Estudante de 19 anos cai de moto, é atropelada e morre

400

A estudante de 19 anos Raquel Oliveira Lima perdeu a vida por conta de acidente na noite de quarta-feira, 14, no centro. De acordo com relatos de policiais militares, bombeiros e equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ela teria caído da moto que dirigia e sido atropelada por um veículo que vinha atrás, no cruzamento das ruas Capitão Lisboa com Humaitá.

O condutor do automóvel não teria prestado socorro, fugindo do local do acidente. Policiais militares, no entanto, localizaram o suspeito depois de pesquisar a placa do veículo dele, anotada por uma testemunha.

 

Um vendedor de 33 anos teria visto o atropelamento, a fuga do motorista – um ajudante-geral de 64 anos – e repassado os dados a uma equipe da PM, deslocada para atender à ocorrência.

 

A vítima morava no Jardim Santa Rita de Cássia e dirigia uma Honda CG 125 Titan, vermelha, ano 2012, com placa de Tatuí.

 

Conforme informações do Samu – que não participou do atendimento direto à estudante –, Raquel teria caído do veículo em movimento. Pelas informações repassadas à equipe, o carro que vinha atrás não teria conseguido parar, atropelando a estudante.

 

Raquel chegou a ser socorrida pela viatura de resgate do Corpo de Bombeiros. Segundo explicou a coordenadora do Samu, enfermeira Andreia Fonseca, os bombeiros prestaram os primeiros atendimentos por conta da proximidade do local com o Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”.

 

O ambulatório fica na rua onde ocorreu o acidente, a Capitão Lisboa. Se o Samu tivesse de deslocar a USA (unidade de suporte avançado) até o local, a vítima precisaria esperar mais tempo para receber atendimento médico.

 

“Em função disso, e do preparo dos bombeiros, eles decidiram levá-la ao pronto-socorro para não ter de aguardar o deslocamento do Samu”, disse Andreia.

 

Os bombeiros não informaram o estado de saúde da vítima. De acordo com a equipe do quartel local, o prontuário dela havia sido registrado em sistema de computador e não estava acessível no momento em que a reportagem fez contato.

 

Os bombeiros também não informaram as circunstâncias do acidente, registrado inicialmente como lesão corporal culposa e omissão de socorro, por volta das 2h30.

 

O BO teve acrescentado indiciamento de homicídio culposo ao condutor do carro. O veículo, um Chevrolet Celta, preto, ano 2004, com placas de Tatuí, foi apreendido. O carro deve passar por perícia técnica, tendo sido encontrado após verificação das placas.

 

O motorista teve paradeiro descoberto por uma policial militar feminina. Depois de se deslocar ao local do acidente e ouvir a testemunha, ela fez pesquisa pelas placas do carro, identificando que ele pertencia a uma mulher.

 

No endereço da proprietária, no bairro São Cristóvão, PMs encontraram o condutor. De acordo com boletim de ocorrência, a equipe militar identificou o motorista “pela hora do acidente”.

 

Ao conversar com ele, os PMs perguntaram por que ele havia fugido. O ajudante-geral teria alegado que havia outros veículos atrás dele e que, por essa razão, não teria tido tempo de parar.

 

O homem acabou sendo levado ao plantão policial para elaboração de novo registro policial. O veículo que ele dirigia ficou apreendido e a moto da jovem foi liberada para um dos familiares dela.

 

Raquel, no entanto, não sobreviveu aos ferimentos e faleceu na madrugada de quinta-feira, 15.