‘Basquete Tatuí’ se prepara para retorno

Equipe está confirmada na 1ª competição da temporada prevista para este semestre

377
A última partida oficial disputada pelo Basquete Tatuí foi a conquista do título de forma invicta (foto: Lívia Machado / Juninho Oliveira)
Da reportagem

O XI de Agosto/AABT/Tatuí está se programando para a pré-temporada de 2021. A agremiação pretende iniciar os treinamentos preparatórios visando à disputa da Copa São Paulo Adulta Masculina – 2021, prevista para começar ainda neste semestre.

A intenção da FPB (Federação Paulista de Basketball) era iniciar o primeiro torneio do calendário no mês de março.

Contudo, em 11 de março, o governador João Doria anunciou adoção de medidas mais restritivas para conter o avanço do novo coronavírus, com a “fase emergencial”, dentro da fase vermelha do Plano São Paulo.

Com a presença de todas as regiões administrativas na fase vermelha, foi o segundo ano consecutivo que a Covid-19 adiou o início da temporada da equipe tatuiana. No ano passado, a pandemia provocou um “atraso” de seis meses na realização da edição 2020 da Copa São Paulo.

Em 2020, Tatuí sediou o evento de apresentação do campeonato, na Associação Atlética XI de Agosto, dia 29 de fevereiro, e, 12 dias depois, a LSB/Flex/PMS inaugurou a competição, vencendo o Conti Cola/Assis Basket pelo placar de 91 a 79, em Sorocaba. Essa foi a única partida do certame antes da paralisação.

Durante o período de paralisação, apesar de não haver previsão para o retorno de atividades em grupo e das competições, os atletas da agremiação tatuiana realizaram treinamentos físicos nas respectivas residências, para manterem a forma.

Posteriormente, o Basquete Tatuí retomou os treinamentos presenciais, no dia 31 de agosto, inspirado na NBA (National Basketball Association, a liga norte-americana de basquete) e na Liga ACB (Asociación de Clubes de Baloncesto, a liga espanhola de basquete).

Para possibilitar o retorno aos treinos e jogos, a NBA isolou os atletas, as comissões técnicas e outros integrantes dentro de uma “bolha”, no Walt Disney World Resort, em Orlando, na Flórida (EUA), para preservar a integridade física deles, diante do novo coronavírus. Em Tatuí, a bolha foi adaptada ao Complexo Esportivo Municipal “Major Magalhães Padilha”.

A edição 2020 da Copa São Paulo acabou sendo disputada por apenas quatro equipes. Com uma vitória e uma derrota, o Basquete Tatuí acabou como vice-campeão da “final four”.

A O Progresso, Julio Malfi, treinador da equipe profissional tatuiana, garantiu a participação na edição 2021 do torneio, por decisão dos dirigentes, apesar da dificuldade em firmar acordo com patrocinadores em meio à pandemia.

Ele reforça a necessidade de renovar parcerias com empresas do município para a montagem do elenco para a competição. Malfi afirma que a equipe deseja representar Tatuí, levando o nome dos parceiros, e depender menos da prefeitura. “O Poder Executivo já nos ajuda bastante, mas tem outros compromissos muito importantes”, reconhece.

A última partida oficial disputada pelo Basquete Tatuí foi a conquista do título, de forma invicta, do Campeonato Paulista Masculino da 1ª Divisão – 2020, diante do Conti-Cola/Assis Basket, em 5 de dezembro de 2020.

O título, conquistado no Ginásio Poliesportivo “Pedro Paulo Silva (Paulo Vagalume)”, do CIE (Centro de Iniciação ao Esporte) “José Edson Leal Leite (Éde)”, ainda garantiu o acesso ao Campeonato Estadual da Divisão Especial Série A-1 Masculino 2021 (ambos promovidos pela FPB).

Na ocasião, a equipe campeã entrou em quadra sendo representada pelos atletas: Robson Junior, Neemias Jesus, Henrique Cerimelli, Juliano Armani, Heitor Cardoso, Emanuel Cardoso, William Drudi, Lucca Mauad, Elivelton Soares, Kevyn Barborsick, Alex Rodrigues e Pedro Peçanha.

Malfi relata que a maioria dos atletas do elenco campeão em dezembro do ano passado foi liberada para disputar o Campeonato Brasileiro de Basquetebol por diferentes agremiações do país.

Dos campeões, somente Drudi, Soares, Jesus, Rodrigues, Heitor e Emanuel foram mantidos no elenco para a temporada 2021.

“Rodrigues é um garoto que estava nos Estados Unidos, mas, por causa da pandemia, ainda não pôde deixar o Brasil e vai poder jogar a Copa São Paulo conosco. Ele foi um dos destaques daquela competição”, conta o treinador.

Como a diretoria da AABT optou por competir ainda neste semestre, Malfi está trabalhando na montagem do elenco. Ele conta ter sido procurado por muitos jogadores – incluindo Felipe Taddei, que defendera o time tatuiano em 2018 – e está analisando quais poderão contribuir com o projeto.

“São jogadores de bom nível, até atletas que estavam no início do projeto. É o caso do Taddei, que está disputando a competição nacional pelo Blackstar Basquete, de Joinville (SC). Ele deve jogar mais quatro partidas e garantiu que gostaria de retornar conosco”, revela.

Durante esse processo de reformulação do elenco, o técnico sinalizou que o Basquete Tatuí pode apresentar uma “novidade”, porém, disse que, por enquanto, não pode revelar o nome do jogador que pode ser contratado. “É um atleta que pode ser um marco dentro do projeto”, adianta.

Após o “fechamento”, parte do elenco deverá ficar alojado em um imóvel no município e treinar diariamente em dois períodos. Para Malfi, atualmente, não há necessidade de refazer a bolha, mas frisa que, tanto ele quanto os jogadores têm de se precaver e manter a atenção redobrada para evitar eventuais contaminações por Covid-19.

Nesta semana, Malfi e representantes de times que pretendem disputar a Copa São Paulo participaram de reunião convocada pela FPB.

Até o momento, além do Basquete Tatuí, Conti Cola/Assis Basket, LSB (Liga Sorocaba de Basquete), Sport Club Corinthians Paulista, FR/Semelp Pindamonhangaba e XV de Piracicaba estão confirmados na disputa. Clube Atlético Paulistano e Memorial/Fupes/Santos ainda podem confirmar presença.

Conforme o treinador, o planejamento de Enyo Dauro Lepos Correia, presidente da FPB, é iniciar a Copa São Paulo no final de maio, desde que haja liberação por parte do governo estadual. “Teríamos menos de 30 dias para treinar”, observa Malfi.

De acordo com o treinador, a ideia do Basquete Tatuí é estruturar-se na Copa São Paulo e, posteriormente, junto dos patrocinadores, fazer uma “Divisão Especial” (principal competição da temporada, disputada no segundo semestre) representando “bem” o nome de Tatuí. “A última colocação não nos interessa”, destaca.

“A ideia é que tenhamos um tempo de trabalho. Tenho certeza de que, com dois a três meses de treinos e com a equipe que estamos pensando em montar, faremos um ‘Campeonato Paulista’ para tentar ficar entre os oito melhores times”, completa.

O desejo de um desempenho satisfatório deve-se, segundo o técnico, à intenção de possibilitar que crianças, jovens, adultos e idosos de Tatuí tenham orgulho da equipe.

“Até agora, eles tiveram (orgulho), mas vamos trabalhar para que possam continuar tendo, e para isso temos de ter, ao menos, uma equipe razoável”, analisa Malfi.

Ele reconhece que a agremiação tatuiana ainda não possui grande aporte financeiro como times tradicionais da modalidade, mas ressalta que, após cerca de um ano e meio de fundação e participação na primeira competição oficial, o Basquete Tatuí é bastante elogiado pelo presidente da FPB.

Segundo Malfi, Correia destaca o fato de o Basquete Tatuí, diferentemente de outros times, ter conseguido acesso à Divisão Especial rapidamente.

“É algo que ele enaltece todas as vezes que participamos de reuniões. Tatuí é um exemplo a ser seguido pelas equipes que querem estar nas competições mais disputadas da modalidade”, finaliza Malfi.