Índices de violência em Tatuí continuam indicando queda

457
Policiais militares atuam no combate à criminalidade (Foto: PMSP_Foco)
Publicidade
Da reportagem

O município terminou o mês de setembro com redução nos casos de estupros, lesões corporais culposas por acidente de trânsito e furtos de veículos. Os dados constam em levantamento divulgado na segunda-feira de outubro, 26, pela Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo.

As ocorrências de estupro caíram 46,15%, se comparado o nono mês do ano passado ao de 2020, passando de 13 para sete casos. Nas ocorrências envolvendo adultos, os números foram equivalentes, com dois registros em ambos os meses de cada ano.

Já os casos de violência sexual referentes a estupro de pessoas consideradas vulneráveis (crianças, adolescentes e pessoas com deficiência) caíram 54,54%, passando de 11 em 2019 para cinco em 2020.

No indicador de lesões corporais culposas por acidente de trânsito (quando não há intenção), a queda foi de 42,85%, resultado de três boletins em números absolutos. A quantidade passou de sete para quatro.

As ocorrências de furtos de veículos baixaram de dez para nove em setembro deste ano. Já os casos de furtos em geral permaneceram equivalentes, com 61 registros em setembro de 2019 e o mesmo número neste ano.

Publicidade

Em contrapartida, houve quatro ocorrências de roubos de veículos (três registros a mais) em comparação ao mês de 2019, quando foi contabilizado apenas um caso.

O indicador de roubos em geral subiu de quatro para sete. Em números, foram três casos a mais, o que representa aumento de 75% nas ocorrências da categoria. Já os roubos a banco e de cargas permaneceram zerados no nono mês do ano.

Os casos de mortes intencionais subiram de zero para um – o mesmo apresentado quanto ao número de vítimas desse tipo de crime. Não houve registro de homicídio culposo e tentativas de homicídio em setembro dos dois anos.

Os indicadores de homicídio doloso por acidente de trânsito, vítimas de homicídio doloso por acidente de trânsito, de lesão corporal culposa em geral e latrocínio também permaneceram zerados no mês de setembro de 2019 e 2020.

A tabela de ocorrências mostra leve aumento nos registros de lesão corporal dolosa, de 26 para 27 (mais 3,84%), e homicídio culposo por acidente de trânsito, de zero para um. O município não contabilizou nenhuma ocorrência de lesão corporal seguida de morte.

O comandante da 2° Companhia da Polícia Militar de Tatuí, capitão Júlio César da Costa, avaliou os números de setembro como satisfatórios e adiantou ter nova redução, com maior percentual, nas estatísticas referentes a outubro.

“Nos últimos meses, realizamos diversas operações de combate à criminalidade, inclusive em conjunto com a Guarda Municipal, visando garantir a sensação de segurança da população. Acredito que, por isso, estamos conseguindo números cada vez melhores”, ressaltou.

Para ele, as atividades realizadas refletem nos indicadores. O capitão destacou diversas operações planejadas e, ainda, a atuação conjunta em flagrantes, incluindo fiscalizações em bairros e “blitz”.

Conforme balanço divulgado pela PM, em setembro, foram realizadas 147 operações, 893 atendimentos de ocorrências e 34 flagrantes, resultando em 2.399 pessoas abordadas, 785 veículos vistoriados, 65 pessoas presas (18 procurados) e um veículo encontrado.

Durante as operações, os policiais militares ainda recolheram 2.426 quilos de drogas (cocaína, maconha e crack) e apreenderam cinco armas de fogo.

“Nós intensificamos o número de operações em setembro e, além disso, acredito que boa parte da diminuição está relaciona à questão do isolamento social, devido à pandemia do novo coronavírus. A maioria das atividades já voltou a funcionar, mas com um número máximo de pessoas por estabelecimento”, afirmou o comandante.

A queda de ocorrências do município, em setembro, segue tendência estadual. No saldo das cidades paulistas, os roubos seguidos de morte recuaram de 21 para 15 e o número de vítimas desse crime passou de 22 para 15 – a segunda menor quantidade da série histórica, iniciada em 2001.

