Câmara possibilita compra de 300 testes rápidos para Covid

397
Publicidade
Da redação

O Poder Legislativo devolveu R$ 54 mil ao Executivo, na manhã de segunda-feira, 20, para a compra de 300 testes rápidos de diagnóstico do coronavírus.

Os testes devem ser aplicados em profissionais que atuam na área de saúde, linha de frente no combate à Covid-19, e em agentes de segurança. A intenção é que eles recebam o diagnóstico mais rapidamente e possam retornar ao trabalho, após a recuperação, “de forma mais produtiva e segura”.

Cada teste rápido para detecção da doença custa cerca de R$ 180. Eles devem estar disponíveis a partir da próxima semana e estão sendo adquiridos através do montante economizados por parlamentares, assessores e servidores da Câmara Municipal.

De acordo com o presidente da Casa de Leis, Antônio Marcos de Abreu (PSDB), o valor foi economizado em decorrência do trabalho remoto instituído nas dependências do Poder Legislativo há um mês.

“Estamos economizando na compra de insumos e materiais, além de gastos com energia elétrica, telefone, água e esgoto, combustível e viagens, bem como está suspenso qualquer tipo de investimento”, declarou Abreu

Publicidade

“Com isso, podemos ajudar o município na aquisição dos testes aos servidores que estão na linha de frente do combate ao vírus. Caso testem positivo, serão colocados em isolamento para não propagar a doença”, complementou o presidente.

Abreu fez a entrega simbólica do valor ao vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva. Em vídeo publicado em rede social, o vice-prefeito agradeceu a devolução. “Muito obrigado a todos os vereadores por estarem nos disponibilizando essa verba, que irá nos ajudar muito no combate à Covid-19”, declarou Luiz Paulo.

Somente no ano passado, o Legislativo devolveu a quantia de R$ 1.804.225,34 ao Executivo. O valor somou quatro entregas efetuadas nos últimos três meses de 2019, as quais foram direcionadas a diversas áreas do município.

No mês de outubro, a Câmara devolveu R$ 100 mil para a compra de materiais e ferramentas ao setor do departamento que faz manutenção em cadeiras de rodas, macas e camas hospitalares, chamado “Banco da Cadeira de Rodas”.

No início de dezembro, Abreu anunciou que R$ 110 mil haviam sido economizados para ser utilizados na transferência da base do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e para a compra de brinquedos adaptados, a serem instalados em playgrounds, para benefício de crianças com deficiência.

O Samu deixará a atual base, situada na rua 15 de Novembro, 1.369, centro, para se estabelecer na rua Prefeito Alberto dos Santos, 285, na vila Doutor Laurindo, na antiga sede da frota da Secretaria Municipal de Saúde. O montante de R$ 70 mil serviria para fazer as adaptações necessárias no prédio, antes da transferência.

O restante do recurso, em torno de R$ 40 mil, seria utilizado na compra de brinquedos adaptados, a serem instalados nos playgrounds da avenida Cônego João Clímaco, a avenida das Mangueiras, e na praça Ayrton Senna.

Uma semana depois, a Câmara devolveu R$ 1,2 milhão à prefeitura, utilizado para o pagamento integral do 13º salário dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia e para melhorias junto à Guarda Civil Municipal.

A Santa Casa recebeu R$ 1 milhão para o pagamento do 13º de mais de 250 funcionários. Desse valor, sobrariam cerca de R$ 300 mil, a serem utilizados na quitação de encargos tributários e junto a fornecedores do hospital, além da compra de medicamentos.

Já a GCM teve direito a R$ 200 mil. O dinheiro foi destinado à compra de armamentos, munições e fardamento. Os guardas foram equipados com 30 modelos “ponto 40” e as munições utilizadas para treinamento e manuseio de arma de fogo.

A última devolução, no valor de R$ 394.225,34, aconteceu no dia 30 de dezembro. Aproximadamente, R$ 250 mil desse montante possibilitaria a revitalização da praça João Cassemiro e obras de recapeamento e tapa-buracos em ruas próximas ao espaço, localizado no Jardim Andrea Ville.

Cerca de R$ 50 mil deveriam ser usados para a compra de um veículo ao Departamento Municipal de Mobilidade Urbana, da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Mobilidade Urbana.

O valor restante ainda permitiria que uma van fosse adquirida para a assistência farmacêutica, responsável pela busca e distribuição de remédios de alto custo em Tatuí.

Publicidade