Cidade alcança o primeiro lugar no país em ranking de saneamento

1342
Sabesp afirma que a cidade é modelo em saneamento e índices podem ser considerados referências (Foto: Arquivo O Progresso)
Publicidade
Da reportagem

Tatuí está perto de atingir a universalização do saneamento básico. É o que aponta o ranking 2020 da Abes (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), divulgado neste dia 5.

Conforme o levantamento, a cidade obteve 488,20 pontos e ocupa a primeira posição entre as cidades de grande porte (com mais de 100 mil habitantes) da categoria “Compromisso com a Universalização”.

O estudo é feito com base nos dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2018 – o mais recente divulgado pelo governo – e avalia o percentual da população com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto e resíduos sólidos, além de aferir o quanto de esgoto recebe tratamento e se os resíduos têm destinação adequada.

A partir destes dados, a Abes fez o ranking de pontuação das cidades, que vai de 0 a 500. Acima dessa categoria, em que Tatuí se enquadra, há apenas a “Rumo à Universalização”, para pontuação superior a 489.

Só entram no ranking, os municípios que forneceram ao SNIS as informações para cálculo de cada um dos indicadores. A edição 2020 reúne 1.857 cidades, representando cerca de 70% da população do país e mais de 33% dos municípios brasileiros.

Publicidade

Segundo o ranking, a cidade conta com 100% no fornecimento de água, 93,25% de coleta de esgoto, 96,26% no tratamento de esgoto, 98,73% de coleta de resíduos sólidos, e 100% de destinação adequada de resíduos.

Comparado com 2019, o município subiu três posições. No ano passado, a nota de Tatuí foi de 487,44, com 100% de abastecimento de água, 93,54% de coleta de esgoto, 94,74% de abastecimento de esgoto, 99,16% de coleta de resíduos sólidos e 100% de destinação adequada.

O ranking ainda faz a correlação entre as variáveis: saúde e saneamento, abordadas por meio das DRSAI (doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado), definidas em pesquisa financiada pela Funasa (Fundação Nacional de Saúde).

São consideradas as doenças de transmissão feco-oral (diarreias, febres entéricas, hepatite A), e sobre elas é calculada a taxa de internações média por 100 mil habitantes. Em 2020, a taxa de Tatuí foi de 20,7% e em 2019, 18%. A média nacional da categoria “Compromisso com Universalização” foi de 31% nos últimos dois anos.

Em nota à O Progresso, a Sabesp – responsável pela operação do abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto no município – afirmou que a cidade “é modelo em saneamento e seus índices podem ser considerados referência”.

A companhia destacou que os investimentos em saneamento básico promovidos nos últimos anos em Tatuí têm dado resultado na melhoria das águas dos ribeirões, córregos e rios que cortam a cidade, como o ribeirão Lavapés, Manduca e Ponte Preta.

Segundo a companhia, a cidade possui mais de 250 quilômetros de tubulações de esgotos – entre redes, coletores, interceptores e emissários -, “e todo o esgoto coletado passa por três lagoas de tratamento, que, juntas, tratam aproximadamente 175 litros de esgotos por segundo”.

“Assim, os investimentos, além de contribuírem para o meio ambiente, refletem também em benefícios para a população, com a redução de doenças de veiculação hídrica e dos índices de mortalidade infantil”, completou a companhia.

Ainda em nota, a Sabesp informa que opera em 12 dos 43 municípios brasileiros listados entre aqueles que estão no rumo à universalização do saneamento do ranking Abes: Hortolândia, Santos, Paulínia, Taubaté, Pindamonhangaba, Franca, Botucatu, São José dos Campos, Catiguá, Ouroeste, Santa Ernestina e Lins.

Para entrar na categoria “Rumo à Universalização”, o município deve alcançar nota superior a 489 pontos, com pontuação máxima de 500. Hortolândia e Santos, por exemplo, quase obtiveram a nota máxima, marcando, respectivamente, 499,97 e 499,93 pontos, seguidas por Paulínia, com 499,82, e Taubaté, 499,72.

A companhia também está à frente dos serviços em oito cidades de grande porte que aparecem no ranking “Compromisso com a Universalização do Saneamento”, com notas entre 450 e 489.

Na relação de 49 municípios de grande porte neste patamar, estão Tatuí, Assis, Várzea Paulista, Itapetininga, São Paulo, Suzano, Itatiba e São Vicente, todos atendidos pela Sabesp.

“O desempenho dos municípios operados pela Sabesp é resultado do trabalho permanente e investimentos da companhia na ampliação dos serviços. Só em 2020, a Sabesp planeja investir cerca de R$ 3,78 bilhões em saneamento, sendo R$ 1,67 bilhão em água e R$ 2,10 bilhões em esgoto”, conclui a nota.

Publicidade