Humorista busca popularizar o stand-up

3738
Paulo Santiago em competição na cidade de Curitiba (foto: arquivo pessoal)

O stand-up comedy é um tipo de show de humor que cresceu nos últimos anos e vem ganhando cada vez mais espaço na cena cultural. Tatuí está começando a despontar neste cenário e tem revelado humoristas seguindo essa vertente de comédia.

O tatuiano Paulo Vitor Santiago, 27, é um deles. Ele já conta com dois anos na profissão e há cerca de um ano deixou o emprego no setor de comunicação de uma cervejaria e trancou as aulas de publicidade e propaganda na FCAD (Faculdade de Comunicação Artes e Designer), em Salto (SP), para apostar no stand-up como profissão.

“Fiz três semestres do curso, mas, nesse meio tempo, descobri o stand-up e decidi largar tudo para me dedicar inteiramente à comédia”, conta o humorista.

O termo em inglês designa o espetáculo de humor executado pelo comediante que se apresenta geralmente em pé (daí o stand-up). O estilo é também chamado de “humor de cara limpa”.

Santiago conheceu a modalidade em um grupo de estudos de stand-up comedy, coordenado pelo comediante Juliano Coração, em Tatuí.

Coração tem pouco mais de quatro anos dedicados à comédia e, atualmente, além de manter um canal no Youtube e uma página no Facebook, divide os palcos com Santiago. Os dois são os nomes mais fortes a representar o município na categoria, dentro e fora do Estado.

“Eu já escrevia piadas e alguns textos de comédia, mas nunca tinha me apresentado. Depois de fazer as aulas com o Juliano (Coração), comecei a me apresentar e tomar gosto pela coisa”, contou.

Depois de descobrir a veia humorística, Santiago foi incentivado pelo então professor, Coração, e fez um curso de especialização em Sorocaba, onde também frequentou uma oficina de técnicas de improviso.

Os dois cursos foram ministrados por Osvaldo Barros, ator, humorista e roteirista, formado em artes cênicas pelo Conservatório de Tatuí e em comunicação social pela Uniso (Universidade de Sorocaba).

Desde então, o comediante tem realizado diversos espetáculos em casas de show, bares e teatros, locais regionais e até em outros estados, como Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.
Durante a trajetória no humor, Santiago participou da Copa Curitiba Comedy Club de Stand-Up/Open Mic, competição realizada pelo Curitiba Comedy Club, casa voltada apenas a shows de stand-up. O concurso é reservado a iniciantes, com o objetivo de revelar novos talentos.

Na ocasião, a competição contou com 80 participantes. O tatuiano foi selecionado entre os cinco primeiros finalistas e conquistou o quarto lugar na disputa. O concurso teve Hallorino Júnior, Emerson Ceará, representantes de produtoras e outros nomes importantes do cenário humorístico como jurados.

A cidade de Curitiba é uma das pioneiras a abrir espaço para comediantes em clubes e bares e conhecida por ser uma das capitais mais influentes no stand-up comedy, revelando nomes como Léo Lins e Diogo Portugal.

“Foi muito importante participar desse evento. Com a avaliação dos jurados, pude perceber o que eu estava errando, o que precisava melhorar e, apesar da colocação, fiquei muito feliz”, comentou.

Participar da competição abriu novos horizontes ao tatuiano. No momento, as apresentações em palco são o foco principal, porém, segundo ele, a ideia também é investir em conteúdo específico para internet. O humorista mantém um canal no Youtube e uma página no Facebook, na qual compartilha vídeos.

“Comecei a postar os vídeos gravados durante os shows. Quero postar um por mês e, aos poucos, fazer mais algum tipo de vídeo voltado às redes sociais”, disse o comediante.

Em Tatuí, além dos shows em casas noturnas, a agenda dos humoristas tem apresentações mensais, gratuitas, no CEU das Artes (Centro de Artes e Esportes Unificados) “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”, da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude.

A apresentação mais recente aconteceu no dia 18 de maio, com o espetáculo “Testamento”, coordenado por Santiago e Coração.

Em julho, os comediantes voltam ao CEU, todas as quartas-feiras, em uma programação especial para o mês das férias. A classificação é de 14 anos.

