Busca pela vacinação contra Covid-19 segue em alta, aponta levantamento

Imunização com a 3ª dose representa 68% do total aplicado em 1 semana

39
Publicidade
Da redação

A procura pela vacinação contra a Covid-19 continua em alta em Tatuí. O mais recente balanço semanal apresentou novo aumento, considerando os dados apresentados pela Vigilância Epidemiológica até o encerramento da semana anterior, no domingo, 19.

Os dados são apontados com base nas divulgações do órgão da Secretaria de Saúde acerca da campanha local. Considerando o fechamento da edição de final de semana do jornal O Progresso de Tatuí, os números são relativos às doses aplicadas em uma semana completa (de segunda-feira a domingo).

Segundo o levantamento, entre os dias 13 e 19 de dezembro, 5.460 pessoas foram vacinadas. O número representa salto de 10,57% na procura pelo imunizante em comparação à semana anterior, entre os dias 6 e 12, quando 4.938 tatuianos foram vacinados.

No mesmo período, ocorreu maior procura pela terceira dose. Na semana analisada, essas vacinas corresponderam a 68,73% do total, com 3.753 imunizados, o que representa aumento de 7,25% na procura pelas doses em relação à semana anterior (de 6 a 12).

O governo de São Paulo reduziu de cinco para quatro meses o intervalo da dose adicional da vacina contra a Covid-19 e, em Tatuí, a medida passou a valer no dia 3 de dezembro, acompanhando a decisão do estado.

Publicidade

A medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech nos meses de julho e agosto.

Conforme anunciado pela Secretaria Municipal da Saúde, quem tomou dose única da Janssen também deve tomar a dose adicional (que será da Pfizer) dois meses após.

No mesmo período (13 a 19 de dezembro), 150 pessoas receberam a primeira dose – o que representa 2,74% do total de aplicações nos sete dias e aumento de 3,44% em relação ao número de vacinados com a primeira dose na semana anterior (de 6 a 12).

Até o domingo passado, a cidade havia totalizado a aplicação de 213.354 doses das vacinas Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca, Biontech/Pfizer e Janssen, sendo 101.092 equivalentes à primeira, 91.001 à segunda, 3.092 doses únicas e 18.169 de reforço.

No período anterior (de 6 a 12 de dezembro), a tabela indicava a aplicação de 207.894 doses, sendo 100.942 equivalentes à primeira, 89.444 à segunda, 3.092 aplicações únicas e 14.416 de reforço.

Considerando a estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a partir dos dados de 2021, que indica 124.134 moradores em Tatuí, a imunização havia atingido 81,43% da população com a primeira dose e 75,79% com o ciclo completo, somando as aplicações de segunda dose e únicas.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta que a população que já recebeu a primeira dose deve ficar atenta à data da segunda, já que as vacinas Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca e Biontech/Pfizer precisam da outra dose para atingirem o nível de eficácia esperado.

“Quem não completa o esquema vacinal está mais sujeito a infecção, em comparação com pessoas que recebem as duas doses. Além disso, a aplicação parcial pode favorecer versões mais resistentes do coronavírus”, alerta a Secretaria de Saúde.

Até às 9h desta quinta-feira, 23 (data do fechamento desta edição), o órgão da Saúde havia aplicado 217.393 doses, das quais 101.171 são referentes à primeira, 91.915 à segunda, 3.092 à única e 21.215 à dose de reforço.

Público-alvo

A vacinação continua voltada às pessoas a partir dos 12 anos completos e ainda não há previsão de início da imunização de crianças de 5 a 11 anos – aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na quinta-feira da semana passada, 16.

Apesar da aprovação, o Ministério da Saúde abriu nesta quinta-feira, 23, consulta pública que busca coletar manifestações da sociedade civil sobre a vacinação contra a Covid-19 em crianças com idade de 5 a 11 anos.

As contribuições devem ser enviadas por meio do endereço eletrônico https://www.gov.br/saude/pt-br, até o dia 2 de janeiro de 2022. No site do MS, estão disponíveis os documentos sobre a consulta pública.

No dia 18, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a decisão do governo sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos será tomada no dia 5 de janeiro, após audiência e a consulta pública, Queiroga diz que a autorização da Anvisa “não é decisão suficiente para viabilizar a vacinação para esse grupo”.

Publicidade