Coro Sinfônico do Conservatório de Tatuí­ estreia novo repertório na sexta

471





AI Conservatório / Kazuo Watanabe

Show é uma das principais atrações do Conservatório no feriado prolongado

 

O Coro Sinfônico do Conservatório de Tatuí estreia seu novo repertório no próximo dia 20, sexta-feira. O concerto “Spirituals”, sob regência de Cadmo Fausto, será apresentado a partir das 20h30, no teatro “Procópio Ferreira”, à rua São Bento, 415, no centro. O show é uma das principais atrações do Conservatório de Tatuí no feriado prolongado de Corpus Christi.

O novo espetáculo é formado integralmente por “spirituals”, gênero musical que surgiu nos Estados Unidos. Conforme a assessoria de comunicação da escola de música, o “spirituals” foi inicialmente interpretado por escravos que faziam uso de movimentos rítmicos do corpo e batiam palmas como acompanhamento musical.

“A música é chamada de spiritual por ser quase uma canção de inspiração do escravo negro. Embora às vezes o spiritual seja alegre e num andamento mais rápido, grande parte das canções do gênero tem um tom manso, num andamento ‘largo’ e meditativo”, explica o Conservatório em nota enviada à imprensa.

Conforme a história, os negros acorrentados podiam cantar músicas sentados e a capella. “Mas, a ideia do espiritual vem de uma raiz bíblica, das canções espirituais encontradas nas letras”, complementa o texto explicativo.

O spiritual dos afroamericanos começou a surgir durante os anos da escravidão, que podem ir até bem antes da Revolução Americana, de 1776, mas foi só por volta de 1860 que a música começou a ser publicada. Apesar da entonação religiosa o spiritual dos afroamericanos tinha, principalmente, uma função política objetivando o fim da escravidão.

Nas canções, os abolicionistas ou escravos já libertos inseriam códigos e expressões que mostravam aos escravos caminhos para sua fuga e, consequentemente, meios de localizá-los.

Na apresentação do dia 20, o Coro Sinfônico apresentará as obras “We Shall Walk Through the Valley”, “I’m Going Home”, “I Believe This is Jesus”, “Oh That Bleeding Lamb”, “Will Trust In the Lord” e “Nobody Knows”.

O repertório do show inclui, ainda, “Oh, Po Little Jesus”, “My God is a Rock”, “I Got Home in a Dat Rock”, “Swing Low Sweet Chariot”, “Didn’t my Lord Deliver Daniel?’, “When The Saints Go Marching In”, entre outras. Várias das composições são conhecidas nos meios religiosos do Brasil.

Atuarão como solistas, os cantores Amanda Souza, Angelo Varella, Claudio Manoel, Cleber Miranda, Marcos Baldini, Marcos Nascimento, Mirtes Lomba, Nilcéia Récio, Robson Gonçalves e Sandro Pires.

O Coro Sinfônico do Conservatório de Tatuí foi fundado em 1988 e é formado por 30 alunos bolsistas e professores-monitores da instituição. O grupo oferece aos estudantes experiência do ambiente profissional voltado para a atividade coral.

Desde sua formação, o Coro Sinfônico “vem realizando apresentações importantes de repertório a capella, de música brasileira, repertório sinfônico e óperas”.

Uma das características marcantes do grupo é o destaque dado à interpretação cênica das músicas. Em 1990, o Coro Sinfônico estreou o espetáculo “Da Boca do Circo”, a primeira grande produção realizada pelo grupo. Posteriormente, montagens como a “Suíte dos Pescadores” e “Na Era da Rádio” fizeram grande sucesso em excursões pelo interior do Estado de São Paulo.

Além de repertório a capella, o Coro possui experiência com obras sinfônicas, caso de “Vésperas Solenes”, “Réquiem”, “Missa da Coroação” e “Te Deum”, de Mozart; “Réquiem” de Fauré; “Missa em Sol” de Schubert, entre outras.

O conjunto se destaca, ainda, pelo resgate e divulgação da música brasileira, ao abordar obras de compositores como Villa-Lobos, Camargo Guarnieri, Osvaldo Lacerda, Edmundo Villani-Côrtes, Antonio Ribeiro, Ronaldo Miranda, entre outros.

O Coro do Conservatório de Tatuí lançou seu primeiro CD, “Expressões”, no ano de 2001 e é o único bicampeão do Mapa Cultural Paulista – concurso promovido pela Secretaria de Estado da Cultura – tendo vencido as edições de 2001/2002 e 2007/2008.

Em 2011, junto com a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, apresentou a cantata cênica “Carmina Burana”, de Carl Orff, na série de concertos TUCCA, na Sala São Paulo – projeto que será representado neste ano de 2013. Em 2012, no mesmo projeto, realizou a “Sinfonia nº 9 em ré menor, op. 125 – Coral”, de L. Beethoven, com espetáculos em três cidades do Estado.

Também nos últimos anos, o Coro Sinfônico vem se destacando em produções do Núcleo de Ópera do Conservatório de Tatuí. O grupo apresentou as óperas “Dido e Enéas”, de Henry Purcell (2009); “La Serva Padrona”, de Giovanni Battista Pergolesi, e “Orfeu no Inferno”, de Jacques Offenbach (2011); e “Orfeu e Eurídice”, de Christoph Willibald Gluck (2012). Em 2013, registra apresentações com a Orquestra Sinfônica de Heliópolis, sob regência de Isaac Karabtchevsky.