Governador inaugura novo estúdio público de gravação da Fatec Tatuí

573
Descerramento da placa inaugural do novo estúdio da Fatec (foto: AI Governo do estado de São Paulo)
Publicidade
Da reportagem

O governador do estado de São Paulo, João Doria, inaugurou neste sábado, 15, o estúdio de gravação da Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de Tatuí) “Professor Wilson Roberto Ribeiro de Camargo”.

O descerramento da placa inaugural aconteceu no Complexo Educacional “Professor Acassil José de Oliveira Camargo”, no bairro Nova Tatuí, durante cerimônia plural que também marcou a inauguração da nova sede do projeto “Ayrton Senna da Silva” (reportagem nesta edição).

A cerimônia teve a presença da diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, do diretor da Fatec Tatuí, Mauro Tomazela, e de autoridades locais, como a prefeita Maria José Vieira de Camargo, o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, secretários, diretores municipais e vereadores.

A O Progresso, Laura declarou que, com a inauguração, os alunos do curso de produção fonográfica da instituição e toda a comunidade terão acesso “ao que há de mais moderno na área de gravação de áudio e vídeo”.

As instalações do estúdio estão distribuídas em uma área com mais de 500 metros quadrados abrigando diversas salas, como a de gravação (com capacidade para 70 músicos), a de gravação de voz, a de masterização (que atende a até 40 estudantes) e a de edição.

Publicidade

O ambiente também possui laboratório de áudio, com 21 computadores, e duas salas com tratamento acústico para aulas de teoria e percepção musical, além de mesas de som de 56 canais.

O investimento do governo estadual no espaço supera R$ 1,1 milhão, distribuído entre obras de reforma, adequação no ambiente, mobiliário e equipamentos.

“É um laboratório com uma tecnologia de ponta, que permite gravação de voz, masterização e toda essa parte de gravação e edição. Nós até disponibilizamos fonogramas em plataforma streaming”, completou Laura.

A diretora-superintendente classificou o espaço como uma referência para o estado, apontando que, “em termos de educação pública, este é o primeiro estúdio do estado com essas tecnologias”.

Tomazela, por sua vez, lembrou que, por meio de uma gravadora experimental – um dos projetos acadêmicos envolvendo professores e alunos –, a Fatec Tatuí disponibiliza gratuitamente todo o equipamento e pessoal capacitado ao processo de produção de canções e álbuns para artistas de todo o país.

“O aluno aprende com a banda que está gravando lá e, depois, a banda tem a mídia do que foi gravado. A gente tem feito gravação de pessoas de todos os estados do país; temos ocupado o estúdio diuturnamente”, comentou o diretor.

Ele acrescentou que a unidade é pública e, como tal, tem como interesse principal “capacitar melhor os alunos”. O objetivo é que eles possam deixar a entidade “mais bem preparados para o mercado de trabalho”.

“Essa gravadora é importante para fortalecer as atividades práticas do curso e contribuir com a sociedade como um todo. Isto faz com que as pessoas tenham maior rentabilidade, gerem empregos e consigam ser mais competentes”, observou.

A gravadora experimental não visa lucro, mas dispõe de infraestrutura completa para permitir que os artistas independentes tenham a oportunidade de crescer.

Para os alunos, trabalhar nos projetos representa ganho de competências. Também significa mais chances profissionais. “Eles podem vir a se tornarem empreendedores no futuro”, adicionou Tomazela.

A oferta inclui serviços como arregimentação de músicos, ensaios, escolha de repertório e disponibilização dos fonogramas em plataforma streaming. “Uma das tecnologias mais modernas da área musical”, conforme salientou a diretora-superintendente do CPS.

Doria ressaltou que o estúdio da faculdade tecnológica tatuiana é o único público do Brasil e que o espaço foi inaugurado “graças ao bom trabalho do Centro Paula Souza”, mantido pelo estado.

“Tenho certeza que esta iniciativa da Fatec vai contribuir para formar muitos músicos importantes, não só para a sinfônica de Tatuí (referindo-se a grupos do Conservatório), mas também para outras orquestras do estado e, quem sabe também, de fora de São Paulo e do Brasil”, disse Doria.

Tomazela acrescentou que o mais importante é que todas as atividades desenvolvidas pelos professores acontecem dentro da Fatec. E apontou que a estrutura contribui para projetar novos trabalhos e mostrar o potencial dos estudantes.

Inaugurada no primeiro semestre de 2006, a Fatec iniciou as atividades na Etec (Escola Técnica Estadual) “Sales Gomes”. Em setembro de 2010, as atividades acadêmicas foram transferidas para as instalações atuais.

No momento, 2.020 alunos estão matriculados na unidade. O processo seletivo para o primeiro semestre deste ano ofereceu 360 vagas para os cinco cursos superiores de tecnologia: automação industrial, gestão empresarial, gestão da tecnologia da informação, manutenção industrial e produção fonográfica. O de maior índice de procura foi gestão empresarial, no período noturno, com 9,70 candidatos por vaga.

“Nos já tínhamos o estúdio, mas esta cerimônia marca a inauguração oficial deste instrumento público e pode dar mais conhecimento ao curso de produção fonográfica. Com isso, a gente consegue ampliar a nossa capacidade de trabalho, tanto na educação quanto na formação dos nossos alunos e serviços para a comunidade”, finalizou o diretor.

Publicidade