Justiça Eleitoral encerra em Tatuí­ treino com os mesários

626
Publicidade





Cristiano Mota

Em Tatuí, convocados receberam instruções e tiraram dúvidas na Etec

 

Orientações sobre como proceder no dia das eleições, desde confirmação de documentos e manuseio das urnas integraram capacitação encerrada pela Justiça Eleitoral na tarde de quinta-feira, 11, junto a mesários da 140ª Zona Eleitoral. Os dois últimos treinamentos – de uma série que percorreu seis cidades – aconteceram no anfiteatro da Etec (Escola Técnica) “Salles Gomes”, em Tatuí.

Ao todo, a Justiça Eleitoral procedeu treinamento junto a, aproximadamente, 1.800 mesários. Em Tatuí, as capacitações reuniram mesários da cidade e de Porangaba. “Fizemos junto porque os dois municípios apresentam um número reduzido de seções”, informou Deise Evangelista.

Publicidade

Funcionária do Cartório Eleitoral da comarca, ela coordenou as reuniões que, no município, aconteceram na quarta-feira, 10, e quinta-feira, 11. Nos dois dias, os mesários convocados pela Justiça Eleitoral iniciaram o treinamento às 13h.

Conforme Deise, as capacitações aconteceram ao longo de sete dias (sendo dois em Tatuí) em seis municípios da Zona Eleitoral. Além dos mesários convocados para a cidade que abriga o cartório da comarca, receberam treinamentos os que atuarão em Capela do Alto, Cesário Lange, Guareí, Quadra e Torre de Pedra.

“A capacitação consiste, na verdade, em passar orientações a respeito de como proceder no dia das eleições, desde o manuseio das urnas eletrônicas até como se comportar com o pessoal que aparece por lá e os fiscais”, explicou Deise.

Nos treinamentos, as “maiores atenções” se voltaram aos mesários “estreantes”. A funcionária relatou que todos os convocados recebem orientações. As informações repassadas são as mesmas para quem já trabalhou em eleições anteriores como para quem participará pela primeira vez neste ano.

Entretanto, Deise contou que há um cuidado maior no esclarecimento de dúvidas a quem não tem experiência como mesário. “Temos bastante pessoas que estão estreando nessa eleição. Estamos dando orientação para todo mundo, mas, damos uma atenção maior para quem está começando”, destacou.

Todos os mesários convocados para o treinamento e para o trabalho no dia 5 de outubro receberam material. A Justiça Eleitoral entregou para as, aproximadamente, 1.800 pessoas o “Manual do Mesário”, um informativo com 20 páginas, contendo os números e significados de códigos que devem ser usados nas urnas eletrônicas para suspensão de voto, reinício, liberação de áudio e encerramento dos votos.

O material também contém os significados de luzes indicativas das urnas eletrônicas, atribuições dos presidentes das seções eleitorais, do 1º e 2º mesários e do secretário. Há, ainda, informações sobre os procedimentos que devem ser adotados para a preparação da seção para o recebimento de eleitores.

“Todos receberam um (Manual do Mesário). Eles podem ler em casa e já ir treinando para chegar às seções mais afiados”, complementou Deise, sobre os treinamentos.

Além de dúvidas, os mesários puderam realizar testes práticos em uma urna eletrônica montada para esclarecimentos de dúvidas. “Nós a usamos mais para quem não trabalhou em eleições. Os mais antigos já sabem como funciona”, falou.

Os convocados também puderam esclarecer dúvidas durante a capacitação. Caso de Renata Cristina Ramos, que atua no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura. Mesária pela segunda vez (ela atuou em 2012 nas eleições municipais), ela afirmou que considera o treinamento “muito importante”.

“Passam-se vários anos e coisas novas podem vir. Você pode relembrar o que já viu nas eleições anteriores, e, pelo menos, você não tem dúvidas”, iniciou. “Se tiver, elas serão pequenas, coisinhas corriqueiras”, adicionou a servidora.

Renata trabalhou pela primeira vez como mesária na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) “Maria Eli da Silva Camargo”, no Jardim Rosa Garcia. Ela recebeu novas orientações na tarde de quinta-feira, 11, junto com convocados de Porangaba, no segundo dia de treinos no município.

Apesar de ter de deixar o trabalho, Renata afirmou que não reclama da convocação. “Pelo contrário, eu gosto de trabalhar como mesária. Gosto de fazer parte e colaborar de alguma forma para melhorar o meu país”, complementou.

Em todas as cidades, as capacitações seguiram protocolo. Elas tiveram início com exibição de vídeo fornecido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). “Ele dá um panorama geral de tudo o que acontece nas eleições”, disse Deise.

Na sequência, a funcionária do Cartório Eleitoral da comarca prosseguiu com esclarecimento de dúvidas. “Aproveito para responder o que as pessoas me perguntam. Se elas não perguntam, já falamos com base em uma pauta”, contou.

O próximo compromisso dos 1.800 mesários será em outubro, nas seções eleitorais.


Publicidade