Fusstat inicia mais uma edição do projeto ‘Boneco de Meia’ nesta 4ª

863
Desde o começo da iniciativa, Fusstat já entregou mais de 2.000 bonecos á crianças carentes (foto:Diléa Silva)
Publicidade
Da reportagem

O Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí) começa nesta quarta-feira, 15, uma nova edição do projeto “Boneco de Meia”. Contudo, neste ano, devido à quarentena, a ação ganhou nova configuração.

De acordo com a presidente do Fusstat, Sônia Maria Ribeiro da Silva, as professoras e os funcionários da entidade (os que não são considerados grupos risco da Covid-19) iniciarão a produção dos bonecos nos centros de capacitação, que reabrem a partir desta quarta-feira.

As professoras e funcionárias idosas e com doenças crônicas também vão ajudar a confeccionar as peças, mas em “home office”. O objetivo continua sendo presentear alunos carentes, com entrega no dia 12 de outubro, data na qual é celebrado o Dia das Crianças.

“Os centros ainda vão receber poucas pessoas para não haver aglomeração. Então, vamos seguir com o projeto dos bonecos nos mesmos moldes do ‘Unidos pelas Máscaras’. A coordenadora divide os kits com os materiais, entrega na casa de quem vai confeccionar e depois alguém passa buscar as peças prontas”, detalhou a presidente.

Segundo Sônia, neste ano, a entidade não tem uma meta de produção. A intenção inicial era aumentar o número de peças a partir de uma oficina de confecção de bonecos que seria realizada de março a outubro, contudo, devido à pandemia, não possível realizar o curso.

Publicidade

“Quanto mais bonecos, melhor, para conseguirmos distribuir nas creches que não foram beneficiadas nos anos anteriores. Temos que acreditar que, até outubro, tudo esteja, dentro do ‘novo normal’ e poderemos entregar os bonecos paras as crianças”, completou.

Sônia antecipou que a iniciativa ainda aceita voluntários e que a ideia é disponibilizar um vídeo no Youtube da entidade, ensinando o passo a passo da confecção do boneco de meia para aqueles que não sabem fazer o brinquedo.

Este é o terceiro ano do projeto. A iniciativa começou em 2017 e atendeu mais de 2.000 alunos, de 0 a 5 anos das creches pertencentes à Secretaria Municipal de Educação, com bonecos feitos artesanalmente a partir de meias doadas à instituição.

A presidente contou que a administração anterior havia deixado milhares de meias “desparceiradas” no Fusstat, cujo destino seria a incineração. Para não as descartá-las totalmente e buscando o reaproveitamento, Sônia pediu às conselheiras que pensassem em um projeto que permitisse destino mais adequado.

Por meio da coordenadora Graça Lima, a equipe, então, teve a ideia de utilizar as meias sem pares para fazer os bonecos e bonecas. Para a confecção, são utilizadas linhas, meias sem par e plumantes (uma fibra sintética para o enchimento dos bonecos).

Atualmente, as meias são doadas por fábricas da cidade de Cerquilho; já os plumantes vêm de doações espontâneas e, neste ano, também foram adquiridos pela entidade para a oficina de boneco de meia.

Publicidade