Manu confirma projetos para unidades e identifica ‘má-fé’

283
Publicidade





No discurso de inauguração do novo prédio do Cemem “Dr. Jamil Sallum”, o prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, confirmou projetos de construções de 1.200 casas populares na cidade. Na manhã de sábado, 27 de setembro, também alertou sobre suposta campanha que estaria sendo realizada por “pessoas de má-fé”.

Conforme o prefeito, há boatos espalhados na cidade de que a Prefeitura estaria realizando cadastramento de famílias interessadas em participar de sorteio.

“Irresponsáveis estão falando isso. Estão colhendo documentos, movimentando pessoas, dizendo que nós estamos abrindo inscrições”, declarou.

Os planos da Prefeitura, divulgados na semana passada, são de oferecer 200 casas por meio da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) e mais mil no bairro Tanquinho, por meio do programa MCMV (Minha Casa, Minha Vida), do governo federal.

Publicidade

Na inauguração, Manu afirmou que a questão da moradia é delicada e que os responsáveis pela “mentira” estão “mexendo em um verdadeiro vespeiro”.

“A população carece de casa. Casa é o maior presente que uma pessoa pode ganhar. Não se deve brincar com o sentimento das pessoas”, disse ele.

O Executivo planeja encerrar as negociações em torno do terreno das moradias populares via CDHU ainda neste mês. Entretanto, Manu não informou em qual região do município as novas unidades devem ser construídas.

Já as casas que serão viabilizadas junto ao governo federal serão erguidas no Tanquinho. A construção deve ser confirmada pela Prefeitura também neste mês.

O prefeito classificou a ação como “crime” e afirmou que fará a devida divulgação do processo de inscrição pela imprensa e meios de comunicação. “Vamos fazer de maneira organizada, decente, como deve ser feito”, falou.

Manu também pediu a colaboração da população para que desminta o boato. “Não existe nenhuma inscrição, e não está liberado nada, ainda”, enfatizou.


Publicidade