Crimes têm redução no 1º quadrimestre 

461
GCM atua no combate ao crime e presta apoio em ações contra a disseminação da Covid-19 (Foto: Divulgação GCM)
Publicidade
Da reportagem

Os índices de criminalidade do município apresentaram queda em 13 classificações de ocorrências policiais no primeiro quadrimestre do ano, quando comparados ao mesmo período de 2019.

Os dados constam em relatório divulgado pela SSP (Secretaria Estadual de Segurança Pública) na terça-feira da semana passada, 26 de maio.

Segundo o levantamento realizado pelo órgão, a maior redução em percentual aconteceu nos casos de tentativa de homicídio, com três ocorrências nos primeiros quatro meses deste ano, contra sete no ano passado, o que representa queda de 57,14%.

Já o índice de homicídio doloso e o número de vítimas por homicídio com intenção de matar permaneceram iguais, totalizando duas ocorrências nos quatros primeiros meses de cada ano, enquanto o indicador de homicídio culposo (quando não há intenção) teve uma ocorrência 2019 e nenhuma em 2020.

Os casos de lesão corporal seguida de morte e lesão corporal culposa permaneceram equivalentes, sem casos em 2019 e 2020. Já o índice de lesão corporal dolosa teve queda de 39,6%, passando de 154 para 93 ocorrências no período.

Publicidade

Ainda quanto aos crimes contra a vida, houve redução de 25% nos números de estupro e 5,88% nos casos de estupro de vulnerável. No total de crimes por violência sexual (soma de estupros e estupros de vulnerável), a diferença é de 9,5%, passando de 21 casos em 2019 para 19 neste ano.

Os registros de violência sexual contra adultos caíram de quatro para três, enquanto as notificações envolvendo crianças e adolescentes tiveram queda de 17 para 16.

Os indicadores de latrocínio caíram de um caso para nenhum, o mesmo resultado apresentado nos índices de vítimas em latrocínio.

Na tabela divulgada pelo órgão estadual, os índices em relação ao trânsito também tiveram resultados positivos no período. O número de lesões corporais culposas envolvendo veículos, com feridos em acidentes e atropelamentos, caiu de 21 para dez casos (menos 52,38%).

Nos casos de homicídio culposo por acidente de trânsito (quando não há intenção), a aferição indicou equivalência, com três ocorrências por ano, no período. Entre os homicídios dolosos envolvendo pilotos de veículos e vítimas de homicídio doloso por acidente, não houve casos nos dois anos.

Na tabela de crimes contra o patrimônio, todas as modalidades de furtos recuaram nos quatro primeiros meses de 2020. Os furtos em geral caíram 34,48%, passando de 261 para 171 ocorrências.

Nas ocorrências de furtos de veículo, a queda foi de 37,03%, com diferença de 20 casos, passando de 54 registros no ano passado para 34 neste ano.

No período, ainda houve 11 registros a menos de roubos em geral, com um total de 21 boletins neste ano contra 32 em 2019. Os indicadores de roubos de carga mostram queda de um para zero e os de roubo a banco permaneceram zerados nos dois anos.

O único índice maior que do ano passado é de roubo de veículo, que passou de seis para sete neste ano, o que representa aumento de 16,66%.

A O Progresso, Francisco Carlos Severino, diretor do Departamento Municipal da Segurança Pública, órgão da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania, reiterou que a redução dos índices de criminalidade se deu pelas ações conjuntas da Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil.

“A integração faz parte de um trabalho que o secretário coronel Miguel (Ângelo de Campos – de Segurança Pública e Cidadania) vem desenvolvendo e tem surtido resultado. Temos uma conversa próxima entre as forças de segurança e, juntos, mantemos estudos e planejamos ações de combate à criminalidade”, enfatizou o diretor.

Ele ainda observou que a quarentena exigida pelo Ministério da Saúde, em função da pandemia do novo coronavírus e as ações de enfrentamento à doença, também refletiu nas estatísticas.

“Além de ter menos pessoas em circulação, o trabalho preventivo das forças de segurança pública foi reforçado, até mesmo para orientações sobre o uso de máscaras e a necessidade de isolamento. Então, isso também contribuiu para a redução dos índices”, justificou o diretor.

Os dados divulgados pela secretaria também mostram queda no mapeamento da produtividade dos órgãos de segurança no município. Contudo, o comandante da GCM, Antonino José Rodrigues da Costa, explicou que isso aconteceu por consequência da redução no número de ocorrências.

Segundo a SSP, nos quatro primeiros meses deste ano, foram instaurados 386 inquéritos policiais, 11,67% a menos que em 2019, quando foram realizados 437 procedimentos policiais desta categoria. No mesmo período, o número de flagrantes caiu 19,62%, passando de 214 para 172.

Costa salienta que a GCM teve uma “participação importante” neste número. Relatório referente ao atendimento da corporação mostra que, do total, a GCM efetuou 118 flagrantes no ano passado e 87 neste ano.

Ainda segundo a SSP, houve 121 ocorrências de tráfico de drogas neste ano, contra 125 no ano passado – o que representa queda de 3,2%. No caso dos registros por porte de drogas, os índices tiveram queda de 24 para 13 (menos 45,83%).

O registro geral de apreensões de drogas – quando são computadas somente as ocorrências em que houve apenas apreensão de entorpecentes, sem pessoas envolvidas – caiu de um para zero.

O relatório da SSP aponta que, nas ocorrências deste, ano foram apreendidas 12 armas de fogo, uma a menos que no ano passado. Já o número de ocorrências por porte ilegal de arma de fogo caiu de 13 para cinco (61,53%).

O total de prisões efetuadas caiu de 298 para 224 (menos 24,83%). Neste ano, foram apreendidos 46 menores de idade em flagrante contra 64 em 2019. Nos dois anos, nenhum menor foi apreendido por mandado.

“Com a redução das pessoas em circulação, todas as ocorrências apresentaram redução. Além dos números apresentados pela SSP, também houve queda nos índices de embriaguez ao volante, que caiu de sete para três casos atendidos pela GCM”, acrescentou o comandante.

A SSP aponta que o número de pessoas presas em flagrante foi 26,52% menor, com 205 ocorrências contra 279 no ano passado. No mesmo período, 52 pessoas acabaram detidas por mandados de prisão, número 38% menor que no ano passado, quando foram presas 84.

As forças de segurança ainda registraram a recuperação de 14 veículos, um aumento de 27,27% em relação ao ano passado, quando o índice atingiu 11 recuperações.

“Essa queda não representa baixa produtividade, pois, se nós analisarmos que tivemos um período significativo de isolamento social, com diversas restrições e, mesmo com isso, a GCM fez 118 flagrantes, é sinal de que o trabalho continua muito forte contra a criminalidade”, acentuou o diretor.

Publicidade