Equipes do Bom de Bola conquistam títulos de 2 categorias em Campinas

Sub-9 e sub-11 conquistaram campeonato; sub-13 terminou na 4ª posição

16
Equipe sub-9 do Bom de Bola anotou 26 gols em apenas cinco partidas (fotos: Lilian Alvez)
Da reportagem

Dois títulos e uma quarta colocação. Este é o saldo da participação do Bom de Bola na Copa Soccer Camp 2021. A competição de futebol mirim foi disputada no CT Soccer Camp, em Campinas.

Iniciado no final do mês de julho, o certame foi finalizado neste sábado, 19. A agremiação local soltou o grito de “é campeão” nas categorias sub-9 e sub-11, além de ter chegado às semifinais e jogado na disputa de terceiro lugar na sub-13.

Os representantes tatuianos mais novos na competição emplacaram goleadas atrás de goleadas, na sub-9. Na primeira fase, o Bom de Bola derrotou: o Atletic Academy, pelo placar de 4 a 1; o CT Nando Grana, por 6 a 3; e o CT Cruzeiro, novamente por 4 a 1.

Na semifinal da categoria, os garotos de Tatuí golearam o Raça Sport Club por 7 a 3, enquanto, na decisão, o CT Cruzeiro voltou a ser a “vítima”, perdendo por 5 a 1.

Idealizador do projeto e técnico do Bom de Bola, Diego Barros destacou o poderio ofensivo dos garotos: foram 26 gols em cinco jogos, média superior a cinco tentos por partida.

Barros sinaliza que a equipe jogou a competição com “muita coragem e alegria”. Segundo ele, a decisão foi difícil, como esperado, mas, com organização, os gols saíram na segunda etapa.

Acostumados a participar de competições de futsal, o título da Copa Soccer Camp foi o primeiro conquistado pelos garotos da sub-9 no futebol de campo. “O que nos deixa muito orgulhosos destes pequenos”, completou Barros.

A equipe sub-11 teve campanha com placares mais apertados até a conquista do título. Na primeira fase, o time empatou por 2 a 2 com o Atletic Academy, foi superado por 1 a 0 pelo Euro Barcelona e conseguiu vencer pelo “placar mínimo” o Raça.

Na fase decisiva, foram dois novos empates e vitórias nas disputas por pênaltis. O jogo diante do CT Cruzeiro terminou 1 a 1 e, “na marca da cal”, os garotos tatuianos ganharam por 4 a 2.

Na finalíssima, empate sem gols contra o Atletic Academy. O título foi decidido nos pênaltis, após 14 cobranças para cada equipe, com o placar de 12 a 11 para o Bom de Bola.

Barros destaca a participação decisiva do goleiro Marcus. Ele defendeu a quinta cobrança que poderia dar o título ao adversário – quando o jogo estava empatado em 3 a 3 – e garantiu a vitória tatuiana ao pegar o 14º pênalti do time rival.

Goleiro Marcus (à direita) abraça a irmã após garantir título da sub-11 (fotos: Lilian Alvez)

“Foi teste pra cardíaco! Nos enchemos de orgulho ao vermos todos os atletas comemorando, independente de categoria, junto com os pais. Isso foi marcante para todos nós”, ressaltou o treinador.

Já pela sub-13, o time local conquistou apenas uma vitória na fase inicial. Na terceira e última partida, o Bom de Bola ganhou do Euro Barcelona por 2 a 0. Antes, a equipe havia sido superada, também por 2 a 0, pelo Atletic Academy e, por 1 a 0, pelo CH Talentos.

Na fase decisiva, os tatuianos acabaram derrotados pelo CT Cruzeiro na partida semifinal e, mais uma vez, pelo CH Talentos, na disputa do terceiro lugar. Os dois reveses foram pelo placar de 2 a 0.

Barros relatou que o time teve dificuldades físicas, pois uma parte do elenco é composta por atletas de 12 e 11 anos. “Mesmo assim, em nenhum momento deixamos de acreditar”, garante.

“Vamos seguir em frente com muito trabalho, intensidade nas atividades e buscando sempre um melhor desempenho de todos, oferecendo a eles o melhor que pudermos em esforço e companheirismo. Somos movidos a desafios e não apenas a vitórias”, complementou Barros.

Os títulos da sub-9 e da sub-11 renderam três distinções individuais aos atletas do Bom de Bola. Na sub-9, Filipi Turri foi o artilheiro com nove gols e André Gustavo, considerado o melhor goleiro. Responsável por duas defesas de pênaltis na decisão, Marcus recebeu o título de melhor arqueiro da sub-11.

Barros parabenizou os jogadores por terem alcançado resultados expressivos, enfrentando equipes que participam de competições estaduais, e mostrou-se grato pelo apoio recebido.

“Agradeço o apoio da prefeitura e a confiança dos pais, que não mediram esforços para podermos participar dessa competição e das demais”, concluiu o técnico do Bom de Bola.