De acordo com Santiago, a intenção é popularizar o stand-up comedy no município e testar a qualidade dos textos. As apresentações contam com artistas convidados e reúnem, em média, público de cem a 120 pessoas.

“A intenção é fazer o público rir. Se não dá certo, é preciso trocar o texto. Se as pessoas riem, a piada é boa e fica; se não, a gente tira”, explica.

O humorista destaca que as apresentações gratuitas buscam a popularização da comédia no município, já que, segundo ele, em shows pagos ainda não há grande quantidade de público. Para ele, isso dificulta o trabalho dos comediantes da cidade e torna difícil viver exclusivamente dessa profissão.

“Outras cidades, como Sorocaba, por exemplo, têm shows todos os finais de semana, com casa cheia, e o povo vai sem saber o elenco, vai para assistir comédia”.

“Em Tatuí, ainda temos que trabalhar bastante para fazer o público começar a consumir mais o stand-up. Aqui, a gente só consegue atrair plateia para um show pago se tiver alguém muito famoso no elenco”, frisa.

Conforme Santiago, a profissão não é feita só de risos. O espetáculo é formado por três humoristas que se apresentam na mesma noite, cada um com um tempo determinado e que dividem o cachê entre eles.

“Dá para viver bem de comédia se o artista produzir o show. As apresentações que nós produzimos, normalmente, têm uma negociação melhor, e aí nós conseguimos sobreviver disso. Mas, precisamos produzir bastante”, conta.

As apresentações de stand-up podem ser realizadas em qualquer espaço, só precisam de um microfone e um palco como instrumentos para tirar o riso do público.

Uma das vertentes que tem crescido nesse seguimento são os shows corporativos. Segundo Santiago, algumas empresas contratam espetáculos de comédia para levar conteúdo diferenciado aos funcionários.

“Às vezes, está tendo um evento da empresa e eles querem fechar com um show de comédia para os funcionários darem risada, se divertir. Isso está acontecendo bastante aqui no Brasil”, conta.

Os shows de comédia também têm crescido em bares, além dos tradicionais espetáculos em casas de show e teatro. Conforme Santiago, o que muda é o conforto para o público e os imprevistos.

“Os melhores lugares são os teatros; eles têm mais estrutura. Quando a gente se apresenta em bar, nunca se sabe o que pode acontecer. Tem problemas com pessoas que bebem muito, querem participar do show toda hora, entre outros imprevistos”, confessa, rindo.

Mesmo com as dificuldades da profissão, Santiago afirma que o importante é levar alegria para a plateia e, para isso, o lema é nunca ofender as pessoas. O humorista que nem tudo é possível em nome da comédia.

“Tem muitas pessoas que acham que podem falar tudo em nome do humor, mas, eu não. Nunca pensei isso na vida. Comecei a fazer stand-up porque gostava de fazer as pessoas rirem”, diz.

O comediante não se sentir censurado nas apresentações, fala sobre todos os assuntos, mas explica que tem cautela em alguns, para poder “interagir com as pessoas e levar a alegria sem ofender ninguém”.

“Tem muitas coisas que eu não gosto de brincar. Eu me coloco no lugar da pessoa e, geralmente, vou brincar com alguém que se permite nos temas, tenho cautela. Por exemplo: tem alguns textos em que eu falo de religião, mas não brinco com Deus”.

“Nos meus textos, mostro coisas curiosas de cada religião, mas, particularmente, não acho certo brincar com o divino, com temas raciais, homofóbicos etc. Acho que ainda não tenho a experiência suficiente para brincar com isso sem ofender as pessoas”, analisa.

“Ainda preciso de muita experiência para chegar em um nível de humor que eu gosto, que é brincar com determinado assunto sem ofender ninguém e ser engraçado. Meu foco é ser engraçado, não ser polêmico, ou alguma coisa do tipo”, finaliza.

Quem quiser contratar o humorista pode entrar em contato com ele pelas redes sociais: (https://www.facebook.com/paulosantiagooficial/), Canal Paulo Santiago no Youtube e @opaulosantigo no Instagram. Ou, ainda, pelo (15) 99707-4669.