Mapa virtual tem dados errados em ruas e em endereços do municí­pio

637
Publicidade





Reprodução

Mapa mostra escola do Guaxingu onde deveria constar a ‘Salles Gomes’ e SP-141 cortando o centro

 

Quem pesquisa o endereço da Etec (Escola Técnica) “Salles Gomes” vai encontrar localização virtual diferente da real. O mesmo ocorre com a sede do jornal O Progresso. Localizado na praça Adelaide Guedes, o bissemanário aparece na Travessa Adelaide Pereira – inexistente no município.

Esses são dois dos erros apresentados pelo “Google Maps”, serviço gratuito de pesquisa e visualização de mapas e imagens de satélite. Fornecido e desenvolvido pela empresa norte-americana Google, o mapa virtual registra falhas no município que vão desde supressão de nomes de ruas até troca de endereços.

Publicidade

A “Salles Gomes”, por exemplo, aparece como “Sales Gomes Ete”, na rua Fernando Costa. A via está localizada a 1,2 quilômetro do endereço correto.

A unidade de ensino fica na praça Adelaide Barnsley Guedes, 1, no centro, e não no endereço apresentado pelo serviço. No mapa virtual, a Etec está entre a avenida Cônego João Clímaco de Camargo e a rua Professor Oracy Gomes, na vila Primavera.

Outro erro pode ser verificado na descrição da escola. O texto resumido informa que, no local, funciona uma “escola estadual de ensino básico”. Dos dados constados no mapa, apenas o telefone de contato é o correto: 3251-4242.

No “Street View” (visão da rua, da tradução do inglês), a referência da escola é um terreno murado (pintado em cor de rosa), com acesso a um portão cinza em um terreno com árvores e flores. O recurso do “Google Maps” permite explorar lugares no mundo todo através de imagens panorâmicas. São fotografias em 360 graus, tiradas das cidades cobertas no nível das ruas.

A Prefeitura de Tatuí também está cadastrada no serviço em endereço incorreto. No mapa, o paço municipal aparece no cruzamento entre as ruas José Ortiz de Camargo e 13 de Fevereiro. O prédio está a praticamente um quarteirão de onde fica.

O recurso “Street View” coloca o usuário que pesquisar sobre o endereço da Prefeitura no meio da rua onde está situada a agência Central dos Correios.

Outro erro grave, que pode colocar usuários em apuros, diz respeito à Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) “Alexandre Milani Filho”, do bairro Guaxingu. No endereço citado na internet, a unidade de bairro rural aparece no centro de Tatuí, onde deveria aparecer a “Salles Gomes”. O mapa virtual apresenta a escola na rua 11 de Agosto e cita o telefone 3251-3550.

Não bastasse isso, as fotos relacionadas à escola do Guaxingu são da fachada da Emef “João Florêncio”, situada à praça Paulo Setúbal, também no centro. A fotografia registrada por um usuário e que aparece como referência foi tirada antes da reforma do prédio centenário, reinaugurado em 2012.

Atualização do “GoogleMaps” realizada em dezembro do ano passado também “apagou” nomes de ruas centrais e que dão acesso às rodovias Senador Laurindo Dias Minhoto e Mário Batista Mori (SPs-141, eixos sul e norte, respectivamente).

A São Bento, onde está o Conservatório de Tatuí, e a rua do Cruzeiro, têm trechos suprimidos. A primeira não aparece no mapa, tendo sido substituída pela SP-141 como se fosse um trecho urbano da rodovia; a segunda, só consta até a praça Adelaide Guedes, que também não pode ser encontrada no serviço.

Também por conta do registro da SP-141 cortando o município, quem procurar pela avenida Vice-prefeito Pompeo Reali não vai encontrá-la no ponto real. O mapa virtual aponta a avenida apenas como ponto de ligação com a rodovia Antônio Romano Schincariol (SP-127), na vila São Cristóvão.

O jornal O Progresso, que fica na praça Adelaide Guedes, foi deslocado pelo mapa virtual. O endereço registrado – e que está sendo utilizado em correspondências que têm chegado ao bissemanário – mostra ele em prédio na Travessa Adelaide Pereira, 145.

O telefone e o site do jornal estão corretos, sendo que as correspondências só estão chegando por conta do CEP (Código de Endereçamento Postal), de rua, que é o 18.270-020. Também quando procurado no mapa por quem busca o endereço, o jornal aparece no mesmo espaço no qual está a “Sales Gomes Ete”.

Se em alguns casos, a troca de endereços gera confusão, em outros pode ocasionar em transtornos. A Delegacia Central de Tatuí, registrada como Delegacia Geral de Polícia, está com o endereço correto, a travessa Amaro Padilha, 10. Entretanto, tem a localização no “Street View” (visualização) errada.

No recurso, ela aparece funcionando na avenida Senador Laurindo Minhoto, na vila Dr. Laurindo, sede da Assistência Social do município. O prédio da Polícia Civil fica na Chácara Junqueira, a 1,3 quilômetro do local indicado.

Também há substituições de nomes de ruas em bairros do município. No Jardim Manoel de Abreu, por exemplo, não há referência da rua Ferroviário Bartolomeu Roseiro. Ela aparece com o nome de Lourenço Ceciliato. Para encontrá-la, assim como a São Bento, é preciso saber o nome completo da via.

O mesmo problema ocorre no distrito de Americana. A rua Maria da Conceição Martins, uma das principais e que dá acesso à represa da Usina Santa Adélia, foi substituída pela rua Chiquinha Rodrigues, que deveria constar somente entre o bairro Estação e o final do Parque Três Marias, no acesso ao Jardim Lírio.

Há alterações similares, também, na rua Teófilo Andrade Gama. Depois do Jardim Rosa Garcia 2, a via teve o nome encurtado para rua Gama, permanecendo dessa forma até o acesso ao bairro Cercadinho, divisa com Alambari.

Por meio do suporte, o “Google” explica que os erros podem ser corrigidos a partir da informação do problema. Para isso, é preciso que o usuário acesse o serviço, no navegador, aumente o “zoom” e clique no local onde está o problema.

Na sequência, o usuário deve clicar em “informar um problema”, no canto inferior direito do mapa. Uma segunda opção é clicar em sugerir uma edição no “card” do lugar abaixo da caixa de pesquisa. O usuário deve seguir as instruções, ou clicar em adicionar um lugar ausente e, em seguida, em enviar.

Quando os problemas são informados ao “Google Maps”, as alterações são, geralmente, enviadas ao “Google Map Maker”. Trata-se de mais um serviço criado pelo Google e que tem intuito de, através do chamado “mapeamento colaborativo”, expandir e melhorar a cartografia virtual dos países.

Usando o “Map Maker”, as pessoas enviam relatórios e analisam outros realizados por outros usuários sobre informações ausentes ou incorretas no mapa. Sua alteração é comparada com diversas fontes para confirmar se está correta.

O Google faz uma observação com relação às informações. Conforme a empresa norte-americana, “nem todos os relatórios vão para o ‘Google Map Maker’. Alguns deles são enviados diretamente para análise”, cita em comunicado.


Publicidade