Dois corpos de mulheres são abandonados no mesmo local

318





Entre quinta-feira, 12, e quarta-feira, 18, duas mulheres foram encontradas mortas na estrada que liga o centro ao distrito de Americana. O titular da Delegacia Central, delegado Paulo Cezar Tolentino, afirmou que não há indicação da existência de um “serial killer” na cidade.

“Não tem evidência de que o fato aconteceu em Tatuí. Se fossem pessoas daqui, a gente poderia presumir que seria (“serial killer”), pois os fatos teriam acontecido aqui. Como a gente não tem identificação, ainda não dá para ter essa certeza”, salientou Tolentino.

De acordo com ele, as mulheres ainda não foram identificadas e também não é possível saber onde ocorreram os homicídios. “O meu palpite é que essas pessoas não são nem de Tatuí”, afirmou.

Conforme o delegado, enquanto não houver identificação das vítimas, não é possível se saber as circunstâncias que levaram às mortes delas e se há ligação entre as vítimas, apesar de as mulheres terem sido encontradas no mesmo local e possuírem características físicas semelhantes.

De acordo com Tolentino, as duas mulheres também apresentam semelhanças em lesões nos corpos, mas não é possível afirmar se morreram da mesma forma, já que as investigações ainda prosseguem.

O delegado pede para que, se alguém sentiu falta de um parente, procure a Delegacia Central para visualizar as fotos e identificar as vítimas.

Mortes

Na quinta-feira, 12, às 10h20, guardas civis municipais registraram boletim de ocorrência a respeito de um cadáver encontrado na estrada rural que dá acesso ao “Lixão” da cidade.

De acordo com o BO, os guardas receberam denúncia de que havia um corpo no local. Um homem que passava pela estrada encontrou o cadáver e acionou a Guarda Civil Municipal.

Conforme o BO, o corpo estava posicionado “de bruços” e o rosto, coberto por uma peça de roupa íntima, o que impossibilitava a visão da face em um primeiro momento.

Os homens que atenderam à ocorrência afirmaram que a mulher possuía cabelos “avermelhados”, três tatuagens de estrela na nuca e vestia uma blusa de moletom preta e calça jeans. Porém, estava parcialmente despida, com sinais de lesões corporais.

Na quarta-feira, 18, às 19h09, policiais militares foram acionados, via CAD (Centro de Atendimento e Despacho), para atenderem a uma ocorrência de encontro de um cadáver na mesma estrada.

De acordo com o BO, um funcionário da empresa Proposta Ambiental acionou a PM após ter encontrado um cadáver feminino no local.

Conforme o BO, o corpo estava em estado de rigidez cadavérica (endurecimento dos músculos) e era de uma mulher morena, que aparentava ter entre 25 e 30 anos.

A mulher vestia shorts jeans preto, camiseta estampada rasgada e estava com várias lesões pelo corpo, entre as quais, no nariz, cabeça, braços e pernas. De acordo com o BO, ela tinha um corte nas costas, e a morte, “aparentemente”, fora causada “por violência”.