Educação inaugura complexo em fevereiro

1038
Prédio é adaptado para atender pelo menos 800 crianças em contraturno escolar (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

O Complexo Educacional – anunciado pela prefeita Maria José Vieira de Camargo como a maior meta da administração para 2020 – será inaugurado em fevereiro, conforme informou o secretário municipal da Educação, professor Miguel Lopes Cardoso Júnior.

A O Progresso, terça-feira, 21, o gestor da pasta afirmou que o prédio adquirido pela prefeitura para abrigar o novo projeto está em obras para adaptar as salas às oficinas a serem oferecidas. A intenção é inaugurar o espaço em paralelo às aulas do primeiro semestre letivo.

“Está previsto para inaugurar dia 14 de fevereiro, mas talvez tenha mudança na data, porque estamos vendo um dia que dê certo com a agenda do governador (de São Paulo João Doria). Também estamos dependendo disso para marcar, para ver se ele virá na inauguração”, contou o secretário.

A prefeitura adquiriu uma área de 6.873 metros quadrados, com 1.646 metros quadrados de área construída, para a implantação do novo empreendimento, na avenida Virgílio de Montezzo Filho, no bairro Nova Tatuí.

Segundo o secretário, a proposta inicial é atender 800 crianças do ensino fundamental I (1º ao 5º ano) no contraturno do período escolar e, ainda, oferecer atividades e oficinas abertas à comunidade, no período da noite, podendo totalizar-se mais de 1.200 atendimentos diários.

Publicidade

Cardoso informou que, com a aquisição do novo espaço, será possível transferir, para o complexo, as atividades que funcionam em contraturno escolar no Nebam “Ayrton Senna” e na Emef “Prof. Eunice Pereira de Camargo”, no Jardins de Tatuí, além de aumentar o número de oficinas, de alunos atendidos e das vagas do ensino fundamental I e II.

“Com este novo complexo, nós vamos ter mudanças em várias escolas, principalmente na região da vila Angélica e no Nebam. É muito simplista a gente falar em um só projeto. Na verdade, tem todo um contexto dentro da rede, e toda a comunidade será beneficiada”, acrescentou o secretário.

O gestor explica que a Emef “Eunice”, que até 2019 oferecia aulas de ensino fundamental I no período da manhã e oficinas à tarde, passará a atender estudantes do fundamental II (6º ao 9º ano) nos dois períodos.

Já a Emef “Professora Lígia Vieira de Camargo Del Fiol”, na vila Angélica – que atendia alunos do 1º ao 5º ano de manhã e 6º ao 9º ano à tarde – atenderá, a partir deste ano, os estudantes do ensino fundamental I nos dois períodos.

“Na ‘Eunice’, tinha algumas famílias que não queriam que as crianças ficassem lá o dia todo. Na ‘Lígia’, tínhamos uma demanda reprimida do fundamental II à tarde, pois algumas famílias queriam colocar os jovens para estudar de manhã. Com o Complexo Educacional, desocupamos salas e mexemos com toda a estrutura das escolas daquela região”, explicou Cardoso.

Conforme ele, a escolha dos prédios para abrigar os alunos de cada fase do ensino fundamental foi feita “levando em consideração a estrutura física das escolas e idade dos estudantes”.

(foto: AI Prefeitura)

“O prédio do Jardins de Tatuí tem escadas, então, preferimos deixar lá os alunos maiores tanto no período da manhã quanto da tarde. Na vila Angélica, que tem uma escola plana, vai ficar o fundamental I, também nos dois períodos. Com o atendimento nos dois períodos, dobramos o número de vagas”, argumentou o secretário.

Ele ainda apontou que haverá mudanças no atendimento dos alunos que estudavam no Nebam, no centro da cidade. Até 2019, a escola oferecia apenas o ensino fundamental II e, neste ano, segundo o secretário, também passará a contar com aulas do fundamental I.

“Nós tínhamos uma fila enorme de espera para o projeto, porque o Nebam só tinha cinco salas para as oficinas, e lá também nós tínhamos muito pedido de vagas para o fundamental II, que é o que ele atende”, contou.

“Com a saída das crianças do projeto do Nebam para o projeto novo, a gente vai ampliar o número de salas disponíveis ali, pois essas cinco salas que eram do projeto serão usadas para as aulas”, acrescentou Cardoso.

