Bispo anuncia a construção de três novas igrejas no Jardim Santa Rita

Edificação da estrutura metálica e cobertura são doações da diocese

Bispo dom Gorgônio fala da necessidade de novas igrejas (foto: Pablo Ruiz)
Da reportagem

A Paróquia Santa Rita de Cássia, na região sul de Tatuí, deve ganhar novas igrejas ainda neste ano. Três novos templos religiosos estão em construção para atender às comunidades paroquiais do Jardim Santa Rita de Cássia, residencial Vida Nova Pacaembu e Novo Horizonte.

O anúncio foi feito pelo bispo dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, da Diocese de Itapetininga, na quinta-feira, 21, durante a cerimônia de instalação canônica da Basílica e Santuário Nossa Senhora da Conceição.

A O Progresso de Tatuí, o bispo informou que a diocese sentiu a necessidade de construir novas igrejas católicas na região devido ao aumento da população na região sul do município – que atualmente conta com mais de 25 mil habitantes, conforme levantamento da diocese.

“Surgiu o loteamento Pacaembu, que tem mais de 2.000 casas, tem o CDHU ali perto, e mais um projeto de loteamento grande ao lado. Nossa paróquia ficou pequena para tanta gente. Então, estamos construindo três novas igrejas”, disse o bispo.

A diocese está investindo na fundação, cobertura e levantamento da estrutura metálica das igrejas. A comunidade paroquial de cada igreja deverá continuar a obra aos poucos, fazendo o piso, contrapiso, levantamento das paredes e o restante do acabamento, com donativos dos fiéis.

No Pacaembu, o templo tem São Miguel Arcanjo como padroeiro e abrigará 300 pessoas, em um espaço de, aproximadamente, 400 metros quadrados.

No Jardim Santa Rita de Cássia, a igreja levará o nome de Santo Antonio de Santana Galvão e também terá espaço para 300 fiéis sentados. Já no Novo Horizonte, a igreja terá Nossa Senhora do Perpetuo Socorro como padroeira e capacidade para receber 250 pessoas sentadas, em espaço de 320 metros quadrados.

Atualmente, a Paróquia Santa Rita de Cássia (criada em 2013) atende seis comunidades paroquiais: Matriz Santa Rita de Cássia, Santo Antonio de Santana Galvão e São Jorge, no Jardim Santa Rita de Cássia; São José, no Jardim Gramado; Jesus Misericordioso, no Jardim Boa Vista; e São Miguel Arcanjo, no Pacaembu.

Conforme o padre Francisco Roberto da Silva, pároco da Santa Rita de Cássia, as três igrejas em construção já têm comunidades constituídas. No Pacaembu e no Novo Horizonte, as celebrações são realizadas na casa de fiéis e, no Jardim Santa Rita de Cássia, já existe a capela de Santo Antonio de Santana Galvão, a qual ganhará um novo espaço.

“Vamos construir a nova capela de Santo Antonio de Santana Galvão na Teófilo Andrade Gama e a atual vai continuar em funcionamento, recebendo o nome de outro padroeiro, que ainda não decidimos”, disse o padre.

Segundo Silva, as igrejas já tiveram as estruturas levantadas. Agora, as comunidades estão angariando recursos e doações para a finalização das obras.

“Nós temos muitas pessoas caridosas que fazem doações e alguns empresários também nos ajudam. Para a capela do Novo Horizonte, recebemos a doação de 20 mil tijolos e mais cem sacos de cimento, mas ainda precisamos de muitas doações”, informou o pároco.

Segundo o padre, para a finalização das obras, a paróquia está recebendo doações em dinheiro (de qualquer valor) por meio de transferência via PIX, no número 02724569004031 (CNPJ da paróquia) e de materiais de construção.

“Acho até melhor as pessoas doarem em materiais, como a doação dos tijolos e do cimento. Por aí vamos construindo as capelas. Vamos fazer o acabamento das igrejas por etapa, começando pela que tem maior população, que é a de São Miguel Arcanjo no Pacaembu”, acrescentou o padre.

No total, Tatuí conta com 75 comunidades de 11 paróquias: Sagrado Coração de Jesus, na vila Angélica; Santa Teresinha do Menino Jesus, Jardim Planalto; Santuário Nossa Senhora de Fátima, bairro das Oliveiras; São Lázaro, bairro São Lázaro; São José Operário, vila Esperança; Nossa Senhora das Graças, vila Dr. Laurindo; Santuário São Judas Tadeu, Modena; Basílica e Santuário Nossa Senhora da Conceição, centro; Santa Cruz, bairro Santa Cruz; e Sagrada Família, no centro.

“É importante que a igreja esteja mais perto da população. A região do Santa Rita cresceu muito, e temos muitas pessoas idosas e com deficiência. Então, por meio de pedidos dos fiéis, levamos o pedido para o bispo, para reduzir o trajeto do fiel e também ter mais conforto”, concluiu o pároco.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome