Canção de Minas Gerais vence 20º Festival de MPB do Conservatório

290





AI Conservatório / Kazuo Watanabe

Zé Alexandre teve música eleita como ‘grande vencedor’ por jurados em final no domingo, 31

 

Defendida pelo cantor e compositor Zé Alexandre, de Poços de Caldas (MG), a música “Cantares” tornou-se a grande vencedora do 20º Festival de MPB – Certame da Canção. A fase final foi realizada na noite de domingo, 31 de agosto, no teatro “Procópio Ferreira”.

Ao vencer a primeira colocação, Zé Alexandre recebeu R$ 10 mil em prêmios. O artista terá, ainda, o direito de fazer o show de abertura na próxima edição do evento.

Também foram premiadas na 20ª edição do evento as canções “Rodas” (de Santo André-SP), que recebeu R$ 6.000 em prêmios pela segunda colocação; “Migrar” (de Cuiabá-MT), que recebeu R$ 4.000 pela terceira colocação; e “Noite e Dia”, de Fortaleza-CE, que recebeu R$ 2.000 pela quinta colocação.

A música “Cantiga para Mariana”, de Piracicaba (SP), foi premiada em quarto lugar e, também, recebeu os prêmios de música de aclamação popular e melhor intérprete para Júlia Simões, totalizando R$ 5.000 em prêmios. Além da premiação, as 20 músicas classificadas para as semifinais receberam o valor de R$ 600 a título de prêmio pela participação no festival.

De acordo com a jurada Céline Imbert, o nível das canções concorrentes foi considerado “altíssimo”. “Vimos, aqui, gênios. São artistas que têm uma carreira gloriosa pela frente. É uma mocidade altamente comprometida com a arte”, afirmou.

Além de Imbert, integraram o corpo de jurados Jether Garotti Junior (que presidiu a mesa dos trabalhos), Bruno Coppini, Eduardo Santhana e Roberto Sion.

O Festival de MPB do Conservatório de Tatuí é um dos mais tradicionais do país e um dos únicos a oferecer uma orquestra aos participantes selecionados. Oficializado pelo decreto estadual 40.833/96, ele premia intérpretes e compositores que concorrem com canções brasileiras inéditas e originais.

Seus objetivos são incentivar a MPB; direcionar o interesse da população e mostrar a importância da arte como fonte de cultura e lazer; aprimorar e desenvolver a cultura musical, promovendo um intercâmbio artístico-cultural, considerado “altamente gratificante a todos os elementos geradores da cultura”; e revelar novos talentos.

Além da apresentação das músicas concorrentes, o festival contou com shows especiais. No primeiro dia, a atração foi Fernando Cavallieri, vencedor da última edição do evento. No segundo dia, Eduardo Santhana apresentou repertório do show denominado “Canções”. Na final, a atração ficou a cargo da cantora Leny Andrade, com apresentação considerada como memorável.

O vencedor

Zé Alexandre é carioca, tendo iniciado a carreira de músico, cantor e compositor em 1977, quando Oswaldo Montenegro o convidou para participar da peça “João sem Nome”, no Rio de Janeiro. A parceria teve continuidade em 1979, no festival da extinta TV Tupi, quando interpretou junto com Montenegro a música “Bandolins”.

O compositor e cantor tem sido participante ativo de grandes festivais de música como o da TV Cultura, MPB Shell da Rede Globo, EPTV – Festival Viola de Todos os Cantos, Fenac, Musicanto de Nativismo, Moenda da Canção e outros.

Ainda ao lado de Montenegro, participou de diversos musicais. Entre eles, “Brincando em cima d’aquilo” (com Marília Pêra), “A dança dos Signos”, “Léo e Bia”, “Os Menestréis”, “Cristal” e “Veja você… Brasília!”, entre outros.

Também tem trabalhos como compositor, ator, músico e cantor. Dirigiu e compôs as peças e musicais “Aurora da Minha Vida”, “Capitães da Areia” e “A Era dos Festivais” (com o também parceiro Roberto Bomtempo). Participou como ator e cantor das peças “Missa dos Quilombos” e “Alabê de Jerusalém” no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Atualmente, reside com a família em Poços de Caldas e faz shows por todo o país. Tem em sua discografia dois compactos e o LP “Alma de Músico”, gravado pela WEA, além dos CDs “Ao vivo em Petrópolis”, “Olhar Diferente” e, o mais recente, “Arruar”, os quais contam com participações especiais de Zélia Duncan, Oswaldo Montenegro, Sérgio Schiavazolli, Lui Coimbra, entre outros.

Também participa do projeto infantil “Pedrinho e o formigueiro”, livro e CD com participações de Oswaldo Montenegro, Sandra de Sá, Luís Melodia, Eduardo Dussek, Léo Gandelman, Milton Guedes, Sérgio Schiavazolli, Dudu Lima Trio e Eduardo Canto. O livro foi escrito por Fernando Eugênio e o CD traz canções de Zé Alexandre, algumas em parceria com Fernando Eugênio.