Segundo ele, no Complexo Educacional, também serão realizadas oficinas em dois períodos para as crianças, unindo os estudantes do projeto de contraturno do Nebam e da Emef “Eunice”.

“Vamos manter os projetos em funcionamento, porém, nós ampliamos a estrutura deles com mais oficinas e muito mais aprendizado, para realmente atender o nosso grande objetivo, que é humanizar o ensino e preparar as crianças para o futuro”, declarou Cardoso.

O espaço soma ginásio de esportes, campo de futebol, área de lazer com piscina e 11 salas internas. A intenção é oferecer oficinas de letramento, leitura, informática, robótica, lógica e experiências matemáticas, natação e outros esportes, educação artística, recreação, meio ambiente e música.

“Também vamos oferecer aulas de artes marciais, que trabalha muito a questão da disciplina e ajuda no rendimento escolar; e vamos ter oficinas de balé em uma sala toda preparada, com espelhos nas paredes, com piso próprio e toda estrutura necessária. Está ficando muito bonito lá”, garantiu Cardoso.

Ele salientou que a oficina de música será o grande diferencial do Complexo Educacional. Somente para essa área, serão usadas três salas do novo espaço nos contraturnos escolares. Segundo o secretário, a intenção é montar uma orquestra de sopros, uma de cordas e um coral dos alunos da rede pública.

“A contratação da instituição que oferecerá as aulas já está em processo licitatório. Vamos montar as aulas e abrir vagas e inscrições já no mês de março para todos os alunos da rede municipal”, revelou o secretário.

Ele também antecipou que a intenção da Secretaria de Educação é oferecer oficinas abertas à comunidade, com aulas voltadas aos alunos que não podem comparecer ao local nos períodos de contraturno, e também aulas para adultos.

“Estamos estudando parcerias para abrir as aulas de balé, artes marciais e, talvez, de hidroginástica para adultos. Isso tudo dentro do próprio complexo, à noite. Tanto que estou preparando uma equipe pedagógica para que a gente consiga funcionar nos três períodos”, acentuou Cardoso.

O secretário explicou que a prioridade será dada aos alunos que já frequentam os projetos sociais. Posteriormente, as vagas remanescentes serão distribuídas aos outros alunos da rede municipal.

Os critérios para a seleção dos estudantes que poderão ocupar as vagas remanescentes ainda serão estabelecidos pela Secretaria da Educação, por meio da equipe de supervisão do novo espaço.

“Primeiro, precisamos da matrícula desses alunos que já estão nos projetos para, depois, abrirmos as vagas remanescentes. Vamos identificar quantos alunos são; depois, vamos caso a caso. A princípio, a ideia é priorizar alunos que têm pais que trabalham o dia todo”, mencionou.

Cardoso enfatizou que a secretaria está trabalhando na execução do projeto do novo complexo desde que ele assumiu a pasta. “Na verdade, este é um projeto antigo e que eu gostaria de não parar por aí: quero ver isso acontecendo nos quatro cantos da cidade”, completou.

As atividades realizadas em contraturno escolar podem ajudar no processo de desenvolvimento dos participantes, não só como alunos, mas melhorando o desempenho escolar e a formação do “ser humano”, conforme acentuou o secretário.

“Normalmente, essas crianças ficam sem os pais, a maioria precisa trabalhar, e não é culpa dos pais. Mas, nós precisamos ter gente próxima a elas, que possam fazer parte da vida delas efetivamente, ensinando princípios e valores. Este é o principal objetivo”, argumentou Cardoso.

(foto: AI Prefeitura)

Para a direção, aulas e oficinas, o secretário afirmou que não serão contratados novos funcionários. Segundo ele, os profissionais que atuarão na unidade serão selecionados por perfil.

“Baixamos uma portaria onde nós vamos remanejar os professores. Vamos selecionar cada um dos funcionários por perfil. Está tudo sendo pensado para oferecer um atendimento de excelência e qualidade”, frisou o secretário.

Novas escolas

Cardoso apontou que poderá haver novas mudanças nos atendimentos das escolas municipais, ainda neste ano. Ainda lembrou que a secretaria inicia o semestre letivo com duas novas creches e tem pretensão de inaugurar outras duas escolas ainda no primeiro trimestre.

No final do ano passado, a prefeitura inaugurou as edificações das unidades no Jardim Santa Emília e no Inocoop (Conjunto Habitacional “Amaro Padilha”). Cada unidade foi projetada para atender, no mínimo, 120 crianças, e as duas unidades começam a funcionar no dia 3 fevereiro, conforme garantiu o secretário.

No Jardim Santa Emília, o investimento foi de R$ 1,6 milhão, em um prédio de 814 metros quadrados. Já no Inocoop, a obra se aproxima de R$ 900 mil, em 450 metros quadrados. Neste último caso, a creche foi construída ao lado da pré-escola que já atende alunos de quatro e cinco anos desde 2017.

Na sequência, a previsão é de conclusão da creche do Residencial Astória, que também funcionará como pré-escola e escola municipal, para atender às crianças do bairro e adjacências, em investimento de R$ 2,1 milhões.

A obra substituirá o prédio chamado “escola de lata” por um de alvenaria. Com a nova unidade, a secretaria poderá começar a atender desde as crianças em idade de creche até os alunos do quinto ano do ensino fundamental.

“A inauguração da nova escola do bairro Astória está agendada para o dia 7 de fevereiro. Está quase tudo concluído, então, já vamos inaugurar e começar com aulas e a matrículas dos alunos para vagas remanescentes”, informou.

O secretário revelou que, no primeiro trimestre, ainda há previsão de inauguração da creche do bairro Santa Cruz. O investimento é de R$ 1.231.435,21. A construção tem 890 metros quadrados, o que deve gerar outras 120 vagas.

A prefeitura retomou as obras da creche do bairro em agosto do ano passado, após passar por novo processo de licitação. A primeira empreiteira que realizava a obra atrasou o cronograma de construção e houve rompimento de contrato.

“A previsão da empresa é entregar a obra do bairro Santa Cruz em março. Lá, já deve ter mais de 80% da obra concluída, faltam apenas alguns detalhes. Também vamos conseguir ampliar o número de vagas com essas novas escolas”, reforçou o secretário.

Também para este ano, há previsão de conclusão de uma pré-escola para atender mais de 350 alunos, de zero a cinco anos, no loteamento Residencial Vida Nova Tatuí, o bairro Pacaembu. A unidade escolar começou a ser construída em fevereiro do ano passado e contará com 1.462 metros quadrados.

Além das novas unidades, Cardoso afirmou que a Secretaria da Educação está investindo em ampliações e reformas “para aperfeiçoar os espaços já existentes”, que também vão atender a crianças de zero a dez anos.

“Começamos com a ampliação da creche do Valinho e do Jardim Planalto, para aumentar o número de salas e acomodar melhor as crianças. E também vamos começar as obras de ampliação da creche da vila Jurema. Com essas adaptações, vamos conseguir mais umas 200 vagas no mínimo”, assegurou o secretário.

Ainda conforme Cardoso, neste ano, a prefeitura deve dar início às obras de uma nova creche na vila Angélica. A unidade deve ser construída em terreno da prefeitura. Ele não deu mais detalhes sobre o projeto, mas garantiu que deve dar andamento na obra neste ano.

“Lá, é uma região bastante necessitada de vagas. Temos uma demanda bastante reprimida, então, já vamos trabalhar, a partir de fevereiro ou março, com a creche de lá para aumentar as vagas naquela região também”, asseverou.

As aulas do primeiro semestre letivo começam no dia 6 de fevereiro em todas as unidades escolares. Já entre os dias 3 e 5, os professores, coordenadores e funcionários da rede de ensino realizarão o planejamento do ano, em um processo que deve contar com mais de dez oficinas de capacitação.

(foto: AI Prefeitura)

“Contratamos um pessoal especializado, e vamos fazer um planejamento especialmente voltado à inclusão. Vão vir 11 oficineiros de um dos institutos mais renomados do estado. Tivemos muito carinho com os nossos professores, até porque este ano também vamos inaugurar uma clínica escola para autistas”, contou o secretário.

Cardoso acrescentou que, em 2020, os alunos começaram o semestre letivo com materiais novos. A prefeitura agendou a entrega dos kits escolares para o primeiro dia de aula. Todos os alunos da rede pública vão receber cadernos, bolsas, canetas, lápis e outros materiais em kits formados conforme a etapa de ensino.

“Todos os alunos vão começar as aulas com tudo o que é necessário para completar o ano letivo. Estamos pensando em todos os detalhes”, finalizou.

Publicidade