‘Expressão cultural’ do município é representada no 23º Revelando SP

Quatro grupos tatuianos apresentam as tradições da cidade em festival

Revelando SP tem artesanato, espetáculos culturais, shows e gastronomia tradicional do estado (foto: Fábio Morgado Rotta)
Da reportagem

Nesta semana, entre os dias 20 e 24, quatro manifestações artísticas tradicionais de Tatuí, somando seresta, catira, cururu e bonecões e cabeções carnavalescos, apresentam-se no Festival Revelando SP.

O evento é idealizado pela Organização Social de Cultura “Amigos da Arte” e acontece no Parque da Água Branca, na avenida Francisco Matarazzo, 455, bairro Água Branca, na capital paulista. A entrada é gratuita.

Durante os cinco dias do evento, 280 grupos culturais, de 120 municípios, apresentam-se no festival, que é uma ação de valorização da cultura tradicional paulista, por meio de manifestações culturais, de artesanato e culinária.

Para o diretor municipal da Cultura, Rogério Vianna, o Revelando SP é um festival abrangente e que representa o estado de São Paulo para o Brasil e para o mundo, mostrando o que tem de melhor em sua cultura.

“Tatuí não poderia deixar de participar deste evento. Nas edições anteriores, nossa cidade sempre esteve com suas tradições, desfilando, apresentando-se e sendo divulgada para os milhares de visitantes que circulam por lá”, comentou Vianna.

“Tatuí estar figurando entre os municípios participantes ressalta a importância das tradições da cidade, fato que acentua a relevância cultural dela no estado”, enfatizou Vianna.

Atrações de Tatuí

A primeira participação tatuiana será na quinta-feira, 21, às 11h, com os Canturiões do Cururu, grupo que existe desde os anos 50 e se apresenta em rodas de cururu de diversas cidades, recebendo vários prêmios.

O grupo já participou do Torneio de Cururu do Conservatório, entre os anos de 2009 e 2014, e foi contemplado no 1º Festival de Arte e Cultura de Tatuí.

No dia seguinte, sexta-feira, 22, às 16h30, será a vez do tradicional grupo Seresteiros com Ternura, o qual, desde o surgimento, no início de 2002, mantém “viva” a tradição da seresta no município e na região, apresentando-se em diversos locais e festividades. Desde 2007, representa Tatuí no Revelando SP e, desde 2013, promove o projeto Noite da Seresta com Ternura, no Museu Histórico “Paulo Setúbal”.

O Cordão Folclórico Tatuiense – Cordão dos Bichos, com seus adereços formados de bonecões e cabeções, apresenta-se no sábado, 23, às 10h. O grupo, criado em 1928, tradicionalmente, figura o Carnaval e eventos populares, além de representar a cidade em programas folclóricos em âmbito nacional, sendo patrimônio cultural de Tatuí.

No mesmo dia, às 16h, será a vez do grupo Tropeirinhos do Rancho, criado em 2012, no bairro Congonhal, pelo violeiro e fandangueiro José Rafael de Oliveira.

A equipe informa que “busca resgatar, preservar e divulgar as tradições tropeiras e caipiras, como o fandango, a catira, a recomenda das almas, as cavalgadas, a queima do alho, a música raiz, o toque de berrante, entre outras tradições do interior que, com o passar dos anos e o desenvolvimento, foram se perdendo”.

Atualmente, o grupo mantém o Espaço Cultural “Rancho da Viola”, para o desenvolvimento das culturas de tradição e raiz.

Revelando SP

Lançado em 1997, o Revelando SP tem por objetivo fomentar as tradições culturais que ajudam a contar parte da história do estado por meio de manifestações artísticas, como artesanato, música, dança e gastronomia.

Para a edição deste ano, foram investidos R$ 6,5 milhões na capacitação dos participantes e na viabilização do Concurso de Viola Caipira. Além da remuneração de grupos e artistas, os expositores recebem hospedagem, alimentação e toda a renda recebida da venda dos produtos.

O Concurso Viola SP, criado em 2020, terá a primeira edição aberta ao público presencial, durante o Revelando SP 2022. Entre os 81 violeiros e violeiras de todo o Estado de São Paulo que se inscreveram na competição, foram selecionados 16 finalistas em duas categorias: viola caipira contemporânea e viola caipira tradicional. Os finalistas vão se apresentar ao vivo no Parque da Água Branca, dia 23.

Um júri especializado vai eleger os três melhores violeiros em cada categoria, que receberão prêmios no valor de R$ 15 mil, R$ 10 mil e R$ 5.000, respectivamente.

Haverá, ainda, três premiações especiais no valor de R$ 5.000: Prêmio Violeira Revelando SP, Prêmio Viola +50 e Prêmio Incentivo, além de Prêmio do Público, atribuído em cada modalidade aos violeiros ou violeiras mais aclamados pelo público, no valor também de R$ 5.000.

A ação faz parte do Juntos Pela Cultura, programa de difusão cultural ligado à Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do governo de São Paulo, gerido pela organização social Amigos da Arte.

A expectativa é de um impacto econômico de R$ 71 milhões, com geração de empregos diretos e indiretos.

Segundo o secretário da Cultura e Economia Criativa, Sérgio de Sá Leitão, “a cultura é um dos principais ativos de São Paulo”.

A área gera 3,9% do PIB estadual e 1,5 milhão de empregos diretos. “Tem alto impacto na geração de inclusão e desenvolvimento e um vasto potencial de crescimento”, segue o secretário.

A programação completa está no site do evento (www.revelandosp.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome