

629
Evento será revertido para a compra de ração a cães (fotos) assistidos por Sílvia
Publicidade

Acontece no próximo dia 21, um domingo, a segunda edição do megabazar em prol do Abrigo de Cães “Sílvia Gonçalves”. O evento terá nove horas de duração e peças a partir de R$ 1, no Clube Renascer da Terceira Idade.

Roupas, calçados, mobiliários, eletrodomésticos, peças de mesa e itens de decoração estarão à venda. “Vamos ter de tudo e a preço bem acessível”, contou a idealizadora e responsável pelo abrigo, Sílvia Helena Camargo Gonçalves.

A primeira edição foi realizada em 2017 e resultou na arrecadação de R$ 1.126. Sílvia conta que o abrigo utilizou o dinheiro para pagar as contas de ração. “Tivemos uma arrecadação muito boa quando realizamos o evento. Espero que, neste ano, seja melhor ainda”, declarou.

Embora o evento aconteça no início do ano, época em que os contribuintes costumam receber os primeiros impostos a pagar, a protetora diz que o prognóstico é positivo, em especial por conta do preço. Sílvia conta que, como em 2017, neste ano, a organização vai priorizar peças entre R$ 1 e até R$ 2.

“Nós não vendemos itens caros. Quero ajudar tanto as pessoas como os animais. Então, quem não tem muita condição financeira tem a chance de sair com a sacola cheia somente com R$ 10. Além disso, os animais também são beneficiados, porque o dinheiro será revertido para atendê-los”, reforçou.

Publicidade

Com o recurso, Sílvia espera poder comprar rações, medicamentos veterinários, vacinas e vermífugos aplicados nos cães. O abrigo atende, atualmente, 84 cães. “Todos eles são vira-latas, não têm raça. São animais abandonados pelas pessoas e que nós acabamos cuidando”, acrescentou.

Funcionando há mais de dez anos no Jardim Santuário Nossa Senhora de Fátima, o espaço mobiliza profissionais para castração e vermifugação dos animais. “Oferecemos vacina importada e ração ‘da boa’ para os cães”, ressaltou Sílvia.

Para os procedimentos de banho e tosa, a protetora conta com voluntários. Os serviços são mantidos no decorrer do ano, por meio de uma espécie de corrente. “Tenho amigas que são muito fiéis e que me ajudam”, disse a protetora.

Além do grupo social, ela pede que qualquer pessoa interessada colabore para a realização do megabazar. Para tanto, Sílvia está recebendo doações de todos os itens que podem ser colocados à venda. Entre eles, brinquedos e eletrodomésticos.

Os interessados podem informar o endereço para coleta dos itens, ou mesmo cedê-los em dois endereços. As entregas podem ser feitas na avenida Salles Gomes, 63, no centro, ou no abrigo. O endereço pode ser solicitado pelos telefones 3251-5518 e 99782-3439.

As doações serão recebidas até o dia 18, quinta-feira. O prazo foi estabelecido pela protetora para que a organização possa fazer a separação dos produtos. Alguns dos itens, como peças de roupas, são lavados.

O megabazar começa às 9h e vai até às 18h, no salão de festas do clube, à avenida Senador Laurindo Minhoto, 280, na vila Dr. Laurindo.

A iniciativa será antecedida por uma feira de adoção, a cargo da Assiprot (Associação Protetora dos Animais de Tatuí). Ela está programada para acontecer das 9h às 14h, na praça Ayrton Senna da Silva, na vila Dr. Laurindo. O grupo de protetores decidirá, nesta quinta-feira, se mantém o horário e o local.

Conforme Sílvia, os membros também deliberarão a respeito da disponibilização de cães e gatos não vermifugados e vacinados. Segundo ela, os protetores mais antigos entendem ser mais prudente colocar à adoção apenas animais que tenham recebido todos os atendimentos. Já os novos, querem todos.

“O pessoal mais recente quer levar filhotes, sem castrar. Nós, que atuamos há mais tempo, entendemos que é um risco, porque há a chance de os adotantes abandoná-los. Então, os animais voltarão às ruas e poderão procriar”, argumentou.

Publicidade