Cemem sedia a quarta campanha de coleta de sangue para o HAC de Jaú

Candidatos que quiserem doar não devem tomar vacina antes da coleta

14
Campanha é realiza no Cemem “Dr. Jamil Sallum” (foto: Divulgação)
Publicidade
Da reportagem

O Cemem (Centro Municipal de Especialidades Médica) “Dr. Jamil Sallum” sediará mais uma campanha de doação de sangue em prol ao Hemonúcleo Regional de Jaú – Fundação “Amaral Carvalho”.

A coleta ocorrerá no sábado, 2 de outubro, das 7h30 às 10h, à rua São Bento, 15, centro. Desta vez, os candidatos que têm interesse em doar devem entrar em contato com o Banco de Sangue “Fortunato Minghini”, da Santa Casa de Misericórdia, pelo telefone 3205-1333, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h, para agendar a coleta.

De acordo com a empresária e voluntária Rita Corradi Azevedo, coordenadora da campanha, em virtude da pandemia, a doação é agendada. Além disso, não será permitida a entrada de acompanhante, e todas as pessoas devem comparecer de máscara.

Conforme a coordenadora, as pessoas que tomaram recentemente vacina contra a Covid-19, gripe ou qualquer outra imunização, apresentam impedimento temporário de 30 dias para a doação. Ou seja, quem tem intenção de doar sangue na campanha deve ser imunizado depois da coleta.

Além disso, Rita recomenda evitar viagens e ficar atento aos sintomas de gripes e resfriados. Por conta da pandemia, quem retornou de viagem internacional também fica inapto a doar por 30 dias a partir da chegada ao Brasil.

Publicidade

O mesmo tempo vale para quem teve contato com caso suspeito ou confirmado e para pacientes que tiveram Covid-19.

Pacientes diagnosticados com a forma grave da doença ficam impedidos de doar por um ano. Além disso, as que estiverem com sintomas de resfriado ou gripadas também não podem doar, temporariamente.

Esta é a quarta campanha externa da FAC realizada neste ano em Tatuí.  Rita informou que, assim como nas anteriores, a ação será realizada com todos os cuidados necessários e dentro das determinações da Vigilância Sanitária e da Secretaria Municipal de Saúde.

Rita alerta que as doações de sangue são essenciais e não podem parar. Segundo ela, o hemonúcleo de Jaú “está precisando muito de sangue”. “Os pacientes que fazem tratamento precisam continuar recebendo o sangue. Então, temos que continuar doando”, enfatizou a coordenadora.

Para doar, é preciso ter entre 18 e 69 anos. Menores, com 16 e 17 anos, também podem contribuir, desde que acompanhados pelos pais ou responsáveis. No caso de a doação partir de menores, eles devem apresentar documento.

Conforme Rita, as exigências para o doador são de que pese 50 quilos ou mais, não esteja em jejum, tenha boas condições de saúde e sem ter contraído resfriado.

A pessoa também não pode estar tomando medicamentos, como antibióticos e anti-inflamatórios. Quem ingeriu esses remédios deve esperar 15 dias para doar.

Mulheres não podem doar se estiverem grávidas. Ainda são recusados os portadores de doença de Chagas, sífilis, hepatites B e C ou que tenham HIV.

O doador não deve ter tido convulsões após os dois anos de idade ou ter frequentado regiões com incidência de malária nos últimos seis meses.

Publicidade