Após leitos clínicos, ocupação da UTI da SC também fica abaixo de 100%

Situação menos crítica acontece depois de cinco meses de superlotação

17
Publicidade
Da redação

Após cinco meses seguidos com a unidade de terapia intensiva voltada ao tratamento de pacientes com suspeita ou positivos para a Covid-19 operando acima do limite, a ocupação desse serviço na Santa Casa de Misericórdia de Tatuí ficou abaixo de 100%.

Pelo painel de monitoramento de leitos da Secretaria da Saúde, isso ocorreu na manhã de sexta-feira, 9, com três leitos livres na ala da UTI Covid-19. Nesse dia, eram dez pacientes internados, correspondendo a 66% da capacidade do local, que possui 15 leitos.

No sábado, 10, a taxa subiu para 73%, com 11 internações. Já de domingo, 11, até a manhã desta terça-feira, 13, a taxa de ocupação permanecia em 80%, com 12 pacientes na UTI.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o índice foi alcançado tanto pela ampliação do número de leitos disponíveis quanto pela gradual redução do número de internados. A primeira vez que a UTI da Santa Casa atingiu o limite foi no dia 3 de março.

Na ocasião, o hospital público tinha 16 leitos de UTI ocupados. O máximo de ocupação aconteceu no dia 31 de março, quando 270% dos leitos estavam ocupados – eram 27 pacientes para 15 vagas.

Publicidade

Na ala de leitos clínicos da Santa Casa, a ocupação voltou a ficar abaixo dos 100% na quarta-feira da semana passada, 7, e na quinta-feira, 8, com 21 pacientes internados. Desde o dia 6 de maio, até então, o serviço mantinha-se em superlotação, passando de 200% em alguns períodos.

Conforme a Vigilância Epidemiológica, o espaço reservado para tratamento de Covid-19 no hospital público comporta 22 pacientes. Na sexta-feira, 9, a ala voltou a registrar superlotação, com 23 leitos ocupados (105%). Contudo, no dia seguinte, a taxa baixou novamente, chegando a 90%, com 20 internados.

Nos dias 11 e 12, a ocupação dos leitos clínicos manteve-se em 81% e, nesta terça-feira, 13, estavam internados 20 pacientes, culminando em taxa de ocupação de 90%, conforme o relatório mais recente publicado pela VE na manhã de terça-feira.

No hospital particular, estavam internados 11 pacientes, sendo quatro na unidade de terapia intensiva, com quadros que necessitavam de cuidados, e sete na área de leitos clínicos, com quadros estáveis de saúde.

Além da melhora na situação da ocupação da Santa Casa, no começo desta semana, as curvas de moradores infectados pela Covid-19 e mortes pela doença apresentaram redução em comparação ao início da semana anterior.

O levantamento desta edição considera os boletins epidemiológicos emitidos nos cinco dias recentes, de 9 a 13 de julho, devido ao fechamento da edição anterior de O Progresso ter ocorrido no dia 8 de julho, em virtude do feriado estadual em homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932, celebrado na sexta-feira, 9.

De acordo com os relatórios da Vigilância Epidemiológica, mesmo tendo um dia a mais no comparativo, o período atual, de 9 a 13 de julho, confirmou 68 exames positivos a menos que no período anterior, de 3 a 6 de julho.

O número representa queda de 27,2% no início desta semana, com 182 casos confirmados da doença em cinco dias, contra 250 moradores contaminados em quatro dias no começo da semana passada.

No mesmo período (9 a 13), o órgão da Secretaria da Saúde notificou cinco vítimas fatais da doença, o que representa queda de 41,66% em comparação ao início da semana anterior (3 a 6), quando sete óbitos aconteceram.

Até quinta-feira da semana passada, 8, a cidade contabilizava 421 mortes causadas pelo novo coronavírus, acometendo 182 mulheres (126 na faixa acima dos 60 anos e 56 entre 29 e 59 anos) e 239 homens (com 160 vítimas acima dos 60 anos e 79 entre 29 e 59 anos).

Em boletim publicado na sexta-feira, 9, a VE notificou três novas mortes, referentes a três homens falecidos na quinta-feira, 8, na UTI da Santa Casa: um de 55 anos, às 7h12; um de 69, às 17h15; e um de 48, às 22h41.

Os outros dois óbitos foram notificados no domingo, 11. O boletim informou a morte de uma mulher de 57 anos e a de um homem de 53. Os dois estavam internados na UTI da Santa Casa.

Não houve notificações de morte por Covid-19 na segunda-feira, 12, e na terça-feira, 13. Com isso, até ontem, Tatuí havia alcançado a marca de 426 mortes em decorrência da doença, sendo 183 mulheres (126 na faixa acima dos 60 anos e 57 entre 29 e 59 anos) e 243 homens (com 161 vítimas acima dos 60 anos e 82 entre 29 e 59 anos).

Os números representam taxa de 2,46% de letalidade – índice calculado pelo número de óbitos em comparação à quantidade total de casos confirmados de infecção.

Pelo balanço, a média de diagnósticos entre sexta-feira e esta terça-feira ficou em 36,4 infectados por dia, ou mais de 1,5 por hora. No atual período, o município registrou 986 novas notificações da doença, confirmou 182 e descartou 816.

Até quinta-feira, 8, Tatuí possuía 64.782 notificações, sendo 23 casos suspeitos, 47.628 descartados e 17.131 positivos. Já o relatório desta terça-feira indicava 65.768 notificações, sendo 11 casos suspeitos, 48.444 descartados e 17.131 positivos.

Dos confirmados, 16.759 já estavam recuperados (96,8%), 426 morreram e 128 ainda seguiam em tratamento: 39 em hospitais e 89 em isolamento domiciliar. Dos casos suspeitos, 11 estavam em tratamento: quatro em hospitais e sete em casa.

Publicidade