China ‘busca’ Tatuí para efetivar negócios

991
Chen Peijie, cnsulesa da China em São Paulo, é recebida pela prefeita Maria José Vieira de Camargo (foto: Diléa Silva)
Publicidade

A cônsul-geral da República Popular da China no estado de São Paulo, Chen Peijie, esteve em Tatuí no sábado, 3, acompanhada de cônsules comerciais chineses, para reunião com prefeitos, empresários e autoridades da cidade e região.

Conforme a prefeitura, o encontro teve como objetivos a aproximação com o país asiático com perspectivas de novos negócios e a promoção de intercâmbio econômico e cultural para ampliação das relações Brasil-China.

No paço municipal, a cônsul foi recebida pela prefeita Maria José Vieira de Camargo, pelo vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva e pelo presidente da Câmara, Antonio Marcos de Abreu, além de empresários e presidentes de associações e sindicatos patronais.

Também estiverem presentes os prefeitos: Aldo Sanson, de Cerquilho; Péricles Gonçalves (Keke), de Capela do Alto; Luís Carlos Américo, de Quadra; Emerson Motta, de Torre de Pedra; e Ronaldo Pais de Camargo (Dinho), de Cesário Lange.

Abrindo a reunião, Maria José afirmou que “um novo momento está acontecendo nas relações entre os dois países”. Segundo ela, com a aproximação do país asiático, há perspectiva de novos negócios em áreas como cultura, turismo, infraestrutura, comércio e indústria. “Estamos reconstruindo Tatuí, e isso também passa pelas relações com nossos parceiros”, declarou a prefeita.

Publicidade

Maria José lembrou que, em 2019, os dois países comemoram 45 anos de relações diplomáticas. No mês de setembro, o presidente Jair Bolsonaro deverá ir à China e, no final do ano, está prevista a visita do presidente chinês Xi Jinping ao Brasil.

“Espero que, neste contexto de comemorações, possamos avançar no diálogo, na cooperação e na troca de experiências entre os dois países. O mundo, hoje, é feito de parcerias, e os negócios só avançam com esta visão”, completou a prefeita.

Chen Peijie, por sua vez, iniciou o discurso enfatizando ser importante visitar cidades e promover mais intercâmbios. Para ela, o encontro é uma oportunidade de “conhecer melhor os municípios e trocar ideias a respeitos dos assuntos comerciais”.

“É com grande satisfação que faço esta visita em Tatuí. Além de participar deste diálogo empresarial, também vamos conhecer a cultura daqui. Antes de vir para cá, o que mais me impressionou foi saber que, mesmo que seja uma cidade pequena, Tatuí é conhecida como Capital da Música, possuindo o maior conservatório musical da América Latina”, comentou a cônsul.

Chen destacou que, para aprofundar a cooperação econômica e comercial entre China e Brasil, é necessário fortalecer duas bases: a política e a econômica.

Na política, Chen apontou que as relações estão “em ponto chave para abrir um novo horizonte”, citando que, na semana passada, o presidente Bolsonaro se encontrou com o conselheiro de estado e ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi.

“Durante o encontro, as duas partes confirmaram que estão dispostas a trabalhar em um programa de parceria de investimento para promover a cooperação em todos os setores. Tudo isso indica que tem que ser fortalecida e promovida a confiança mutua e a cooperação amistosa entre os nossos países”, afirmou Chen.

Já na segunda base citada, a cônsul defendeu que a China é o maior país investidor no Brasil e que está comprometida em avançar no “desenvolvimento econômico de alta qualidade”.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – atual Ministério da Economia -, a balança comercial entre o Brasil e China, que inclui valores de importação e exportação, atingiu o volume de US$ 100 bilhões em 2018.

Além disso, os investimentos diretos chineses no país chegaram aos US$ 54 bilhões nos últimos 15 anos, conforme dados do Ministério do Planejamento do Brasil, atual Ministério da Economia.

Segundo ela, no primeiro semestre deste ano, a economia chinesa conseguiu desempenho estável e a cooperação econômica e comercial entre Brasil e China também cresceu com “uma velocidade impressionante”.

“Sendo os maiores países em desenvolvimento dos hemisférios oriental e ocidental, respectivamente, Brasil e China têm suas economias mutuamente complementares. Temos, ainda, o potencial na cooperação econômica e comercial e, sobretudo, nas cooperações intracidades, por exemplo, com a cidade de Tatuí”, afirmou Chen.

Ela lembrou que, neste contexto de cooperação, o governador João Doria embarcou em visita à China no sábado, 3, com objetivo de promover a cooperação pragmática em diversos setores entre os dois países.

