Copa pode prejudicar vendas no comércio no Dia dos Namorados

224
Publicidade





O cenário econômico desfavorável e a estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo, dia 12, podem influenciar negativamente nas vendas do comércio local.

Essa é uma preocupação dos comerciantes verificada em pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

De acordo com dados das duas instituições, o comércio varejista, de modo geral, teve resultados desanimadores nas vendas de Páscoa e do Dia das Mães e, por isso, já se prepara para um Dia dos Namorados fraco.

Ainda segundo a pesquisa, a projeção dos lojistas é de crescimento de apenas 1% para essa data comemorativa, em relação ao mesmo período do ano passado. Caso a previsão se confirme, será o resultado mais fraco dos últimos cinco anos, conforme informações da CNDL.

Publicidade

Em 2013, as vendas no Dia dos Namorados registraram aumento de 7,7%; no ano anterior, de 9,08%; e em 2011, de 10,8%. Para o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, o atual cenário de “aperto monetário” e de inflação prejudica as vendas a prazo.

“Além de todo esse contexto econômico, os lojistas não estão otimistas, ainda mais porque já não tiveram bons resultados na Páscoa nem no Dia das Mães”.

Na opinião do presidente da CNDL, a abertura do Mundial vai concorrer, de certa forma, com o Dia dos Namorados. “Sem contar que a maioria das cidades brasileiras funcionará em regime de meio expediente”.

A presidente da Associação Comercial e Empresarial de Tatuí (ACE), Lúcia Bonini Favorito, está um pouco mais otimista que Pellizzaro Junior, mas reconhece que o consumo pode ser menor neste ano.

Ela informa que, apesar de o Dia das Mães ter sido mais fraco que o de anos anteriores, o comércio local conseguiu crescimento de 1% a 2%, o que era esperado pela ACE.

“Na região, ouvi dizer que muitos lojistas tiveram queda nas vendas, não cresceram nem um pouco. Para o Dia dos Namorados, os comerciantes já estão preparados para um volume menor de vendas, principalmente pelos gastos que os consumidores terão com a Copa”.

Lúcia ressalta que os empresários estão tentando adiantar as vendas do 12 de junho para evitar que o consumo caia muito por conta da Copa do Mundo. “Os empresários tatuianos investem e não desanimam por causa da crise. Então, esperamos que as vendas não caiam muito”.

A presidente da ACE descontrai e diz que “o amor é importante e tem que ser comemorado pelas pessoas”. “Acho que dá para conciliar as duas coisas, sim: as comemorações do Dia dos Namorados e as do mundial”.

O Dia dos Namorados costuma ser a terceira data mais lucrativa para o comércio, ficando atrás somente do Natal e do Dia das Mães. Os produtos mais procurados nas lojas durante este período são itens de vestuário, calçados, perfumaria, floricultura, joias e bijuterias.

Orientações

Enquanto alguns comerciantes ficam no dilema entre organizar o estabelecimento para o Dia dos Namorados ou para a Copa do Mundo, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) orienta que os empresários trabalhem as vitrines com os dois temas.

No site da instituição (www.sebrae-sp.com.br), estão disponíveis duas cartilhas com detalhes sobre como organizar as vitrines, a montagem de kits temáticos, além de alertas sobre os principais erros cometidos e que devem ser evitados.

Os materiais “Venda Melhor Dia dos Namorados” e “Venda Melhor Copa do Mundo” podem ser baixados gratuitamente. Para visualizar as cartilhas, é preciso informar o CNPJ.

De acordo com o consultor do Sebrae-SP José Carmo Viera de Oliveira, a vitrine é o cartão de visita e deve despertar o olhar de quem passa para que o cliente decida entrar na loja.

“Ela precisa ser bonita, ter cores harmônicas, espaço entre as peças expostas e iluminação adequada. Copa do Mundo pede decoração verde e amarela e Dia dos Namorados demanda corações apaixonados e rosas vermelhas. Divida a vitrine e explore as duas temáticas”, orienta.

Segundo ele, o interior da loja também deve ser trabalhado. “Crie pontos focais na área de exposição para destacar a importância de um produto ou de um mix. Exponha peças que se completem no sentido anti-horário. É comprovado que grande parte das pessoas são destras e, na sua maioria, entram na loja pelo lado direito e saem pelo esquerdo”.

Outra dica do consultor é dar ritmo ao estabelecimento. “Coloque as mercadorias em alturas diferentes e mescle as cores. E, por fim, comunicação: coloque preço, validade e as características de forma clara. Quando a comunicação é boa o produto vende, não encalha”, frisa.

O especialista também alerta que, antes de sair comprando, o empresário precisa se planejar e comparar o histórico de vendas de janeiro a maio com o do ano anterior. Caso seja menor, é preciso comprar menos produtos.


Publicidade