Curva de mortes por Covid-19 tem salto de 175% no início da semana

Infecções crescem 50,94% com relação ao começo do período anterior

143
Publicidade
Da reportagem

Neste começo de semana, Tatuí voltou a sofrer aumento no número de moradores com exame positivo para a Covid-19 e crescimento na curva de óbitos em decorrência da doença.

Com base nos boletins diários da Vigilância Epidemiológica, pertencente à Secretaria Municipal de Saúde, entre sábado, 15, e terça-feira, 18, foram notificadas 11 mortes por Covid-19, sete a menos que no período anterior, de 7 a 11, que teve quatro mortes – aumento de 175%.

Até sexta-feira da semana passada, 14, o município contabilizava 293 vítimas fatais do novo coronavírus, sendo 161 homens (117 acima dos 60 anos e 44 entre 29 e 59 anos) e 132 mulheres (98 na faixa dos 60 anos e 34 entre 29 e 59 anos).

Em boletim epidemiológico publicado na manhã de sábado, 15, o órgão municipal informou dois óbitos, ocorridos na unidade de terapia intensiva da Santa Casa.

As fatalidades envolveram um homem de 74 anos, falecido às 7h08 de sexta-feira, 14, e uma mulher de 62 anos, às 13h55 de quinta-feira, 13. Além deles, outros seis foram informados, referentes a pacientes tatuianos que haviam falecido em unidades hospitalares de outros municípios.

Publicidade

Os pacientes eram: um homem, 49, que estava no Centro Médico de Tremembé, São Paulo (22 de abril); uma mulher de 65, que se tratava na Santa Casa de Itu (5 de maio); uma mulher de 65, que estava no Hospital Léo Orsi Bernardes, Itapetininga (22 de abril); um homem de 84, internado no Hospital Regional de Osasco (data não informada); um homem de 77, que se encontrava no Hospital Nipo-Brasileiro, São Paulo (4 de maio); e um home de 40, em tratamento no Hospital Regional de Sorocaba (4 de maio).

Na segunda-feira, 17, a VE confirmou o óbito de dois homens falecidos no domingo, 16, na UTI da Santa Casa: um de 39 anos, à 0h37, e outro, de 56, às 13h30. Ainda nesse dia, indicou o óbito suspeito de um idoso de 87 anos, ocorrido na madrugada de sábado, 15, às 5h20. na “Clínica Covid” do hospital público.

A morte mais recente foi notificada na manhã desta terça-feira, 18, referente a uma mulher de 62 anos, que estava internada na UTI da Santa Casa e falecera às 17h57 de segunda-feira, 17.

Com os novos falecimentos confirmados até esta terça-feira, o município havia chegado a 304 vítimas fatais do novo coronavírus, sendo 168 homens (120 acima dos 60 anos e 48 entre 29 e 59 anos) e 136 mulheres (102 na faixa dos 60 anos e 34 entre 29 e 59 anos)

Os números representam taxa de 2,52% de letalidade – índice calculado pelo número de óbitos em comparação à quantidade total de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

Simultaneamente, a pasta da Saúde confirmou, por meio de exames laboratoriais, 320 novos casos da doença. As novas contaminações representam crescimento de 50,94% em comparação ao começo da semana passada, entre os dias 7 e 11, quando houve 212 testes positivos.

Com o balanço, a média de diagnósticos, entre sábado e terça-feira, ficou em 80 infectados por dia e 3,33 por hora. No atual período, a cidade registrou 931 novas notificações da doença, confirmou 320 e descartou 617.

Até a sexta-feira da semana passada, 14, o município somava 45.833 notificações, sendo 15 casos suspeitos aguardando resultado dos testes, 34.093 descartados e 11.725 positivos.

De acordo com o boletim epidemiológico mais recente, divulgado por volta das 11h de terça-feira, chegara a 46.764 notificações da doença, sendo 11 casos suspeitos, 34.710 descartados e 12.045 positivos.

Dos confirmados, 11.428 pacientes já estavam recuperados (94,88%) e 313 ainda permaneciam em tratamento. Desses, 71 estavam sob cuidados em hospitais e 242 se tratavam em isolamento domiciliar. Entre os casos suspeitos, havia o óbito do idoso de 87 anos e oito ainda em tratamento, sendo cinco em hospitais e três em casa.

Como agravante, a ocupação dos leitos da unidade de terapia intensiva, destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19 ou suspeita da doença, mantinha-se com lotação acima de 100% desde o dia 3 de março.

O órgão afirma que a Santa Casa tem capacidade para dez leitos de UTI, no entanto, devido à ampliação de vagas, estavam internados 15 pacientes com Covid-19 na UTI, com taxa de ocupação de 150%.

A VE ainda informa que os leitos clínicos para tratamento de Covid-19 no hospital público comportam 22 pacientes. Porém, em virtude da ampliação de leitos, estavam internados 42 pacientes, culminando em taxa de ocupação de 190%.

No hospital particular, estavam internados 19 pacientes, sendo seis na UTI, com quadros que inspiravam cuidados, e 13 na ala de isolamento dos leitos clínicos, com quadros estáveis.

 Vacinação em Tatuí

Na atualização mais recente, divulgada na tarde desta terça-feira, 15, o órgão da pasta da Saúde informou ter aplicado 38.245 doses das vacinas Coronavac e da Oxford/AstraZeneca, das quais 25.667 são referentes à primeira dose e 12.578, à segunda.

Na terça-feira, 18, a VE iniciou a vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades. Para as gestantes, é necessária a apresentação da carteira de pré-natal e para as puérperas, a certidão de nascimento do bebê. Nos dois casos também é necessária receita ou o atestado médico que comprove a comorbidade.

Simultaneamente, também estão sendo vacinados os moradores com comorbidades a partir de 50 anos completos. Para este grupo, é necessária a apresentação de receita médica válida, no período de seis meses, ou atestado médico recente.

As comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde como doenças cardiovasculares são: insuficiência cardíaca; cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndrome coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doença da aorta, dos grandes vasos e fistulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; e próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

Já as doenças crônicas, segundo o Ministério da Saúde, são: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente, hipertensão artéria estágio 3, hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos), anemia falciforme, obesidade mórbida, cirrose hepática e HIV.

As pessoas com comorbidades também devem apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. Os cadastros já existentes nas unidades básicas de saúde podem ser utilizados.

O órgão ainda continua aplicando a primeira dose em tatuianos com síndrome de Down e transplantados, de 18 a 59 anos, e em idosos a partir de 50 anos completos e pessoas com deficiência permanente, de 55 a 59 anos – deve-se apresentar comprovante do recebimento do BPC (Benefício de Prestação Continuada) da assistência social.

A segunda dose do imunizante é aplicada em profissionais da saúde e idosos a partir de 67 anos, respeitando a data agendada na carteirinha de vacinação.

As doses serão aplicadas em sistema drive-thru somente no estacionamento da futura sede da prefeitura, em frente à UPA, das 8h às 17h. Os pedestres podem receber a imunização na ESF “Roseli de Oliveira Camargo”, Jardim Santa Rita de Cássia e na UBS “Dr. Aniz Boneder”, centro, das 8h às 16h.

Publicidade