“Com tudo isso, espero que aproveitem a oportunidade para analisar as possibilidades de cooperação e se preparem para parcerias futuras com os chineses, tanto na China quanto aqui no Brasil. O consulado vai desempenhar seu papel como fonte de ligação, oferecendo apoio dentro do seu alcance”, garantiu a cônsul, finalizando o discurso.

Na sequência, o encontro foi divido em dois ambientes. He Jun, cônsul comercial do consulado da República Popular da China em São Paulo, ficou na sala de reuniões do paço municipal, onde abordou a economia chinesa e os interesses de importação e exportação do país.

Jun falou com empresários, presidentes de associações classistas – entre elas, a ACE (Associação Comercial e Empresarial) e a Acertar (Associação dos Ceramistas de Tatuí e Região) – e sindicatos (entre os presentes, o Sindicato Rural Patronal de Tatuí).

Já a cônsul-geral se dirigiu ao gabinete da prefeita Maria José, para receber as demandas de Tatuí, e também atendeu aos prefeitos da região, conhecendo um pouco sobre cada município para analisar a possibilidade de futuros negócios e intercâmbios culturais.

A O Progresso, Maria José ressaltou que, com o encontro, a expectativa da prefeitura é manter integração maior com a China e com os empresários chineses em busca de intercâmbio e investimentos.

“Estamos planejando e trabalhando para atrair investimentos, gerar renda e empregos. Parcerias são importantes, e Tatuí está preparada para este novo momento. Dória está agora na China e busca sensibilizar os chineses, apresentando o nosso estado a possíveis investidores. Nós, aqui, fazemos a nossa parte, e o entusiasmo é grande”, afirmou a prefeita.

Esta foi a primeira vez que um cônsul-geral visitou Tatuí.  “Este foi o primeiro passo que demos nesta relação entre os chineses e a cidade; eles vieram para conhecer a nossa realidade para que, mais tarde, possamos estabelecer parcerias e negócios”, enfatizou Maria José.

Para a prefeita, a conversa com a consulesa foi muito positiva. “Ela está disposta a ajudar a população tatuiana e, inclusive, a da região. Por isso, ela esteve aqui, abrindo as portas para que isso aconteça. É de parcerias que nós precisamos”, reforçou a prefeita.

O ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira da Camargo – atual assessor parlamentar do deputado federal Samuel Moreira – também esteve no evento e a O Progresso afirmou que o encontro fora o “maior e mais importante da história da cidade”.

“Estive na China quando prefeito e pude acompanhar e sentir o que é aquele país. Eles têm um desenvolvimento fantástico. A semente que a gente plantou lá, em 2011, agora vai começar a dar frutos. As relações internacionais são uma construção, elas não acontecem de um dia para outro”, observou Gonzaga.

Para o ex-prefeito, o encontro foi um passo “importantíssimo” para estabelecer relações com a China e, futuramente, investir em parcerias com o país asiático, como a exportação de produtos da indústria tatuiana e a importação de materiais chineses.

“O mundo ficou muito pequeno, nós temos que aproveitar esta oportunidade de estar presente neste mercado. Eles querem comprar, mas também querem vender, querem produzir. Isso é uma grande oportunidade de atrair investimentos chineses, empregos e novas indústrias”, ressaltou o ex-prefeito.

O vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva contou que a visita acontecera por meio da deputada estadual Damaris Moura, que intermediou uma conversa da prefeita com o consulado chinês, com o objetivo de atrair investimento e impulsionar o empresariado local.

“Temos uma boa estrutura para que haja uma grande parceria: muitas empresas metalúrgicas, áreas disponíveis, somos autossuficientes em gás, em energia elétrica, em água, e apresentamos todos os dados econômicos de Tatuí para pedir novos investimentos”, pontuou o vice.

O encontro foi finalizado no período da noite, no teatro “Procópio Ferreira”, do Conservatório, com o espetáculo musical e artístico “A China em Tatuí”, do Huaxing Grupo de Artes, com cerca de 40 pessoas.

Conforme divulgado pela assessoria de comunicação da prefeitura, a apresentação reuniu música e dança com vestimentas típicas que encenaram as tradições da China, com entrada franca.

A apresentação foi acompanha pela cônsul-geral e pela prefeita Maria José, além da deputada estadual Damaris Moura, do vereador Alexandre de Jesus Bossolan e do diretor da escola de música tatuiana, Ari de Araújo Júnior, cônsules, secretários municipais e convidados.

Publicidade