Conservatório ajustará orçamento sem demissões, assegura diretor

Mesmo com corte nos repasses pelo estado, escola garante empregos

460
Publicidade
Da redação

Em medida emergencial de combate à pandemia da Covid-19 e redução de despesas, o governo de São Paulo determinou, em abril, um corte de 50% nos repasses feitos às organizações sociais (OS) durante três meses.

A medida, definida pelo decreto 64.936, de 13 de abril, afeta diretamente a Abaçaí Cultura e Arte, OS gestora do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do governo do estado de São Paulo.

Mesmo com a parda de receita, contudo, a direção da escola de música e teatro garantiu, em contato com a reportagem de O Progresso, que não haverá demissões.

Para equilibrar o orçamento durante este período, a direção da escola determinou a suspensão de contratos não essenciais e a redução temporária de jornada de trabalho e salários, mas com garantia de emprego para todos os funcionários.

De acordo com o diretor executivo do CDMCC, Ary Araújo Júnior, o orçamento do Conservatório é quase todo destinado à folha de pagamento, de modo que a redução de repasses impacta diretamente o salário dos trabalhadores.

Publicidade

“Após vários estudos, a alternativa encontrada para equacionar a situação com o menor impacto possível foi adotar a suspensão de contratos e a redução de jornada e salários, previstas nas medidas provisórias 927 e 936/2020. Com isso, adequamos as despesas ao repasse reduzido, mas sem demissões e com garantia de emprego para todos os colaboradores durante este período”, assegurou o diretor.

De acordo com a Associação Brasileira das Organizações Sociais de Cultura (Abraosc), o corte determinado pelo governo totaliza R$ 68 milhões e representa redução de 14% no orçamento de cada OS para o ano de 2020.

Segundo Paulo Zuben, presidente da Abraosc, todas as organizações “envidaram esforços” para tentar manter o emprego de mais de 4.400 funcionários, contemplando também outras medidas, além das reduções de salários, que possam causar o menor impacto no setor cultural.

“Neste momento de crise, buscamos medidas para mitigar os efeitos sociais do corte. Sabemos do impacto que a crise econômica trará para todo o setor cultural e estamos trabalhando em conjunto com a Secec para minimizar ao máximo as demissões e criar alternativas para continuarmos gerando renda para a cadeia produtiva da cultura”, declarou Zuben.

As organizações de cultura apresentaram estudos e cenários do impacto do corte à Secretaria de Cultura e Economia Criativa. A decisão final sobre os cortes de atividades e demissões será realizada em conjunto com o governo do estado, uma vez que as OSs pautam as ações em cumprimento a metas estabelecidas em seus contratos de gestão.

Cultura em Casa

Seguindo as orientações do Centro de Contingência à Covid-19 e da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa, o Conservatório de Tatuí paralisou todas as atividades pedagógicas e artísticas desde o dia 16 de março.

Diante deste cenário, a instituição trabalha em conjunto com a Secec e com as outras OSs do Estado para levar “cultura para a casa das pessoas”, por meio da oferta de conteúdos digitais. É o projeto #CulturaEmCasa.

O Conservatório de Tatuí tem disponibilizado regularmente, em seu site e redes sociais, vídeos em que os professores da instituição oferecem miniaulas, curiosidades sobre música e artes cênicas, contação de histórias e sugestões de atividades musicais para crianças, além de boas dicas de estudo.

O site do projeto (www.culturaemcasa.com.br) disponibiliza também várias outras atividades culturais gratuitas, como tours pelos museus, apresentações musicais, espetáculos de dança e teatro, aulas, palestras, workshops e master classes, entre outras.  Até o momento, milhares de pessoas foram beneficiadas pelos conteúdos virtuais produzidos pelas OSs.

“As ações digitais do Conservatório têm como principal objetivo estimular nossos mais de 2.200 alunos a continuarem seus estudos durante a quarentena. Especialmente no caso da música, a prática diária é essencial para manter a qualidade técnica dos movimentos e da performance”, afirma Araújo.

O diretor ainda desta que, além da produção de vídeos, cada professor está mantendo contato com os alunos, seja para passar dicas de estudo, trabalhos de pesquisa ou para tirar dúvidas e dar orientações. “Assim, tão logo as atividades presenciais possam ser retomadas, todas as ações voltarão a pleno vapor”, completou o Araújo.

Os vídeos e demais ações digitais do Conservatório de Tatuí podem ser acompanhados pelo site e pelas redes sociais nos endereços: http://www.conservatoriodetatui.org.br/; https://www.facebook.com/conservatoriotatui/, https://www.instagram.com/conservatoriodetatui/, https://www.youtube.com/user/VideosConservatorio/videos  e https://twitter.com/musicatatui.

Publicidade