Curva semanal de vítimas fatais da Covid-19 salta 33,33% em sete dias 

Contaminações apresentam redução após 3 semanas seguidas de pico

105
Publicidade
Da redação

A curva semanal de vítimas fatais da Covid-19 em Tatuí voltou a subir, entre o sábado passado, 5, e esta sexta-feira, 11. Em contrapartida, o número de contaminações da doença apresentou “ligeira” redução no mesmo período, em comparação à semana anterior, de 29 de maio a 4 de junho.

De acordo com levantamento feito com base nos boletins diários disponibilizados pela Vigilância Epidemiológica, o número de mortes em decorrência da doença, nesta semana, demonstrou aumento de 33,33% se comparado à semana anterior.

No atual período, a VE informou 16 mortes, enquanto no período anterior haviam sido 12. Já em comparação à semana com o maior número de falecimentos desde o início da pandemia, entre os dias 3 e 9 de abril, quando houve 34 mortes, a redução é de 52,94%.

As mortes mais recentes foram notificadas na manhã de sexta-feira, 11. Duas ocorreram na UTI da Santa Casa, sendo uma mulher de 55 anos, falecida na quinta-feira, 10, e uma mulher de 60 anos, na manhã de sexta-feira, às 6h30.

O terceiro óbito notificado nesta sexta-feira é referente a um homem de 38 anos, que estava internado no Hospital Anália Franco, em São Paulo, e faleceu na manhã de sábado, 5, às 9h20.

Publicidade

Com os novos óbitos ocorridos nesta semana, até a manhã de sexta-feira, 11, a cidade havia contabilizado 351 mortes causadas pela Covid-19, com a doença ainda matando mais homens que mulheres.

Desde o começo da pandemia até então, a doença havia vitimado 151 mulheres, sendo 108 na faixa dos 60 anos e 43 entre 29 e 59 anos (43%), e 200 homens, com 141 vítimas acima dos 60 anos e 59 entre 29 e 59 anos (57%).

Os números representam taxa de 2,32% de letalidade – índice calculado pelo número de óbitos em comparação à quantidade total de casos confirmados de infecção.

Já o balanço semanal de contaminações da doença – que vinha apresentando crescimento havia cinco semanas consecutivas – acabou obtendo redução. Entretanto, o número ainda é alto, com 863 exames positivos da doença nos sete dias recentes.

Na semana anterior (29 de maio a 4 de junho), o órgão municipal havia notificado 979 novos casos – o que representa redução de 11,84% no período.

A média de diagnósticos da doença, entre sábado e esta sexta-feira, foi de 123,28 infectados por dia, o equivalente a mais de cinco exames positivados por hora (5,1). Durante o período, o município recebeu 2.822 novas notificações da doença, confirmou 863 e descartou 1.952.

Somente nos últimos três dias (entre terça-feira e sexta-feira), a cidade recebeu 1.581 novas notificações de Covid-19, das quais 439 foram confirmadas (com dez óbitos) e 1.128, descartadas.

No balanço anterior de O Progresso com dados até terça-feira, 8, o município somava 54.860 notificações da doença, sendo quatro casos suspeitos ainda aguardando resultado de exames, 40.157 descartados e 14.699 positivos.

De acordo com o boletim epidemiológico mais recente, atualizado na manhã de sexta-feira, o município já havia contabilizado 56.441 notificações da doença, sendo 18 casos suspeitos aguardando resultado dos testes, 41.285 descartados e 15.138 positivos.

Dos confirmados, 14.355 já estavam recuperados (94,8%) e 432 permaneciam em tratamento: 106 em hospitais e 326 em isolamento domiciliar. Dos casos suspeitos, 16 estavam em tratamento: dois em hospitais e 16 em casa.

Como agravante, a ocupação dos leitos mantinha-se com lotação máxima (reportagem nesta edição).

Publicidade