Jazz Combo recebe F. Salles para evento no ‘Procópio Ferreira’

248





Divulgação

Saxofonista fará apresentação exclusiva às 20h30 deste sábado

 

A Jazz Combo do Conservatório de Tatuí recebe o compositor e saxofonista Felipe Salles para apresentação exclusiva neste sábado, 21, a partir das 20h30 no teatro “Procópio Ferreira”, situado à rua São Bento, 415. Os ingressos custam R$ 12 (R$ 6 meia entrada).

No repertório da apresentação, estão obras compostas e assinadas por Felipe Salles: “The Journey”, “Unborn Choro”, “Carla’s Tango”, “Magister Joseph”, “Noite A Dentro” e “Maracatu D’Orleans”. O show tem coordenação de Paulo Flores.

Flores e Salles se conheceram no ano de 2002 num festival realizado em Cuba (Havana), numa premiação de compositores latinos. “Eis que 12 anos depois, aqui estamos num encontro com belas composições e arranjos”, iniciou o coordenador, por meio da assessoria de comunicação do Conservatório.

Para ele, trata-se de um “trabalho de acurada pesquisa e ousadia”. Flores também citou que Salles tem uma brasilidade “correndo nas veias” e que ele é um “verdadeiro representante do seu tempo, do nosso tempo”. Citou, ainda, que o convidado é “dedicou-se ao mundo do jazz e tem inspiração de Deus”.

Natural de São Paulo, Salles é professor do departamento de jazz e estudos de música afroamericana da Universidade de Massachusetts, em Amherst, Estados Unidos, desde 2010.

Músico ativo nos Estados Unidos desde 1995, ele trabalhou com grandes nomes. Entre eles: Randy Brecker, David Liebman, Lionel Loueke, George Russell, Gunther Schuller, Sam Rivers, Herb Pomeroy, Jerry Bergonzi, Jovino Santos Neto, Oscar Stagnaro, Duduka Da Fonseca, Maucha Adnet, Tony Lujan, Luciana Souza, e Bob Moses.

Venceu o “2009-2010 French American Jazz Exchange Grant”, premiação dada pelo French American Cultural Exchange, Doris Duke Foundation e Chamber Music America. Também ganhou o “2005-2006 CMA New Works: Creation and Presentation Grant Program”, um componente do Doris Duke Jazz Ensembles Project.

Ele conquistou, ainda, primeiro lugar no Concurso SGAE de Jazz “TETE MONTOLIU”, em 2001, com a composição “The Return of The Chromo Sapiens”, e o quinto lugar no III Prêmio SGAE Iberoamericano de Jazz Latino, com a composição “Freudian Slip”, em 2002.

Seu novo CD “Ugandan Suite”, sendo lançado este ano, foi descrito pelo grande guitarrista de jazz Lionel Loueke como “um dos melhores trabalhos de música progressiva que ouvi em muito tempo”. O trabalho é descrito como “uma grande mistura de musica clássica, africana e jazz”. Loueke citou, por fim, que “as composições e arranjos são muito bem feitos e soam muito naturais”. “Esta música precisa ser ouvida pelo máximo de pessoas possível”, avaliou o guitarrista.