No indicador de estupros, a queda foi de 13,6%, passando de 1.201 para 1.038. Por outro lado, no estado, houve 36 registros e 36 vítimas a mais de homicídios dolosos, em comparação a igual mês de 2019, quando foram contabilizados 202 casos, com 212 mortes.

Com isso, as taxas dos últimos 12 meses (de outubro de 2019 a setembro de 2020) ficaram em 6,54 casos e 6,82 vítimas de morte intencional para cada grupo de 100 mil habitantes no estado de São Paulo.

Saldo do ano

No saldo de janeiro até setembro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, o órgão estadual aponta queda em 13 classificações de ocorrências policiais em Tatuí. A maior redução aconteceu no número de lesões corporais culposas por acidente de trânsito.

Conforme a SSP, as ocorrências envolvendo veículos com feridos em acidentes e atropelamentos caíram de 62 para 22 – o que representa redução de 64,51% nos nove meses deste ano.

Nos casos de homicídio culposo por acidente de trânsito (quando não há intenção), a aferição dos meses indicou seis casos em 2019 e seis em 2020. Entre os homicídios dolosos envolvendo pilotos de veículos e vítimas de homicídio doloso por acidente, não houve casos nos dois anos.

Nos nove meses, os casos de furtos de veículos caíram de 103 para 57 (menos 44,66%). O indicador de furtos em geral mostra queda de 36,62%. Foram 598 casos em 2019, contra 379 no mesmo período deste ano.

As ocorrências de roubos em geral (incluindo a banco e de carga) caíram de 87 para 48 (44,82%). Os registros de roubos de veículos ficaram iguais nos dois anos, com 17 em cada.

Os crimes contra a vida apresentaram queda nos casos de homicídio culposo. Houve duas ocorrências no ano passado e nenhuma neste ano. Já as tentativas de homicídio passaram de dez para cinco e os casos de latrocínio baixaram de um para zero.

O município não contabilizou nenhuma ocorrência de lesão corporal seguida de morte e lesão corporal culposa nos nove meses de 2019 e 2020. No mesmo período, também ocorreu queda nos registros de lesão corporal dolosa, de 291 para 202 (menos 30,58%).

O total de estupros baixou de 58 para 45 no mesmo período, envolvendo queda de 14 para nove em violência sexual contra adultos e 44 para 36 contra pessoas consideradas vulneráveis.

Apenas os indicadores de homicídio doloso e vítimas desse tipo de crime subiram no período. As mortes com intenção passaram de três para seis, mesmo número de vítimas registrado nos nove meses.

Ainda conforme a SSP, nos nove primeiros meses deste ano, foram instaurados 917 inquéritos policiais, 6,04% a menos que em 2019, quando ocorreram 976 procedimentos. No mesmo período, o número de flagrantes caiu 15,57%, passando de 456 para 385.

Conforme o relatório de produtividade, 289 ocorrências de tráfico de drogas foram registradas neste ano, contra 302 no ano passado – o que representa queda de 4,30%. No caso dos registros por porte de drogas, o índice teve queda de 39 para 27 (menos 30,76%).

O registro geral de apreensões de drogas (quando são computadas somente as ocorrências em que houve apenas apreensão de entorpecentes, sem pessoas envolvidas) caiu de três para dois nos nove meses (33,33%).

Nas ocorrências deste ano, houve apreensão de 19 armas de fogo, uma a mais que no ano passado, quando foram 18. Já o número de ocorrências por porte ilegal de arma de fogo caiu de 16 para nove (43,75%).

O total de prisões diminuiu de 643 para 522 (menos 18,81%). Neste ano, foram apreendidos 103 menores de idade em flagrante, contra 150 em 2019 (menos 31,33%). Nos dois anos, nenhum menor foi apreendido por mandado.

Quanto ao número de pessoas presas em flagrante, a queda foi de 20,34%, com 580 prisões neste ano, contra 462 no ano passado. No mesmo período, 137 pessoas acabaram detidas por mandados de prisão, número 27,89% menor que no ano passado, quando somaram 190.

Em contrapartida, as forças de segurança registraram aumento de 34,48% no índice de recuperação de veículos, passando de 29 para 39.

Publicidade