‘Joanas’ faz mostra do projeto ‘Notícia de Jornal’ através da LAB

64
Coletivo “Joanas” é formado por mulheres, de várias faixas etárias e profissões (Foto: AI Prefeitura)
Da redação

Contemplado com recursos da lei federal 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc, repassado pelo decreto municipal 20.657, o coletivo tatuiano “Joanas” apresenta o projeto educativo “Notícia de Jornal”.

Com dois vídeos mensais publicados no Facebook, o grupo apresenta o teatro “visando uma forma de linguagem, por meio de uma ação educativa que interfere, provoca ou modifica”.

O projeto “Notícias de Jornal” é inspirado no texto de Eva Cidrack, escritora e poetisa baiana. Heloisa Saliba e Borges, do Joanas, desenvolveu a narrativa, adaptando-a para a realidade local e tendo como base o perfil das mulheres do coletivo.

Com isso, conforme o grupo, apresenta “uma linguagem coloquial para se comunicar melhor com seu público-alvo, que é, principalmente, mulheres que se encontram em situação de violência psicológica, física e, até mesmo, de morte”.

“Como não sentir em si a opressão histórica da condição feminina? Como viver em paz sem enxergar ou escutar tantos lamentos que são sussurrados, quase que inaudíveis, recheados de vergonha e desespero? Como ignorar tantas histórias, que poderiam ser a sua própria, recheadas de dor e medo? Falar, ouvir, acolher e empatizar: eis nossa proposta de transformação”, define o grupo.

Joanas

O coletivo é formado por mulheres de diferentes faixas etárias e profissões, engajadas na conscientização sobre a violência doméstica em todos os aspectos: moral, psicológica, sexual, física e patrimonial.

Os ensaios do grupo iniciaram-se em 16 de agosto de 2017, com a primeira apresentação presencial no ano seguinte. A partir da estreia, o coletivo foi convidado para várias apresentações no município, em escolas, reuniões de pais, congressos e encontros de mulheres, além de participar de aberturas de eventos em Boituva, Itapetininga e São Paulo.

Com a pandemia e a necessidade de distanciamento social, “o coletivo Joanas resolveu seguir com o projeto, porém, por meio de vídeos lançados nas mídias sociais, com o objetivo de alcançar o maior número possível de pessoas, continuando assim a sua luta”.