Infecções respiratórias

Dr. Jorge Sidnei R. da Costa – Cremesp 34.708 *

Entre as principais infecções respiratórias, estão o resfriado comum e a gripe (que não afetam o pulmão), a pneumonia, a bronquiolite (que afetam o pulmão) e outras. Os principais sintomas dessas infecções são: congestão nasal, tosse (com ou sem secreção), mal-estar, coriza, irritação da garganta, espirros, dor de cabeça, febre, chiado no peito e gemência.

Transmissão

São diversos os meios de transmissão dos vírus respiratórios, sendo os mais comuns o contato direto com pessoas, com partículas contaminadas ou com gotículas de secreção transportadas pelo ar.

Crianças que frequentam escolas e creches têm maiores riscos de se contaminarem, não só pelo grande número de pessoas em um mesmo ambiente, mas também pelo fato de o sistema imunológico delas não ser tão desenvolvido quanto o dos adultos, tornando-as mais vulneráveis.

Tratamento

Não existe tratamento específico para as infecções respiratórias, mas é possível aliviar os sintomas por meio das seguintes recomendações: ingerir bastante líquido; repousar; caso seja necessário, pode ser feito uso de medicamentos para sintomas, como analgésicos para febre, xarope expectorante para tosse produtiva (com catarro), descongestionante nasal para nariz entupido, antialérgico e descongestionante oral para alergia e coriza; em caso de agravamento do quadro, podem-se usar antibióticos. Sempre procure o médico para indicação do melhor tratamento.

Prevenção

A principal forma de transmissão das infecções respiratórias virais ocorre por meio de gotículas contaminadas encontradas no ar. Portanto, a melhor maneira de evitar as infecções é a prevenção: evitar que as crianças levem objetos à boca ou ao nariz; lavar bem os alimentos antes de consumi-los, em especial frutas e verduras; manter as mãos da criança sempre limpas, principalmente antes de fazer as refeições; a criança deve ter uma alimentação saudável, equilibrada, consumindo alimentos ricos em vitaminas; procurar evitar que a criança compartilhe objetos de higiene pessoal; manter o ambiente bem ventilado; manter o calendário de vacinação em dia.

Lembrar que existem duas vacinas contra a pneumonia: Prevenar 13 e Pneumo 23, que temos em nossa clínica de vacinação.

Imunidade

O sistema imunológico envolve reações e etapas complexas, em prol do combate a agentes estranhos que tentam invadir o nosso corpo. Então, não é um alimento isolado ou um suplemento específico que, sozinhos, possuem a capacidade de potencializar a nossa imunidade.

As deficiências de micronutrientes afetam negativamente a função imunológica e podem diminuir a resistência às infecções. Dessa forma, a suplementação de vitaminas e minerais apresenta-se como uma opção favorável para suprir os déficits nutricionais.

As vitaminas A, C e D, além do selênio e do zinco, contribuem para que o nosso sistema imunológico funcione de maneira adequada. Veja quais são as principais vitaminas que podem ajudar a melhorar nossa imunidade e onde encontrá-las:

Vitamina A

Também chamada de vitamina anti-infecciosa, aumenta a resistência do corpo em relação a agentes infecciosos, por meio de reforço ao sistema imunológico.

Alimentos ricos com essa vitamina: vegetais folhosos verde-escuros, além de vegetais e frutas amarelo-alaranjados. Brócolis, couve, abacate, beterraba, cenoura, laranja, figo, kiwi, ervilhas e lentilha.

Vitamina C

Atua no sistema imune, aumenta a resistência contra infecções virais, diminui a duração e a gravidade de infecções de vias aéreas superiores e alivia sintomas como espirros, coriza e congestão nasal.

Alimentos ricos em vitamina C: pimentão amarelo, mamão papaia, goiaba, caju, brócolis, frutas cítricas como laranja, limão, mexerica, acerola e morango.

Vitamina D

Além de atuar na formação de ossos e dentes, desempenha papel importante no sistema imunológico. Alimentos ricos em vit. D: leite e derivados, alguns peixes como salmão, óleo de fígado de bacalhau e ovo.

Zinco

Aumenta, complementa e estimula a resistência do sistema imunológico. Alimentos ricos em zinco: mariscos, ostras, carnes vermelhas, fígado, miúdos, ovos, nozes e leguminosas são considerados as melhores fontes de zinco.

Selênio

Possui alto poder antioxidante e, por isso, ajuda a fortalecer o sistema imunológico e reduzir a inflamação, prevenindo contra várias doenças. Alimentos ricos em selênio: castanha-do-pará, farinha de trigo, pão e gema de ovo.

Fontes: folheto para o público: “Infecções Respiratórias em Crianças: Prevenção e Tratamento do Blumel Imune Kids”, da Cosmed, e arquivos do autor.

* Título de especialista em pediatria pela AMB e SBP; diretor clínico e vacinador da Clínica de Imunizações “Sou Doutor Cevac” de Tatuí. Tel.: 99606-6136 e 3259-6666. Site: www.soudoutorcevac.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome