248 competiram em etapa sediada em Tatuí do Paulista de Motocross

305

Divulgação

Largada da categoria MX Gold reuniu 13 pilotos

 

O Motódromo Municipal “Altair Passerani Filho” atraiu um batalhão de competidores para a segunda etapa do “Campeonato Paulista de Motocross MX-1-MX2”.

Ao todo, 248 participaram de provas realizadas durante o domingo, 4, segundo a FMESP (Federação de Motociclismo do Estado de São Paulo).

A instituição divulgou os resultados das disputas das 13 categorias da etapa somente nesta semana. Representando Tatuí, Daniel Caputo e João Vitor Cardeli conquistaram boas posições. O primeiro participou de duas categorias (MX2 e MX gold); o segundo, de quatro (MX1, MX3, MX5 e MX gold).

Conforme a federação, Caputo finalizou a MX2 em quinto lugar. O piloto, que correu pela equipe Via Maimone/K2, também encerrou participação na MX Gold na nona posição.

Já Cardeli teve melhor desempenho na MX 3, em primeiro lugar. Ele também conquistou a segunda posição nas categorias MX1 e MX5. Cardeli disputou pela equipe Via Maimone/K2/Mec Motos e registrou, ainda, o quinto lugar na MX gold.

De acordo com a FMESP, o evento em Tatuí foi marcado por “gates de largada cheios, boas disputas e fortes quedas”. Todas as categorias tiveram “grande número de pilotos”. Na MX1, 19 finalizaram a competição.

Outros 15 participaram da MX2; 25 disputaram a MX3, vencida por Cardeli; 16 correram pela MX4; oito competiram pela MX5; e 13 pela MX gold.

Na categoria intermediária, 19 pilotos concluíram baterias. Na MXN2, 14 cruzaram a linha de chegada. Outros 20 finalizaram as provas da MXN3; 19 terminaram a MXN gold; 16, a júnior; 2 disputaram a 65cc; e 2, a minimoto.

Além dos tatuianos, o campeonato atraiu pilotos de várias partes do país, incluindo nomes de destaque no circuito nacional. Entre eles, os pilotos Fábio “Moranguinho” dos Santos, Wilgner “Guigão” Francisco, Marcos Morares e Caio Lopes.

As provas aconteceram no domingo, 4, com treinos livres sendo realizados no sábado, 3. Elas integraram as comemorações dos 187 anos do município, completados em 11 de agosto.

Supervisionada pela FMESP, a etapa da competição de motociclismo em Tatuí foi considerada “bastante técnica”. O destaque ficou para o remodelamento do circuito, que deixou as provas mais rápidas e exigiu mais dos pilotos.

Guigão venceu a categoria principal (MX gold). Já Moraes faturou a principal para motos nacionais (MXN gold) e Alessandro “Didão” Marfim venceu a MXN2.

O evento teve diversas quedas de pilotos. Conforme informou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), oito precisaram ser atendidos. Os primeiros acidentes ocorreram com competidores da categoria júnior.

Na metade da prova, Gustavo Costa sofreu queda. Ele caiu depois de um salto, sendo atendido na pista.

Na volta seguinte, Monique Katellen Soares de Camargo também caiu. Ela ficou desacordada, sendo imobilizada e socorrida. Os dois pilotos foram estabilizados e passam bem.

A organização manteve a classificação da volta anterior ao acidente, uma vez que mais de 75% do tempo da bateria haviam sido cumpridos pelos pilotos.

Desta forma, a vitória ficou com Gabriel de Paula. A piloto Monique, que foi transferida para a cidade de São Roque, terminou em segundo e Costa, em 15o.

O segundo acidente mais grave – e terceiro citado pela organização – ocorreu na categoria MX gold, com o piloto Willian Pereira Leandro. Ele sofreu queda num trecho um pouco atrás de onde Monique havia se acidentado. A prova precisou ser interrompida para que o socorro fosse prestado.

Após algum tempo, e em solidariedade ao piloto, os competidores decidiram encerrar a prova. Com isso, valeu o resultado final da volta anterior à queda, e a vitória ficou com Guidão, seguido por Netynho Araújo, em segundo, Fabinho, em terceiro, Giovanny Camargo, em quarto, e Cardeli, em quinto. Leandro finalizou em 13º.